Embates com história

A SuperTaça Europeia nasceu de uma iniciativa do jornalista holandês Anton Witkamp.

AC Milan (UEFA Super Cup winners)
©Getty Images

Tal como a ideia da Taça dos Clubes Campeões Europeu ganhou fôlego quando o jornal francês L'Equipe declarou que o Stade de Reims Champagne talvez fosse o melhor clube na Europa, a SuperTaça Europeia surgiu na Holanda, na altura em que os emblemas deste país, nomeadamente o AFC Ajax, dominavam o futebol do Velho Continente.

A prova surgiu da cabeça do repórter Anton Witkamp, mais tarde editor de desporto do matutino De Telegraaf. Witkamp lembrou-se de algo que "definitivamente" pudesse decidir qual o melhor clube da Europa e testasse a capacidade da equipa de Amesterdão. O jornalista contou uma vez como conseguiu convencer as pessoas e levar para a frente o projecto: "O motivo era celebrar o Ajax e Cruyff. A ideia foi concebida na era do 'futebol total', a nossa era, com quatro Taças dos Campeões divididas entre Feyenoord e Ajax".

"Mais do que dinheiro e a glória, o que eles almejavam era o direito a ser chamados de melhores", acrescentou. "Mas qual seria a melhor equipa da Europa ou pelo menos aquela que se mostrara mais forte? De início sim, seria o conjunto mais forte, mas o futebol é, muitas vezes, um hino à subjectividade e, por essa razão, pode ser uma arte imprecisa. Por isso, porque não colocar frente-a-frente no relvado os detentores da Taça dos Clubes Campeões Europeus e da Taça dos Vencedores de Taças? E porque não lançar o desafio ao Ajax?

Os escoceses do Rangers FC tinham ganho a Taça das Taças em 1972. Apresentei o meu plano ao patrão do Ajax, [Jaap] van Praag, e ele achou uma excelente ideia. A partir daí, com o patrocínio do meu jornal, o caminho estava livre". Em 1972, Witkamp propôs a ideia da realização de um jogo entre o campeão europeu Ajax e o Rangers, vencedor da Taça das Taças. Apresentou a sua visão ao falecido Van Praag, entretanto presidente dos "lanceiros". Van Praag adorou a ideia e os dois puseram-na em prática. Deslocaram-se ambos a Zurique e encontraram-se com o então presidente da UEFA, o já falecido Artemio Franchi, na tentativa de dar cunho oficial à nova competição.

No entanto, o arranque da prova não foi possível de imediato, em grande parte devido à suspensão de um ano do Rangers devido ao mau comportamento dos seus adeptos. Contudo, o jogo viria a realizar-se, sem carácter oficial, num ano em que o Rangers comemorava o seu centenário. Witkamp apostou num formato a duas mãos, de forma a tornar a receita mais rentável para ambos os clubes.

O De Telegraaf, jornal mais vendido na Holanda, financiou os desafios, que se realizaram a 16 e 24 de Junho, em Glasgow e Amesterdão, respectivamente. O Ajax venceu a primeira mão por 3-1 com golos de Johnny Rep, Cruyff e Arie Haan (Alex McDonald apontou o tento do Rangers), tendo assegurado uma vitória por 3-2 no segundo jogo, graças a golos de Haan, Gerd Mühren e Cruyff, apesar dos tentos escoceses de McDonald e Quentin Young.

O primeiro jogo da SuperTaça homologado pela UEFA viria a ter lugar em Janeiro de 1974, embora oficialmente tenho sido a final de 1973. O primeiro jogo da edição inaugural da SuperTaça teve lugar no estádio Giuseppe Meazza, em Milão, num desafio em que o Milan AC bateu o Ajax, por 1-0. Mesmo sem Cruyff, o emblema holandês não perdoou na segunda mão e goleou os milaneses por 6-0.

Assim, os festejos de Witkamp fizeram ainda mais sentido, já que o Ajax voltou a conquistar o troféu, desta feita com carácter oficial. Contudo, a prova revelava ainda algumas dificuldades de organização, já que a final de 1974 não se disputou uma vez que FC Bayern München e 1. FC Madgeburg não chegaram a um consenso relativamente a datas. Mais tarde, em 1981, o Liverpool FC não encontrou espaço na sua agenda para defrontar o FC Dinamo Tbilisi, ao contrário do que aconteceu em 1984, ano em que mediu forças com a Juventus FC.

O desafio de 1984 foi uma das três finais da SuperTaça da UEFA a ser disputada num só jogo antes do novo formato da prova implementado em 1998. Os outros dois desafios ocorreram em 1991, quando uma crise política forçou Manchester United FC e FK Crvena Zvezda a uma só partida em Old Trafford, e em 1986, quando CSA Steaua Bucuresti e FC Dinamo Kiev disputaram a primeira final no Stade Louis II, no Mónaco.

A competição disputou-se permanentemente no Mónaco entre 1998 e 2012, com o jogo a assinalar o arranque da temporada. Após a última edição da Taça dos Vencedores das Taças, em 1999, o vencedor da UEFA Champions League passou a enfrentar o vencedor da Taça UEFA (UEFA Europa League a partir de 2010) e o troféu é agora disputado cada ano numa cidade europeia diferente.