O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

"Coração e qualidade" da Albânia fundamentais na vitória

Gianni De Biasi acredita que a Albânia pode continuar no UEFA EURO 2016 e "causar problemas às grandes selecções", enquanto a eliminada Roménia lamentou ter desiludido os adeptos.

Veja os momentos de uma noite histórica para a Albânia, com Armando Sadiku a dar à equipa o primeiro golo e primeira vitória de sempre num EURO.
Veja os momentos de uma noite histórica para a Albânia, com Armando Sadiku a dar à equipa o primeiro golo e primeira vitória de sempre num EURO.

Gianni De Biasi, seleccionador da Albânia
Tenho a certeza de que demos uma grande alegria aos adeptos albaneses. Não apenas aos albaneses na Albânia, mas aos albaneses que vivem em todo o mundo. Conseguimos o que não tínhamos sido capazes de fazer nos dois primeiros jogos: é preciso marcar para obter bons resultados. Controlámos uma equipa que tem força e qualidade, e que sofreu apenas dois golos na fase de qualificação. Fizemo-lo com coração e qualidade. Jogámos com cabeça e força mental

Vamos preparar-nos como se fôssemos jogar na sexta-feira ou no sábado, pelo que teremos cinco ou seis dias. Vamos ver os outros jogos e estar prontos. Se continuarmos, podemos causar problemas às outras selecções, mesmo as grandes selecções. Ganhámos confiança esta noite. Espero que possamos continuar e penso que o merecemos.

Anghel Iordănescu, seleccionador da Roménia
Uma derrota é uma derrota e lamentamos muito o que aconteceu. Tivemos muitas oportunidades para marcar. Começámos bem e controlámos o jogo. Devido a um erro na nossa defesa, sofremos um golo. Na segunda parte, tentámos impor o nosso estilo de jogo e tomar conta da posse de bola. Penso que os adeptos albaneses deram energia e ajudaram a selecção da Albânia a marcar.

Se penso que merecíamos a qualificação? Sim e não. Se não se consegue uma vitória, não se merece passar. Tinha dito que este era um jogo de uma geração e é verdade: a qualificação teria sido um prémio para esta geração. Eles fizeram tudo o que podiam para se apurarem.

Arlind Ajeti, defesa da Albânia e Melhor em Campo
Pusemos o coração no jogo, os nossos corações albaneses e o nosso espírito de luta. O que fazemos uns pelos outros e o que lutamos uns pelos outros é o que torna isto tão especial. Estamos muito satisfeitos, acreditámos até ao fim que podíamos ganhar pelo menos um jogo neste torneio e conseguimo-lo. Obrigado.