O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

"Jong oranje" tentam seguir exemplo de Tonny

Tonny Trindade de Vilhena, o número 10 da Holanda, venceu o Europeu de Sub-17 no ano passado e está a tentar transmitir a experiência aos seus colegas, tal como fazem os seus "irmãos mais velhos" no clube.

O holandês Tonny Trindade de Vilhena está a disputar pela segunda vez um Europeu de Sub-17
O holandês Tonny Trindade de Vilhena está a disputar pela segunda vez um Europeu de Sub-17 ©Sportsfile

Tonny Trindade de Vilhena foi campeão e um dos melhores marcadores do Campeonato da Europa de Sub-17 do ano passado, tendo posteriormente realizado um punhado de boas exibições pelo Feyenoord na Eredivisie. Uma demonstração de que esta competição é um excelente meio de promoção dos jogadores. O número 10 holandês vai voltar a participar na edição deste ano e conversou com o UEFA.com sobre a segunda presença nas meias-finais de um Europeu de sub-17.

UEFA.com: Que balanço faz da participação na fase de grupos?

Tonny Trindade de Vilhena: Podemos sempre fazer melhor, um jogador tem sempre margem para melhorar. Cometemos sempre alguns erros e isso também nos ajuda a evoluir. As nossas movimentações atacantes e defensivas ainda podem melhorar, mas a exibição frente à Polónia já foi bem conseguida. O grupo era forte, mas conseguimos o apuramento e agora estamos prontos para a meia-final.

UEFA.com: Beneficiou de alguma forma com a experiência do ano passado?

Trindade de Vilhena: Penso que no ano passado a nossa equipa tinha mais maturidade. Desta vez temos alguns jogadores muito jovens. Eu tenho experiência e os outros olham para mim como um exemplo e pedem-me conselhos. Tento falar ao grupo e motivá-los, fiz isso antes do encontro com a Polónia. Isto não funciona só para um lado, pois também aprendo com eles, tenho oportunidade de aprender algo com todos os meus colegas.

UEFA.com: Em Janeiro fez a estreia na Eredivisie pelo Feyenoord. O título europeu conquistado na Sérvia facilitou a sua afirmação no clube?

Trindade de Vilhena: O título europeu não garantiu nada. Tive de trabalhar muito depois de regressar à Holanda, pois os jogadores do Feyenoord são permanentemente avaliados. É fantástico jogar num clube tão grande. Como jovem jogador e grande adepto, sempre sonhei com o dia da minha estreia. Joguei na derrota por 2-1 com o VVV-Venlo e foi um dia muito especial, uma grande experiência depois de lutar muito para ter aquela oportunidade.

UEFA.com: Participou em diversos encontros. Qual é a sensação de estar ao lado daqueles jogadores?

Trindade de Vilhena: É fantástico. Os jogadores Feyenoord são como irmãos mais velhos, fazem tudo para me auxiliar e espero que me ajudem a chegar ao topo. Recentemente fui chamado para um jogo importante para o clube e que me obrigou a chegar atrasado ao estágio. Felizmente isso não foi um problema, pois estava castigado e impedido de alinhar no primeiro jogo na Eslovénia. Entrei no encontro com o AZ Alkmaar, conseguimos vencer e subir ao segundo lugar da Eredivisie. Depois viajei até aqui, a tempo de ajudar os meus colegas nos últimos dois jogos da fase de grupos.

UEFA.com: A Geórgia já surpreendeu algumas equipas teoricamente mais fortes. Está preocupado com o próximo desafio?

Trindade de Vilhena: Dou os parabéns à Geórgia por estar nas meias-finais, pois é um pequeno país e conseguiu esta enorme proeza. Mereceram chegar até aqui, depois de ultrapassarem dois grupos com equipas tão fortes. Estamos ansiosos e preparados para os defrontar, não estamos nada preocupados. Pensámos apenas jogo a jogo. Claro que queremos voltar a ser campeões, mas não consideramos que temos um lugar garantido na final.