O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Athletic-Atlético: despiques clássicos

Antes da final da Europa League, entre Athletic e Atlético, o UEFA.com recorda cinco dos melhores jogos disputados entre as duas equipas, um dos quais com Paulo Futre em destaque.

Atlético e Athletic defrontaram-se pela primeira vez em 1921
Atlético e Athletic defrontaram-se pela primeira vez em 1921 ©Getty Images

8 de Maio de 1921: Final da Taça de Espanha, Athletic Club 4-1 Club Atlético de Madrid
Já vencedor por sete ocasiões da Taça de Espanha, o Athletic recebeu o Atlético na primeira e única final da prova disputada no San Mamés. Dado que o clube visitante fora criado por estudantes do País Basco no início do século XX, a partida foi disputada "entre irmãos" e ficou na história por ser a última jogada por uma das lendas dos "leones", Rafael Moreno, o Pichichi, que morreria de tifo no ano seguinte.

O médio do Atlético, Ramón Triana, ou Monchín, ainda fez o empate depois de José María Laca ter marcado primeiro, mas uma grande penalidade, convertida no início da segunda parte por Acedo, colocou os bascos de novo na frente, até que novo tento seu e outro de Laca fizeram o resultado final para delírio de  15 mil adeptos.

23 de Março de 1930: Liga, Atlético 3-4 Athletic
O clube da capital voltou a perder quando as duas equipas se defrontaram no velho Estadio Metropolitano, na penúltima jornada da segunda edição da Liga. A precisar de um triunfo para ficar a salvo da descida, os da casa chegaram ao 3-1 ainda na primeira parte, graças a dois golos de Ciriaco Cuesta e a um de José Luis Costa.

Os cânticos por parte dos adeptos madrilenos a apelidá-los de "leões domésticos" enfureceram o capitão dos bascos, Juan Garizurieta, que exigiu uma resposta da sua equipa, já virtual campeã. Guillermo Gorostiza (2) e José Iraragorri marcaram os golos que fizeram com que Garizurieta tenha passado pelos jornalistas locais no final perguntando: "leões domésticos?" O Atlético acabaria por descer de divisão.

24 de Junho de 1956: Final da Taça de Espanha, Athletic 2-1 Atlético
O 20º triunfo do Athletic na mais antiga competição espanhola surgiu depois de um mau começo na final. Os bascos haviam eliminado o Real Madrid CF na meia-final, mas entraram a perder quando o médio Francisco Molina, do Atlético, marcou a meio da primeira parte. O veterano avançado José Artetxe empatou ainda antes do intervalo e José María Magurego assinou depois o golo da vitória, a 20 minutos do fim, o que permitiu ao capitão Agustín Gaínza – de taça na mão – passear em ombros no Santiago Bernabéu.

30 de Junho de 1985: Final da Taça de Espanha, Atlético 2-1 Athletic
Vencedor da Liga e da Taça na época anterior, os "leones" chegaram à final do Santiago Bernabéu pela segunda temporada consecutiva. No entanto, a equipa de Javier Clemente seria derrotada graças a dois golos de Hugo Sánchez. O internacional mexicano – que se transferiria para o Real Madrid após este triunfo – inaugurou o marcador, de grande penalidade, no minuto 25, a punir mão na área de Ismael Urtubi. Sánchez fez o segundo golo com um remate à entrada da área, logo após o intervalo, pelo que o tento de Julio Salinas, a 15 minutos do final, revelou-se insuficiente para impedir o triunfo dos comandados de Luis Aragonés.

5 de Fevereiro de 1992: Primeira mão dos quartos-de-final da Taça de Espanha, Athletic 0-3 Atlético
Esta temporada é lembrada pelos adeptos "colchoneros" pela vitória na final, por 2-0, sobre o rival Real Madrid, mas a caminhada para esse triunfo passou por uns grandes quartos-de-final, ante o Athletic, em que Paulo Futre realizou uma exibição fantástica na primeira mão, a pôr a sua equipa na frente da eliminatória. Manolo marcou de grande penalidade depois de uma falta sofrida pelo extremo português, que, a seguir, evidenciou toda a sua velocidade, poder físico e controlo de bola para marcar o segundo. Um espectacular tiro de pé esquerdo do número 10 lusitano estabeleceu o resultado final em San Mamés. Futre marcaria ainda na final, jogada no Santiago Bernabéu.