O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Fiesta aquece Glasgow

A chuva pode não ser o cenário ideal nas horas que antecedem a final da Taça UEFA, mas não é isso que tira a boa disposição dos adeptos do Sevilha e Espanhol.

Nuvens escuras e chuviscos constantes podem não ser o cenário ideal nas horas que antecedem o início da final da Taça UEFA, mas não é isso que tira a boa disposição aos adeptos de Sevilla FC e RCD Espanyol que se preparam para assistir ao jogo desta quarta-feira à noite.

Sabor a Espanha
"Sombreros", flamengo e castanholas não estão normalmente associados à Escócia, mas tratando-se de um jogo entre duas formações espanholas, os adeptos de ambas as equipas estão a esforçar-se para que os habitantes locais sintam o verdadeiro calor de Espanha. Grande parte das atenções estão viradas para a George Square, onde os adeptos estacionaram e começaram a criar a atmosfera; passeando por perto e, ocasionalmente, entoando cânticos, dançando, cantando e tocando como verdadeiros profissionais. É um belo espectáculo para o poeta romântico Robert Burns, cuja estátua está situada nessa praça.

Kilts à Espanhol
Conhecido como um patriota, Burns teria certamente aprovado também o vasto número de kilts usados entre os adeptos, embora talvez estranhasse as pernas bronzeadas que se encontram por baixo deles. Não reconheceria também o padrão dos kilts em tons de azul que muitos dos adeptos do Espanhol estão a usar, na esperança de garantirem o apoio dos adeptos neutros. "Parece que está cá mais gente do Sevilha, por isso precisamos de ter o apoio dos escoceses", explicou um deles, Luis Garcia, cuja seriedade das declarações foi um pouco abalada pela peruca que estava a usar e o chapéu de xadrez que segurava.

Viver o acontecimento
"É óptimo estar aqui", continuou o estudante. "Mal vencemos a meia-final contra o Werder Bremen fui reservar o meu bilhete porque não podia deixar de vir aqui viver este acontecimento. Sou demasiado jovem para me lembrar da última final em que estivemos". Essa final aconteceu há 19 anos, quando o emblema catalão deixou fugir uma vantagem de 3-0 conquistada na primeira mão frente ao Bayer 04 Leverkusen, o que significa que o clube continua à procura do seu primeiro troféu europeu. O Sevilha, por seu lado, estreou-se a esse nível na temporada passada, ao bater o Middlesbrough FC por 4-0 e o seu exército branco e vermelho de fiéis adeptos anseia por novo êxito.

"Grande dia"
"Adoro estar aqui", afirmou uma adepta do Sevilha, Maria Castillo, espreitando por entre a sua reluzente gabardina. "Já passeámos por toda a cidade e a chuva não nos incomoda nada - estamos muito felizes por estar aqui. Na última época a final foi fantástica, mas desta vez vai ser complicado voltar a vencer por 4-0. Talvez desta feita nos fiquemos pelos 3-0". O optimismo parece existir dos dois lados da barricada e este espírito está, também, a contagiar os habitantes locais. Um vendedor de jornais, contudo, recusa-se a deixar-se vender por chapéus, cachecóis ou perucas. "Os dois conjuntos de adeptos são fantásticos, por isso não consigo apoiar apenas um deles", gritou, para se fazer ouvir por entre o barulho da chuva a bater no seu guarda-chuva. "Mesmo com esta chuva, é um grande dia".

Conteúdos relacionados