O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Conheça melhor a surpreendente selecção da Islândia

A Islândia apresentou a mesma equipa no qautro jogos em França. Jóhann Ólafur Sigurdsson apresenta os heróis improváveis do EURO 2016.

Os titulares da Islândia posam para a foto antes de um jogo neste UEFA EURO 2016
Os titulares da Islândia posam para a foto antes de um jogo neste UEFA EURO 2016 ©Getty Images

Hannes Halldórsson, guarda-redes
Idade: 32
Clube: Bodø/Glimt (NOR)
Maior proeza anterior: Dois campeonatos e duas Taças da Islândia com o KR Reykjavík

Um guardião seguro e tranquilizador, que tem mostrado grande confiança nas bolas pelo ar. Uma das estrelas da Islândia, até agora, no UEFA EURO 2016.

Birkir Sævarsson, defesa-direito
Idade: 31
Clube: Hammarby (SWE)
Maior proeza anterior: Taça da Islândia de 2005 e o campeonato de 2007 com o Valur Reykjavík

Um defesa- direito veloz e perigoso nas subidas ao ataque, mas com boa capacidade defensiva, sendo utilizado muitas vezes no seu clube no eixo do terreno.

Kári Árnason, defesa-central
Idade: 33
Clube: Malmö (SWE)
Maior proeza anterior: “Dobradinha” na Suécia em 2005 com o Djurgården

Um defesa experiente, que raramente arrisca, tem sido fundamental para a Islândia, tendo interceptado inúmero remates em França.

Ragnar Sigurdsson, defesa-central
Idade: 30
Clube: Krasnodar (RUS)
Maior proeza anterior: Título sueco em 2007 com o IFK Göteborg

Um defesa talentoso, mas que jogou como médio até aos 18 anos, Sigurdsson tem sido um dos ídolos dos adeptos. Na memória ficou uma desarme que fez a Jamie Vardy no jogo com Inglaterra..

A Islândia festeja o triunfo sobre Inglaterra
A Islândia festeja o triunfo sobre Inglaterra

Ari Skúlason, defesa-esquerdo
Idade: 29
Clube: Odense (DEN)
Maior proeza anterior: Marcar o golo da vitória do Häcken sobre o Dunfermline e permitir o encontro com o Spartak Moscovo na Taça UEFA de 2007.

Um defesa-esquerdo duro, que impele as suas equipas para o ataque, mas também já jogou a médio no seu clube. É o capitão do OB..

Johann Gudmundsson, extremo
Idade: 25
Clube: Charlton Athletic (ENG)
Maior proeza anterior: Ser o primeiro jogador a marcar um “hat-trick” em jogos oficiais pela Islândia, Foi em 2013, no encontro com a Suíça de qualificação para o Campeonato do Mundo quer terminou empatado 4-4.

Um extremo que pode jogar em ambos os flancos, ataca normalmente pela direita na selecção da Islândia. Gudmundsson é um pesadelo para qualquer defesa.

Aron Gunnarsson, médio-centro
Idade: 27
Clube: Cardiff City (ENG)
Maior proeza anterior: Finalista da Taça da Liga inglesa de 2012 com o Cardiff City

A capacidade de trabalho de Gunnarsson é inigualável, empurra a Islândia em todos os jogos, mas também pode decidir no último passe, assumindo um papel importante na criatividade da sua selecção.

Gylfi Sigurdsson, médio-centro
Idade: 26
Clube: Swansea City (ENG)
Maior proeza anterior: Marcar pelo Reading em três eliminatórias seguidas da Taça de Inglaterra de 2009/10, nos triunfos sobre Liverpool, Burnley e West Brom

As jogadas de bola parada de Sigurdsson são uma das armas mais importantes da Islândia, tal como são para o Swansea na Premier League inglesa, onde também se destaca pela inesgotável energia.

Birkir Bjarnason, extremo
Idade: 28
Clube: Basileia (SUI)
Maior proeza anterior: Campeão da Suíça em 2015/16 com o Basileia

Imensamente popular na Islândia por sua capacidade de trabalho e abordagem intransigente do jogo, também não é jogador de virar a cara a um desafio.

Kolbeinn Sigthórsson, avançado
Idade: 26
Clube: Nantes (FRA)
Maior proeza anterior: Três títulos holandeses consecutivos com o Ajax

O fiável ponta-de-lança tornou-se recentemente o segundo melhor marcador de sempre da Islândia com 21 golos, sendo apenas superado por Eidur Gudjohnsen com 26.

Jón Dadi Bödvarsson, avançado
Idade: 24
Clube: Kaiserslautern (GER)
Maior proeza anterior: Com 17 anos ajudou o Selfoss, clube da sua cidade natal, a subir pela primeira vez ao escalão principal na Islândia

Um lutador e forte pelo ar, Bödvarsson é imprevisível e difícil de marcar. Foi a escolha surpreendente para o primeiro desafio da Islândia na qualificação, mas marcou um golo à Turquia e conquistou a titularidade.