O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Fim da linha para o Atlético

Leverkusen 1-1 Atlético de Madrid
Vai haver novo vencedor da prova após o Atlético, detentor do troféu, ter falhado os dois primeiros lugares do Grupo B.

O Atlético de Madrid falhou o apuramento
O Atlético de Madrid falhou o apuramento ©Getty Images

O Club Atlético de Madrid não vai poder manter o troféu da UEFA Europa League na sua posse, após ter sido eliminado da prova na sequência do empate a uma bola no terreno do Bayer 04 Leverkusen.

O Atlético já estava praticamente afastado da prova ainda antes do jogo, uma vez que tinha de conseguir um resultado melhor do que o do segundo classificado, Aris Thessaloniki FC, frente ao Rosenborg BK, para poder continuar a sonhar com a manutenção da taça. No entanto, o Aris venceu por 2-0 e tornou insignificante qualquer resultado dos "colchoneros", apesar de estes terem conquistado um ponto, graças ao golo do suplente Fran Mérida a responder ao tento inaugural de Patrick Helmes para os vencedores do Grupo B.

O Leverkusen dera o mote através de uma jogada na qual Nicolai Jørgensen acelerou antes de rematar por cima da trave, enquanto Sergio Agüero disparou fazendo a bola passar em frente à baliza, mas nenhum dos guarda-redes aqueceu as mãos numa altura em que nevava incessantemente. Com efeito, quando os visitantes finalmente causaram perigo, Fabian Giefer impediu Diego Forlán de marcar com as pernas, após passe atrasado de Simão Sabrosa, titular nos espanhóis (Tiago entrou perto do fim).

Oito minutos antes do intervalo, o uruguaio dispôs de nova ocasião, mas o seu remate à meia-volta saiu ligeiramente ao lado. O Aris marcaria em Salónica antes do intervalo, mas a equipa de Quique Sánchez Flores continuava a necessitar de maior urgência no ataque. No entanto, foi o Leverkusen a regressar mais animado do intervalo, com Helmes a desperdiçar duas ocasiões, antes de marcar à terceira tentativa.

Stefan Kiessling fez a assistência, desviando uma reposição longa de Giefer, e o camisola 9 do Leverkusen bateu David De Gea sem dificuldade. O Atlético não acusou o tento sofrido e ripostou, empatando três minutos volvidos, através de Mérida – no seu primeiro toque na bola após substituir Simão –, a concluir com calma após contemporização de Agüero.

Helmes podia ter devolvido a vantagem aos alemães, mas rematou ao lado antes de ver De Gea negar-lhe outro golo. Depois, Mario Suárez rematou bastante por cima e Agüero fez o mesmo, assegurando que o Atlético deixaria a Alemanha sem poder ter ficado a pensar no que poderia ter acontecido caso tivesse ganho.