O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Alonso espera jogo "intenso" com Portugal

O médio Xabi Alonso garante que a Espanha "não vai alterar a sua forma de jogar", num embate das meias-finais que classifica de "intenso" com Portugal, em Donetsk, esta quarta-feira.

Xabi Alonso fala à imprensa antes da meia-final com Portugal
Xabi Alonso fala à imprensa antes da meia-final com Portugal ©AFP/Getty Images

Com uma exibição imperial frente à França, o médio espanhol Xabi Alonso foi um dos jogadores em grande destaque nos quartos-de-final do UEFA EURO 2012. Cristiano Ronaldo mostrou classe, Miroslav Klose escreveu mais um capítulo na notável carreira internacional e Andrea Pirlo imitou aquele que é, talvez, o penalty mais famoso de todos os tempos, apontado por Antonín Panenka na final do Campeonato da Europa de 1976. Contudo, Alonso evidenciou-se com dois golos a coroarem a 100ª internacionalização.

A Espanha defronta agora Portugal nas meias-finais, esta quarta-feira, em Donetsk, antes da Alemanha medir forças com a Itália em Varsóvia no dia seguinte, na outra semifinal. "As quatro selecções que chegaram às meias-finais são excelentes", faz questão de salientar Xabi Alonso. "Todas elas se exibiram em grande nível para chegarem até aqui e têm realizado jogos muito interessantes ao longo da prova. E o melhor de tudo é que todas as equipas ainda em competição gostam de ter a bola, de controlar a posse de bola e de a usar para atacar. Todas elas merecem estar nesta fase."

Apenas um dos 15 golos apontados por Xabi Alonso com a camisola da selecção principal do seu país foi obtido antes de Vicente Del Bosque assumir o leme da Espanha, em 2008, algo que, em parte, se explica pela boa parceria que tem formado com Sergio Busquets, do FC Barcelona, no centro do meio-campo espanhol. "O Busi cobre-me sempre e dá-me segurança para me aventurar bastantes mais vezes na frente do que aquelas a que estou habituado no meu clube", explicou o centrocampista de 30 anos do Real Madrid CF.

O clube de Madrid é precisamente onde actuam três elementos fundamentais da selecção de Portugal: Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão, por isso Alonso encontra-se bem colocado para falar do adversário, que a Espanha eliminou nos oitavos-de-final do Campeonato do Mundo, há dois anos. E, embora o médio espanhol refira que "não houve grandes mudanças" nas duas equipas desde o Mundial da África do Sul, garante estar à espera de "um jogo tão intenso como o Itália-Inglaterra".

Ainda assim, Alonso assegura que a Espanha não vai alterar o seu estilo de jogo para o embate com Portugal, nem mesmo para travar a ameaça que constitui Ronaldo. "Falei com os meus três colegas portugueses já durante este torneio e não é surpresa para mim que eles tenham transportado para a selecção a excelente forma que evidenciaram ao longo da época no Real", destacou. "Quanto a toda a conversa em redor de Ronaldo, nós não alteramos o nosso estilo e não temos qualquer marcação especial planeada. Vamos analisar a sua forma de jogar e talvez possamos proceder a pequenos ajustamentos, mas a melhor estratégia será jogarmos como equipa e não lhe concedermos espaços."

Cesc Fábregas, por seu lado, destaca outros pontos fortes de Portugal. "Eles podem ter três jogadores do Real Madrid na equipa, mas têm um estilo de jogo diferente", frisou. "Portugal tem um meio-campo que gosta de ter a bola e que sabe o que fazer com ela. Possui igualmente um contra-ataque forte; se fosse treinador e tivesse ao meu dispor Nani e Ronaldo provavelmente também seria assim que jogaria."