O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Paris condena Real a segunda derrota em meias-finais

Real Madrid 1-3 Paris
A decisão parecia seguir para os penalties, mas Aka Wilfride Kanga fez o 2-1 a seis minutos do fim e Jean-Kévin Augustin selou o triunfo gaulês.

1504_PSG-RM_AMB
  • Dois golos perto do fim garantem ao Paris Saint-Germain um lugar na final de segunda-feira, frente ao Chelsea
  • Paris com vantagem madrugadora graças a um autogolo de Achraf Hakimi
  • Borja Mayoral restabelece o empate, igualando assim o recorde de golos na UEFA Youth League
  • Vindo do banco, Antoine Bernede faz o 2-1 para os parisienses, antes de Jean-Kévin Augustin selar o triunfo
  • Real Madrid derrotado nas meias-finais pela segunda vez, depois de em 2014 ter sido batido pelo Benfica nesta mesma fase da prova

O Paris Saint-Germain marcou por duas vezes nos últimos sete minutos da partida para bater o Real Madrid e garantir assim um lugar na final de segunda-feira da UEFA Youth League, onde vai defrontar o Chelsea, detentor do troféu.

A turma gaulesa ganhou vantagem cedo no encontro, ainda que em circunstâncias fortuitas, com Achraf Hakimi a desviar inadvertidamente para o fundo da própria baliza um cruzamento de Odsonne Edouard na esquerda. O golo do empate surgiu à passagem da meia hora. Alec Georgen derrubou o sempre irrequieto José Carlos Lazo já dentro da grande área parisiense e Borja Mayoral não perdoou na conversão da consequente grande penalidade. 

Perto do fim, Aka Wilfride Kanga restaurou a vantagem do Paris, com uma bonita finalização perante a saída de Luca Zidane, guarda-redes do Real. Poucos momentos mais tarde, José Carlos Lazo foi expulso e Jean-Kévin Augustin aproveitou para ultrapassar Alejandro Salto e rematar certeiro para o golo que carimbou a vitória.

Borja Mayoral festeja depois de apontar o golo que o torna num dos melhores marcadores de sempre da prova
Borja Mayoral festeja depois de apontar o golo que o torna num dos melhores marcadores de sempre da prova©Sportsfile

Momento histórico: Borja Mayoral
A conversão do penalty permitiu a Borja chegar aos 15 golos na UEFA Youth League. O jogador de 19 anos igualou assim Roberto Nuñez no topo da lista de melhores marcadores de sempre da prova, mas despede-se da presente edição com menos um golo do que os nove apontados esta época pelo seu compatriota do Atlético de Madrid.

Série vitoriosa do Real
Os pupilos de Santiago Solari tinham vencido os seus últimos seis jogos na competição por pelo menos dois golos de diferença. Essa série podia ter sido alargada para sete jogos se Lazo, servido na perfeição pelo nada egoísta Borja, não tivesse rematado ao lado com o resultado ainda 1-1.

Adversários bem conhecidos
Este foi o terceiro embate entre as duas equipas na presente edição da UEFA Youth League e o quarto na história da competição, tendo o Paris batido o Real Madrid por 4-1 em casa a 21 de Outubro, antes de perder por 2-0 na capital espanhola, a 3 de Novembro. Agora a jogarem em campo neutro, na Suíça, foi pouca a diferença entre as duas equipas, num jogo que se foi tornando mais aberto à medida que os minutos foram passando, até surgirem os dois golos tardios do Paris.

Reacções
Santiago Solari, treinador do Real Madrid 
Lutámos, jogámos bem e controlámos bem a posse de bola. Eles são uma equipa mais poderosa do que nós e nós conseguimos fazer-lhes frente e criar oportunidades. Contudo, não fomos capazes de concretizar essas oportunidades, eles resistiram e, depois, bateram-nos no contra-ataque. Acusámos um pouco aquele primeiro golo sofrido devido a um desvio, mas a primeira metade do segundo tempo foi toda do Real Madrid.

François Rodrigues, treinador do Paris 
É uma enorme satisfação para nós, pois começámos esta aventura na Youth League em Setembro e agora, passados vários meses, atingimos a final. É fantástico para mim, para o clube e para a nossa academia de formação, porque mostra que estamos a desenvolver um bom trabalho e esse era um dos nossos objectivos.