Guardiola elogia força do Bayern, Mourinho desapontado

Josep Guardiola elogiou "a personalidade e o carácter" do Bayern na vitória nos penalties sobre o Chelsea, cujo treinador José Mourinho sentiu que "perdeu a melhor equipa".

Josep Guardiola afirmou-se maravilhado pela forma como jogou o Bayern
©AFP/Getty Images

Josep Guardiola, treinador do FC Bayern München
Em primeiro lugar quero agradecer a Jupp Heynckes por me dar a oportunidade de estar aqui esta noite. Foi o trabalho dele que nos trouxe até aqui. Este título é dedicado a ele. Foi uma partida incrível, com um prolongamento e a decisão nos penalties. Foi uma final incrível, independentemente do resultado. Vencemos e estamos muito contentes. Tivemos muitas oportunidades e jogámos muito bem no ataque em ambas as partes. A personalidade dos nossos jogadores tem credibilidade. Percebi agora porque ganharam tudo na temporada passada, têm uma personalidade e carácter fortes. Estou muito feliz por eles.

O Javi Martínez é muito importante para nós. Achei incrível quando o Bayern o contratou. Ele ainda não está totalmente em forma. Fez um esforço enorme e teve uma enorme vontade e determinação, jogou muito bem no meio-campo defensivo e precisávamos absolutamente dele, mesmo muito. No final saiu lesionado, o que é mau, mas os médicos vão encontrar uma boa solução para o problema dele.

Ganhou a melhor equipa. Tivemos muitas oportunidades para marcar porque atacámos bem. O Chelsea é difícil de defrontar porque têm muita experiência entre outros, através do Petr Čech, [Ashley] Cole, [John] Terry, Ramires e [Frank] Lampard. Todos eles disputaram inúmeras finais e são jogadores experientes. O facto de termos criado tantas oportunidades mostra a qualidade que temos e como merecemos vencer.

Todos os meus jogadores estiveram bem. O Toni Kroos é um jogador excepcional e pode jogar em qualquer parte do mundo. O [Phillip] Lahm é o jogador mais inteligente que já orientei. O desafio de poder treiná-lo faz-me sentir contente por estar aqui. O Lahm é de outro nível. Estou contente por todos e não por apenas um ou dois. Para bater o Chelsea e [José] Mourinho é sempre muito complicado.

José Mourinho, treinador do Chelsea FC 
Eles ficaram com a SuperTaça e a melhor equipa em campo perdeu. Houve 15 minutos na segunda parte em que fomos dominados mas tivemos sempre o jogo sob controlo. Mesmo com apenas dez homens fomos fantásticos. Sentimos orgulho mas perdemos. Jogámos durante muito tempo com dez homens contra uma boa equipa. Poderão dizer que foi falta de sorte, ou que foi um erro, não sei. Se o futebol fosse um pouco mais justo, teríamos vencido o jogo. A equipa que merecia ganhar, perdeu, mas é futebol e a melhor equipa nem sempre vence. Contudo, aceita-se, pois é futebol.

O futebol são 11 contra 11 e quando ficam 11 contra dez torna-se mais complicado para quem tem menos e mais fácil para quem manteve os 11. Tenho uma experiência fantástica de jogar com dez homens nas provas da UEFA pelo que reajo e treino os meus atletas para que, mesmo com dez unidades, dez homens cansados, continuemos a competir e a procurar marcar. No final, cada um dos meus jogadores estava cansado pois deram absolutamente tudo. A minha experiência deu-nos uma mãozinha.

Quando o [Eden] Hazard marcou ainda havia 27 minutos para jogar e 27 minutos no prolongamento com dez homens é uma eternidade. É muito difícil jogar só com dez. No momento em que o Martínez fez o empate pensei que era imerecido mas é futebol, logo não há problema.

Conteúdos relacionados

Topo