Cidades anfitriãs do EURO 2020

Saiba tudo sobre as 12 cidades anfitriãs do UEFA EURO 2020.

UEFA EURO 2020: The host cities

Amesterdão

Jogos: três jogos do Grupo C (14, 18, 22 de Junho), oitavos-de-final (27 de Junho)

  • Capital mundial do ciclismo (60 por cento das deslocações no centro de Amesterdão são feitas de bicicleta e há mais bicicletas do que habitantes!), Amesterdão também é um paraíso para os turistas, recebendo anualmente cerca de 17 milhões de visitantes. Não faltam boas razões para uma visita.
  • O Rijksmuseum é jóia de uma coroa cultural repleta de pedras preciosas. Existem imensos canais que são cruzados por 1.500 pontes. Amesterdão também tem muitos espaços verdes para uma cidade tão pequena, enquanto a Leidseplein é animada por diversos bares.
  • O estádio foi inaugurado em 1996 e na altura foi o primeiro na Europa a ter um tecto rectractil. Foi rebaptizado Johan Cruijff ArenA em 2018 em homenagem ao antigo jogador e treinador do Ajax que nasceu em Amesterdão e faleceu em Março de 2016.

Baku

Jogos: três jogos do Grupo A (13, 17, 21 de Junho), quartos-de-final (4 de Julho)

Getty Images/iStockphoto
  • A capital do Azerbaijão, Baku, é a capital mais baixa do mundo (28 metros abaixo do nível médio do mar) e recebeu dos habitantes locais a alcunha de “Cidade dos Ventos”. A riqueza de Baku vem do petróleo, que é exportado da zona desde o século XIX.
  • Baku está repleta de edifícios de arquitetura ultramoderna, mas visitando a cidade murada, Icheri Sheher, é possível ficar a perceber como era antes do comércio do petróleo. Património Mundial da UNESCO, inclui a Torre Donzela e o grande Palácio Shirvanshahs, que remonta ao século XV.
  • O Estádio Olímpico de Baku recebeu a final da UEFA Europa League de 2019, um duelo de clubes de Londres em que o Chelsea venceu o Arsenal. É a casa da selecção nacional do Azerbaijão.

Bilbau

Jogos: três jogos do Grupo E (15, 20, 24 de Junho), oitavos-de-final (28 de Junho)

Getty Images
  • A décima maior cidade da Espanha e a maior da região basca, Bilbau tornou-se famosa na época de Shakespeare pelas suas espadas (conhecidas como “bilbos”). A comida está no centro da cultura basca, os “pintxos”, pequenos pedaços de pão torrado cobertos com todas a espécie de iguarias, de bacalhau a ouriços do mar, são imperdíveis.
  • O extraordinário Museu Guggenheim, de Frank Gehry, rejuvenesceu a imagem de Bilbau, com a famosa estátua de um cão de Jeff Koons a dar as boas-vindas aos visitantes. A cidade velha de Bilbau está vedada ao tráfego e conta com a imponente Catedral de Santiago, que remonta ao Século XIV.
  • Inaugurado em 2013, o novo estádio substituiu o antigo San Mamés. Uma estátua do herói do Athletic Club, Rafael “Pichichi” Moreno, foi transferida do antigo recinto. Os capitães dos clubes visitantes tradicionalmente colocam um ramo de flores junto à estátua para assinalar a primeira visita.

Bucareste

Jogos: três jogos do Grupo C (14, 18, 22 de Junho), oitavos-de-final (29 de Junho)

Getty Images/iStockphoto
  • A capital da Roménia é a cidade onde Ilie Năstase aprendeu a jogar ténis e Constantin Brăncuşi estudou arte antes de se mudar para Paris. Bucareste era conhecida como “Micul Paris” (Pequena Paris) entre 1918 a 1947, antes de sofrer uma grande renovação na era comunista.
  • O imponente Palatul Parlamentului (Palácio do Parlamento) de Bucareste e a Piata Revolutiei (Praça da Revolução), ainda com marcas de balas, simbolizam o agitado Século XX da cidade.
  • A Arena Nacional fica no local do antigo Estádio Nacional, que recebeu dois espetáculos de Michael Jackson. O maior evento no novo recinto foi a final da UEFA Europa League de 2012, quando o Atlético Madrid bateu o Athletic Club de Bilbao por 3-0.

