O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Chelsea pronto para estragar caminhada do Barcelona

Roberto Di Matteo diz que o Chelsea tem de procurar a perfeição na quarta-feira, frente ao Barcelona, equipa que regressa ao palco onde iniciou uma forte ligação à UEFA Champions League.

John Terry e Juan Mata, dupla do Chelsea, no treino desta terça-feira
John Terry e Juan Mata, dupla do Chelsea, no treino desta terça-feira ©AFP/Getty Images

Roberto Di Matteo defende que o Chelsea FC está a melhorar e que precisa de conseguir “duas exibições perfeitas” para ultrapassar o FC Barcelona e garantir a presença na final desta UEFA Champions League. Ter sofrido apenas uma derrota em 12 jogos com o novo treinador interino é animador, mas confiança é coisa que não falta do lado dos visitantes – neste fim-de-semana, os golos 40 e 41 de Lionel Messi na Liga espanhola valeram aos catalães a 11ª vitória consecutiva na prova maior do calendário espanhol. O jogo do próximo sábado frente ao Real Madrid CF já está no horizonte, mas Josep Guardiola garante que no Barça só se pensa no Chelsea. O técnico não precisou de muita insistência para falar da meia-final de há três anos, em que um golo de Andrés Iniesta, já nos descontos, apurou a sua equipa para a final.

Chelsea
Roberto Di Matteo, treinador interino
É justo dizer que precisamos de duas exibições perfeitas, mas o facto de termos jogado tão bem ao longo das últimas seis semanas dá-nos confiança. O ânimo na equipa é muito grande, muito bom, e acho que era impossível termos tido um jogo de preparação para este melhor do que o que tivemos no Domingo. Os jogadores estão mesmo motivados. Temos uma equipa fantástica, com alguns jogadores de qualidade.

Creio que o Barcelona não gosta de jogar contra nós, como se vê pelos resultados anteriores. O nosso jogo talvez lhes dificulte as coisas. Há respeito mútuo, mas na quarta-feira vai haver duas equipas e já mostrámos, muitas vezes, que somos capazes de lhes criar muitos problemas.

[Parar Messi] terá de ser um esforço de equipa, mas quando se pensa em marcar apenas um jogador, o Barcelona tem mais nove que nos poderão castigar. Por isso temos de pensar em conter o ataque deles em geral e não pensarmos apenas no Messi. Para qualquer treinador, enfrentar uma equipa como o Barcelona será, provavelmente, o seu maior desafio.

Resultado no fim-de-semana
Domingo: Tottenham Hotspur FC 1-5 Chelsea (Bale 56; Drogba 43, Mata 49, Ramires 77, Lampard 81, Malouda 90+4)  
Čech; Bosingwa, Luiz (Cahill 59), Terry, Cole; Mikel, Lampard; Ramires (Malouda 82), Mata, Kalou; Drogba (Torres 84).

• O Chelsea, que conquistou por três vezes a Taça de Inglaterra nas últimas cinco temporadas, conseguiu um lugar na final deste ano, frente ao Liverpool FC, a 5 de Maio. Só perdeu dois dos derradeiros 32 jogos da Taça – e um deles nos penalties.

Notícias da equipa 
Di Matteo confirmou que David Luiz não vai jogar – “uma ausência de vulto para nós” – devido a uma lesão num tendão de uma coxasofrido no fim-de-semana passado. Ryan Bertrand (gémeos) e Oriol Romeo (doente) também vão falhar o encontro, mas John Terry continuará a jogar, mesmo tendo fracturado duas costelas no último jogo da UEFA Champions League, ante o Benfica.

Barcelona
Josep Guardiola, treinador
O Chelsea mudou algumas coisas [desde 2009] e teve treinadores diferentes, mas mantém os jogadores principais e o seu espírito, a sua garra, a sua base. Admiro este grupo de jogadores porque conseguiu qualificar-se muitas vezes para as meias-finais e para a final da UEFA Champions League e tiveram bons desempenhos no campeonato.

Lembro-me de esse jogo [em 2009] e dessa eliminatória terem sido bastante difíceis. O primeiro encontro foi duro porque o Chelsea defendeu muito bem. Na segunda mão, eles privilegiaram o contra-ataque e voltámos a ter muitas dificuldades, principalmente quando perdemos um elemento e tivemos de jogar os últimos 30 minutos só com dez. Mas esse era o nosso primeiro ano juntos, e vivíamos um pouco aquele romance que se vive no início – conseguimos o golo de vitória e o resto já se sabe.

Estamos concentrados neste jogo; só depois pensaremos no “El Clásico” de sábado. Ter a possibilidade de disputar um jogo tão importante agora e, depois, outro no sábado é um sonho tornado realidade. Quero garantir que os meus jogadores estão concentrados e preparados para desfrutar do prazer que é jogar estes grandes jogos.

O Chelsea é uma equipa muito forte. Embora por vezes inconsistente na Liga [inglesa], nesta competição tem estado sempre muito forte e não vai ser fácil ganhar. É uma equipa difícil de bater e tem sido bastante regular em casa para a Champions League, onde venceu todos os cinco jogos.

Resultado no fim-de-semana
Sábado: Levante UD 1-2 Barcelona (Barkero 23pen; Messi 64 72 pen)
Valdés; Puyol, Mascherano, Adriano; Thiago, Busquets, Xavi (Cuenca 46), Fàbregas; Alexis Sánchez (Alves 76), Messi, Pedro (Iniesta 54).

• Messi completou o décimo jogo consecutivo a marcar no campeonato ao garantir que o atraso para o líder Real Madrid se mantivesse nos quatro pontos. A vitória em Valência, onde Iniesta chegou ao seu jogo nº 400 pelo Barça, elevou para 11 as jornadas seguidas dos “blaugrana” sempre a ganhar.

Notícias da equipa 
Gerard Piqué e Daniel Alves estão de regresso, resolvidas as lesões nas coxas, mas Seydou Keita não viajou para Londres devido a um problema semelhante. Ibrahim Afellay recuperou de um problema nos ligamentos de um joelho, ao passo que David Villa continua de fora desde Dezembro, altura em que fracturou uma perna. Uma lesão num joelho também irá afasta Andreu Fontàs pelo resto da temporada.

Estatística
A última visita do Barcelona a Londres ocorreu em Maio último, na final da UEFA Champions League, e saldou-se numa vitória sobre o Manchester United FC. O registo total contra equipas inglesas é de 24V 18E 16D, mas em solo inglês é mais modesto: 6V 8E 13D.

Conteúdos relacionados