O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Peixe seguro de que Portugal vai "crescer como equipa"

Emílio Peixe ficou com "sentimentos mistos" após a eliminação na meia-final, mas seguro de que a equipa deixou a sua marca em Malta e que vai aprender com a experiência.

A selecção portuguesa antes da meia-final com a Inglaterra
A selecção portuguesa antes da meia-final com a Inglaterra ©Domenic Aquilina

Apesar da campanha de Portugal no Campeonato da Europa Sub-17 já ter terminado, após a eliminação no domingo ante a Inglaterra, Emílio Peixe mostrou-se orgulhoso pelo desempenho dos seus jogadores em Malta.

"Existe um sentimento de tristeza por termos sido eliminados, mas o que sublinho neste momento é o enorme orgulho que tenho por toda a participação que estes jogadores tiveram", disse Peixe. "Merecem ser saudados por isso."

Na verdade, os portugueses deixam Malta de cabeça bem erguida, tendo mais uma vez contribuído com um estilo de jogo que apenas falhou o resgate da sua recompensa. "Fomos claramente a melhor selecção neste Campeonato da Europa", acrescentou Peixe. "Tivemos os melhores jogadores e praticámos o melhor futebol, pelo que temos de estar contentes com isso. Este é um processo e isto vai ajudar a equipa a crescer e a ter sucesso no futuro."

Portugal acertou nos ferros da baliza por três vezes na derrota na meia-final, embora Peixe não insista nesse infortúnio. "É futebol", disse. "Ficamos com sentimentos mistos em relação ao resultado, mas, repito, estou muito contente e orgulhoso com o desempenho dos meus jogadores."

As vitórias no Grupo B contra a Escócia, Suíça e Alemanha aumentaram o registo de Portugal de não sofrer golos em jogos oficiais desde Outubro – na vitória por 2-1 na fase de qualificação sobre o Montenegro –, para sete partidas. A Inglaterra descobriu no domingo a chave que abriu a defesa.

Do princípio ao fim, Portugal conseguiu nove triunfos consecutivos até ao revés que colocou fim às suas aspirações de glória, mas não conseguiu abater a crença do seu seleccionador. "Eles provaram que têm qualidade, mostraram sempre um grande carácter e temos de estar contentes com a carreira que fizemos", prosseguiu Peixe.

"Quando chegámos o nosso objectivo era que estes jogadores competissem ao mais alto nível e retiraram uma boa vantagem disso. Tal como já disse, no futuro tenho a certeza de que vão continuar a crescer, que vão ficar ainda melhores e, se continuarmos a jogar desta forma, vamos ficar mais próximos de ganhar títulos."