Penalties ajudam Espanha a chegar à final

Dinamarca 1-1 Espanha (4-5 nos penalties)
Apesar de ter sofrido um golo cedo, a Espanha reagiu e acabou por prevalecer nos penalties.

Manu Sarabia e Luis Arconada celebram o triunfo da Espanha no desempate por penalties
Manu Sarabia e Luis Arconada celebram o triunfo da Espanha no desempate por penalties Icon Sport via Getty Images

Não tendo igualado a primeira meia-final no aspecto técnico, esta partida teve outro tipo de ingredientes, culminados num final dramático.

França e Portugal deram o mote na noite anterior, com Michel Platini a dar a vitória aos anfitriões no final do prolongamento, mas a partida de Lyon também foi digna de registo. Søren Lerby colocou a Dinamarca na frente logo aos três minutos, com a Espanha a empatar a meio da segunda parte, por Antonio Maceda, o defesa-central cujo golo havia afastado da prova a campeã em título Alemanha. A expulsão, já no prolongamento, de Klaus Berggreen aumentou ainda mais os problemas para os nórdicos, que soçobrariam nas grandes penalidades, onde a Espanha foi mais forte.

EURO 1984: Tudo o que precisa de saber


A Espanha de Miguel Muñoz quase marcou aos três minutos, quando o cabeceamento em mergulho de Lobo Carrasco foi defendido por instinto por Ole Qvist. Depois de um canto de Frank Arnesen e do cabeceamento de Preben Elkjær-Larsen, Luis Arconada não segurou a bola, que foi parar aos pés de Lerby, com o médio dinamarquês a marcar sem dificuldade.

A Dinamarca ficou por cima até ao intervalo, com Arnesen ainda a acertar no poste, mas, com o intervalo, tudo mudou. Qvist salvou, de novo, a Dinamarca quando Juan Antonio Señor estava isolado, mas no minuto 67 nada pôde fazer. Carrasco acertou no poste, com a bola a ressaltar para os pés de Maceda, que entre uma floresta de pernas, rematou forte, rasteiro e colocado, fazendo o empate.

Os dois guarda-redes foram forçados a trabalho-extra com Carrasco a estar perto de marcar por duas ocasiões. Berggreen foi expulso no minuto 107, mas nada parecia capaz de ditar o vencedor. Elkjær-Larsen, uma das estrelas da competição, e, provavelmente, o último jogador que a defesa francesa desejaria enfrentar na final, seria o  dinamarquês que falhou a grande penalidade que decidiu o apuramento da Espanha para a partida decisiva ante o país anfitrião.

EURO 1984: Equipa do Torneio


Equipas

As duas equipas perfiladas antes do jogo no Stade de Gerland
As duas equipas perfiladas antes do jogo no Stade de GerlandIcon Sport via Getty Images

Dinamarca: Qvist; Nielsen, Morten Olsen (c), Busk; Lerby, Sivebæk, Bertelsen, Arnesen (Jesper Olsen 68), Berggreen (Brylle Larsen 107); Elkjær, Laudrup Suplentes: não listados
Seleccionador: Sepp Piontek

Espanha: Arconada (c); Camacho, Maceda, Salva (Urquiaga 102), Señor; Gordillo, Alberto (Sarabia 60), Víctor, Gallego; Carrasco, Santillana
Suplentes: não listados
Seleccionador: Miguel Muñoz

Árbitro: George Courtney (Inglaterra)

Conteúdos relacionados