Análise Sub-21: Podence e Bruma em alta, Portugal com futuro

Na sequência da despedida de Portugal da fase final do EURO Sub-21 de 2017, analisamos a participação da equipa de Rui Jorge após os três jogos realizados na Polónia.

Edgar Ié (esquerda), Bruma e o Bruno Varela (direita) não escondem a frustração após a eliminação de Portugal do EURO Sub-21 de 2017
Edgar Ié (esquerda), Bruma e o Bruno Varela (direita) não escondem a frustração após a eliminação de Portugal do EURO Sub-21 de 2017 ©Getty Images

Na sequência da despedida de Portugal do EURO Sub-21, na fase de grupos, analisamos o desempenho da equipa de Rui Jorge nos três jogos realizados na Polónia.

A emoção e as lágrimas do seleccionador de Portugal, Rui Jorge, após a confirmação de que o vice-campeão de 2015 iria ficar pela fase de grupos da edição de 2017, marcaram o adeus dos lusitanos à competição. Num formato inédito de 12 participantes divididos em três grupos de quatro equipas – em que apenas o primeiro classificado e o melhor segundo tinham acesso directo às meias-finais –, os seis pontos no Grupo B não chegaram para garantir o apuramento na segunda posição atrás dos espanhóis.

CInco dos jogadores mais utilizados podem participar no EURO Sub-21 de 2019
CInco dos jogadores mais utilizados podem participar no EURO Sub-21 de 2019©AFP/Getty Images

Futuro garantido

Apesar de cinco golos sofridos em três jogos – registo demasiado elevado para um candidato ao título –, o futebol praticado por Portugal nas três partidas merecia algo mais. Mas são animadoras, tanto a nível individual como colectivo, as indicações deixadas pela formação de Rui Jorge – no comando dos Sub-21 pelo menos até 2021 – durante o fantástico percurso na qualificação (oito vitórias, dois empates e nenhuma derrota) e em algumas alturas dos jogos na Polónia (pressão sempre muito intensa, por exemplo.

Se bem que o futuro seja sempre uma incógnita, os Sub-21 – último escalão antes da selecção principal – têm continuação assegurada neste grupo de jogadores, pois sete dos convocados para a prova polaca poderão disputar o apuramento e a fase final do EURO Sub-21 de 2019 (para atletas nascidos a ou a partir de 1 de Janeiro de 1996): Joel Pereira, Fernando Fonseca, João Carvalho, Renato Sanches, Rúben Neves, Diogo Jota e Gonçalo Guedes. E destes, apenas o guarda-redes Joel e o defesa Fernando não somaram quaisquer minutos na Polónia, pois os restantes cinco foram bastante utilizados.

A juntar a toda esta gente, estão igualmente disponíveis todos os vencedores do EURO Sub-17 em 2016, dos quais sobressaem, por exemplo, o avançado José Gomes (Jogador de Ouro) e o lateral-direito Diogo Dalot – precisamente a geração que irá participar no EURO Sub-19, de 2 a 15 Julho próximos.

Daniel Podence foi um dos melhores de Portugal no EURO Sub-21 2017
Daniel Podence foi um dos melhores de Portugal no EURO Sub-21 2017©Getty Images

Podence em alta rotação

"Portugal tem craque para o futuro”, foi como o jornal desportivo espanhol Marca analisou a exibição de Daniel Podence no desaire da equipa de Rui Jorge com a Espanha. Com o resultado ainda sem mexer, Podence deixou em sentido a selecção quatro vezes campeã da categoria logo aos 11 minutos, ao rematar com estrondo ao ferro da baliza de Kepa Arrizabalaga.

Herdeiro da camisola 7 de Cristiano Ronaldo e Luís Figo, o pequeno jogador de 1,67m não desiludiu e foi um dos destaques da formação lusa. A sua velocidade e imprevisibilidade revelaram-se quebra-cabeças para os adversários: jogou, fez jogar e até marcou na despedida frente à Macedónia.

Bruma a despontar e outros destaques

Ao golaço marcado à Espanha, num violento pontapé de pé esquerdo sem deixar a bola cair no chão, seguiu-se o bis na vitória de 4-2 sobre a Macedónia, encontro no qual foi eleito Melhor em Campo pelos Observadores da UEFA. Recém-contratado pelo Leipzig – estreante na próxima fase de grupos da UEFA Champions League –, Bruma espantou a Europa com boas exibições, nomeadamente ante espanhóis e macedónios.

Para o UEFA.com, deixaram também boa impressão o defesa-direito João Cancelo e o médio-defensivo Rúben Neves – dois dos cinco convocados dos Sub-21 com jogos na selecção principal de Portugal, tal como Renato Sanches, Ricardo Horta e Gonçalo Guedes –, além do defesa-central Edgar Ié e do médio-ofensivo Bruno Fernandes.

Vencedor do UEFA EURO 2016 no Verão passado, Renato Sanches esteve discreto na Polónia
Vencedor do UEFA EURO 2016 no Verão passado, Renato Sanches esteve discreto na Polónia©AFP/Getty Images

Renato Sanches discreto

Integrar a mais-valia de um jogador como Renato Sanches – vencedor do UEFA EURO 2016 no Verão passado – numa equipa mais ou menos definida, e que jogava junta há pelo menos dois anos, constituiu uma das nossas dúvidas antes e no decorrer do torneio.

Não obstante a força, o ritmo e a experiência que o jovem de 19 anos podia dar ao meio-campo de Portugal, as exibições de Renato Sanches – surpresa da convocatória de Rui Jorge e até então sem qualquer jogo nos Sub-21 – não foram exuberantes, longe disso.

Topo