Budapeste

Jogos: Grupo F (16, 20, 24 de Junho), oitavos-de-final (28 de Junho)

Getty Images/iStockphoto
  • Formada após a fusão de Buda e Obuda, na margem ocidental do Danúbio, com Pest situada no leste, a capital da Hungria deu ao mundo Ferenc Puskás e muitos dos outros “mágicos magiares” na década de 1950, possui 80 fontes geotérmicas e o maior sistema de cavernas de água termal do mundo.
  • O mais moderno estádio de Budapeste tem o nome da maior figura da sua história e é a casa da seleção húngara. O antecessor, o Népstadion (Estádio do Povo), foi palco da maior derrota de sempre de Inglaterra, 7-1 com a Hungria, a 23 de Maio de 1954.
  • Património Mundial da UNESCO, a Colina do Castelo tem cerca de um quilómetro e muitos locais importantes, como a Praça da Trindade, a Igreja de Matias (Mátyás templom) e o Bastião dos Pescadores (Halászbástya). O Museu de História de Budapeste exibe arte e história dentro do imponente Castelo de Buda.

Copenhaga

Jogos: Grupo B (13, 18, 22 de Junho), oitavos-de-final (29 de Junho)

Getty Images
  • Considerada uma das cidades mais felizes do mundo, Copenhaga é amiga das bicicletas, com mais da metade dos habitantes a utilizarem-nas todos os dias. Está ligada a Malmo, na Suécia, pela Ponte Øresund, que ficou famosa pela série policial nórdica “The Bridge”.
  • Localizado a poucos minutos da Estação Central, o parque de diversões Tivoli Gardens oferece arquitetura exótica, edifícios históricos, jardins verdejantes e passeios nostálgicos, e é especialmente atractivo à noite. Criado em 1843, era um dos locais favoritos de Hans Christian Andersen.
  • Com pouco mais de 38.000 lugares, o Parken Stadium é o maior estádio de futebol da Dinamarca, sendo a casa do FC Copenhagen e da selecção nacional masculina. Foi o palco da final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1994 e a da final da Taça UEFA, seis anos depois, com o Arsenal a participar em ambas.

Dublin

Jogos: três jogos do Grupo E (15, 19, 24 de Junho), oitavos-de-final (30 de Junho)

Getty Images
  • Uma antigo aldeia viking conhecida na língua irlandesa como lago negro (dubh lind), a capital irlandesa comemorou o milénio em 1988, depois de ter dado ao mundo a Guinness, Sinéad O'Connor, Oscar Wilde, Bram Stoker, James Joyce e os U2.
  • Da mundialmente famosa Loja Guinness ao Book of Kells do Trinity College, Dublin é rica em história. A movimentada O'Connell Street está repleta de monumentos que comemoram os heróis da luta pela independência da Irlanda e é impressionante.
  • Com uma capacidade de mais de 50.000 espectadores, o Dublin Arena é.casa das selecções nacionais de futebol e de rugby da República da Irlanda desde a inauguração em 2010. Recebeu a final da Europa League 2011, com Radamel Falcao a marcar o golo da vitória do Porto sobre o Braga na final portuguesa.

Glasgow

Jogos: três jogos do Grupo D (15, 19, 23 de Junho), oitavos-de-final (30 de Junho)

Getty Images/iStockphoto
  • A maior cidade da Escócia e terceira maior do Reino Unido, o 'querido lugar verde' (de acordo com o seu nome em gaélico escocês, glas chu) recebeu o primeiro jogo internacional de futebol da história em 1872: Escócia 0-0 Inglaterra. Fica situada a aproximadamente 70 quilómetros da capital da Escócia, Edimburgo.
  • Os City Chambers, no centro de George Square, simbolizam bem a riqueza e o prestígio de Glasgow quando era a segunda cidade do Império Britânico, enquanto o Victorian Kelvingrove Park, no oeste da cidade, é onde está situado Jardim Botânico.
  • O maior estádio do mundo entre 1908 e 1950, o Hampden Park recebeu 149.415 espectadores num encontro entre a Escócia e a Inglaterra em 1937. Os gigantes da cidade, Celtic e Rangers, têm os seus próprios estádios; Hampden Park é a casa da selecção nacional escocesa e da equipa amadora do Queens Park.

