O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

França e Alemanha prontas para a final

A França defronta a Alemanha na quarta presença de ambas numa final do EURO Sub-17 em que estarão em confronto "o melhor ataque e a melhor defesa" da competição.

Os capitães e seleccionadores de Alemanha e França em Pomorie antes da final
Os capitães e seleccionadores de Alemanha e França em Pomorie antes da final ©Sportsfile

Restam apenas duas equipas. Após 30 jogos na primeira fase final de um Campeonato da Europa de Sub-17 da UEFA desde 2002 a contar com 16 selecções, a Alemanha vai discutir o título com a França, esta sexta-feira, em Burgas, e tudo indica que será um duelo muito equilibrado.

Ambas as equipas estão invencíveis, tendo somado quatro vitórias e um empate na Bulgária, e ambas tiveram também de ultrapassar um desempate por grandes penalidades para estar na final no Estádio de Lazur. A França marcou 11 golos e sofreu apenas um - um cabeceamento do belga Rubin Seigers na meia-final que só foi decidida nos penalties - enquanto a Alemanha não sofreu um único golo nos cinco jogos disputados.

Como tal, é difícil discordar da afirmação do seleccionador da Alemanha, Christian Wück, de que as "duas melhores equipas estão na final". No entanto, se as condições tempestuosas das últimas horas se mantiveram na costa sul da Bulgária, será interessante ver que tem capacidade de se colocar a favor do vento.

O filho de Zidane tem sido o herói de frança nos desempates
O filho de Zidane tem sido o herói de frança nos desempates

"A França é um adversário difícil", explicou Wück ao UEFA.com. "Jogámos com eles no ano passado [triunfo por 4-1] – e foi muito difícil. Depois disso evoluíram muito. Têm muitos jogadores fortes e rápidos, por isso temos de estar num bom dia para os vencer. É um prazer para nós estar na final, vai ser uma grande experiência defrontar a França. É muito importante para estes jogadores, com 16 e 17 anos, participar num jogo desta importância, é fundamental para o seu desenvolvimento."

O capitão da Alemanha, Felix Passlack, reconhece que está "um pouco nervoso", enquanto o seleccionador de França, Jean-Claude Giuntini, não está preocupado pela forma como a sua equipa vai lidar com o desafio mais importante das suas vidas. "Os meus jogadores estão calmos, como antes dos outros desafios", destacou. "Estão concentrados e a recuperar do esforço que fizeram frente à Bélgica. Ficámos desiludidos por não marcar mais [a França fez 20 remates à baliza] e ter consentido um golo."

Passlack afirmou que este vai ser um duelo entre “o melhor ataque e a melhor defesa". A presença nesta final vai ter um significado especial para o médio do Borussia Dortmund, já que há seis anos o ídolo Mario Götze foi decisivo no único título da Alemanha neste escalão, no triunfo por 2-1 sobre a Holanda perante uma assistência recorde de 24.000 pessoas em Magdeburgo. "Quando entrar em campo vou sentir muito orgulhoso nos rapazes, nestes meus irmãos", explicou. "Vamos fazer tudo para vencer. Somos uma grande família".

Os preparativos da França para a quarta presença numa final de um Europeu de Sub-17 - que venceu em casa em 2004, mas perdeu frente à Suíça em 2002 e com a Espanha em 2008 – contaram com as mensagens de incentivo de Patrice Evra e dos antigos jogadores dos sub-17 Karim Benzema e Paul Pogba. "Estamos felizes de estar aqui", explicou o homólogo de Passlack, Timothé Cognat. "Esperamos fazer o mesmo que há 11 anos, mas todos os jogos e todas as edições são diferentes. Temos de encarar este desafio como mais um jogo, não devemos colocar pressão sobre os nossos ombros."

A Alemanha participou em duas das últimas quatro finais, tendo sido batida pela Holanda em 2011 e 2012. Qualquer que seja o resultado na sexta-feira, Wück vai deixar Bulgária com um sentimento de grande satisfação. "Estou muito orgulhoso por fazer parte disto, não só pelos jogadores, mas pela equipa por trás da equipa, que é excelente", destacou. "Temos profissionais e especialistas.".

Boa disposição: Os seleccionadores Jean-Claude Giuntini e Christian Wück falam sobre o jogo
Boa disposição: Os seleccionadores Jean-Claude Giuntini e Christian Wück falam sobre o jogo©Sportsfile