Londres

Jogos: três jogos do Grupo D (14, 19, 23 de Junho), oitavos-de-final (27 de Junho), meias-finais (7 e 8 de Julho), final (12 de Julho)

 
 Getty Images/iStockphoto
  • A cidade mais visitada do mundo, com cerca de 31,2 milhões de turistas por ano, Londres tem quase 9 milhões de habitantes e é o lar da Rainha, de Charles Dickens e do punk rock. É também o único local que recebeu por três vezes os Jogos Olímpicos: 1908, 1948 e 2012.
  • Abadia de Westminster, Catedral de São Paulo, Torre de Londres, Palácio de Buckingham, Museu Britânico, National Gallery, Trafalgar Square, as opções para os turistas são infinitas, embora a Plataforma 9¾ da Estação de King's Cross possa agora estar ao nível de todas estas atracções.
  • O maior estádio do Reino Unido e sede da Federação Inglesa de Futebol, Wembley recebeu mais de 21 milhões de visitantes desde a reabertura em 2007. O antigo “Empire Stadium” foi inaugurado oficialmente em 1924 e era famoso pelas suas torres gémeas, o ponto mais marcante em termos visuais do novo recinto é um arco gigantesco.

Munique

Jogos: três jogos do Grupo F (16, 20, 24 de Junho), quartos-de-final (3 de Julho)

Getty Images
  • Local de orquestras e museus mundialmente famosos, incluindo os três Pinakotheks, assim como de Siemens, BMW e Bayern, Munique orgulha-se de seu senso de Gemütlichkeit (amizade ou bom humor), como é bem exemplificado anualmente na famosa Oktoberfest.
  • Casa do Bayern München, a Football Arena Munich ficou concluída em Abril de 2005, a tempo de receber jogos do Campeonato do Mundo de 2006. Tem capacidade para 70.000 adeptos em jogos internacionais e, em numa noite clara, pode ser vista dos Alpes austríacos.
  • Estendendo-se para o norte por trás da Universidade de Munique, o Englischer Garten (Jardim Inglês) tem mais de 400 hectares e é maior que o Central Park de Nova York, enquanto o antigo Olympiapark - que foi palco dos Jogos Olímpicos de 1972 - também justifica uma visita.

Roma

Jogos: três jogos do Grupo A (12, 17, 21 de Junho), quartos-de-final (4 de Julho)

Rome, Italy - June 13, 2015: Interior of the Basilica Santa Maria Maggiore. Rome. Italy
Rome, Italy - June 13, 2015: Interior of the Basilica Santa Maria Maggiore. Rome. ItalyGetty Images
  • Local de alguns dos locais turísticos mais visitados do mundo, como a Capela Sistina, a Fonte de Trevi, o Castel Sant'Angelo, o Fórum Romano e o Coliseu, Roma é conhecida como Caput Mundi (capital do mundo) e Cidade Eterna.
  • Partilhado pela Roma e pela Lázio, o Olímpico de Roma foi sujeito a várias renovações desde a abertura oficial em 1953. Recebeu quatro final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, os Jogos Olímpicos de 1960 e as finais do EURO 1968 e do Campeonato do Mundo de 1990, assim como vários jogos de Itália.
  • Do Coliseu aos Museus do Vaticano, passando por Basílica de São Pedro, Fonte de Trevi, Escadaria da Praça de Espanha e o Panteão, para citar apenas alguns dos locais míticos, Roma é um tesouro de arte e esplendor arquitectónico, incluindo o moderno Auditorium Parco della Musica.

São Petersburgo

Jogos: três jogos do Grupo C, (13, 17, 22 de Junho), quartos-de-final (3 de Julho)

Saint-Petersburg. The Winter Palace in a sunny winter day
Saint-Petersburg. The Winter Palace in a sunny winter dayGetty Images/iStockphoto
  • Segunda cidade mais populosa da Rússia, depois da capital Moscovo, São Petersburgo é conhecida como a Veneza do Norte por causa da sua rede de canais elegantes e 342 pontes. É famosa pelas suas “Noites Brancas”, longas noites de Verão em que o sol nunca se põe totalmente.
  • Casa do Zenit desde Abril de 2017, o Saint Petersburg Stadium recebeu sete jogos do Campeonato do Mundo de 2018. O edifício foi projectado pelo arquiteto japonês Kisho Kurokawa, cuja visão era uma de uma nave espacial que tinha pousado nas margem do Golfo da Finlândia.
  • Fundado em 1764 por Catarina, a Grande, o Museu Hermitage abriga mais de 3 milhões de obras de arte e artefactos culturais, dos quais apenas uma pequena percentagem está exposta nas suas 360 salas. É composto por cinco edifícios, o mais famoso dos quais o magnífico Palácio de Inverno.
Topo