O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Itália espera dificuldades no Grupo H

O seleccionador de Itália, Cesare Prandelli, considera que a selecção finalista de 2012 terá de estar especialmente atenta à Croácia e à Bulgária, enquanto os outros técnicos do Grupo B mostram algum optimismo.

O seleccionador Cesare Prandelli acredita que a sua equipa terá de estar concentrada para ultrapassar o seu grupo de qualificação
O seleccionador Cesare Prandelli acredita que a sua equipa terá de estar concentrada para ultrapassar o seu grupo de qualificação ©Sportsfile

Cesare Prandelli, seleccionador de Itália
É verdade que evitámos a Bélgica e a Suíça, mas não considero que a Croácia seja inferior às duas selecções que todos queriam evitar. Este grupo não é tão fácil como muitos poderiam pensar. A Croácia e a Bulgária são dois potenciais vencedores do grupo. Considero que vai ser muito difícil e teremos de estar bem preparados para conseguir a qualificação neste grupo.

Niko Kovač, seleccionador da Croácia
Estou satisfeito com o sorteio, mas tenho de reconhecer que a Itália é a favorita do nosso grupo. As restantes equipas também são fortes candidatas e na qualificação vamos ter de adoptar estilos de jogo diferentes. Estou muito optimista sobre as nossas hipóteses de marcar presença no EURO 2016.

Per-Mathias Høgmo, seleccionador da Noruega
O sorteio poderia ter sido melhor para nós, mas também podia ter sido pior. Acabámos por ficar num grupo difícil. A Croácia era das selecções mais fortes do Pote 2 e, tal como a Itália, vai estar na fase final do Campeonato do Mundo. Não restam dúvidas que a Itália é claramente favorita, mas penso que os outros lugares vão ser muito discutidos.

Luboslav Penev, seleccionador da Bulgária
O grupo é difícil, mas não impossível. O claro favorito é a Itália, mas as outras equipas também têm hipóteses. Conhecemos muito bem Itália e Malta, pois jogámos com eles na qualificação para o Campeonato do Mundo. A Noruega é uma equipa sólida e a Croácia tem alguns jogadores de classe mundial. A tarefa é complicada, mas temos boas hipóteses de seguir em frente.

Berti Vogts, seleccionador do Azerbaijão
Estamos satisfeitos por defrontar a Itália, mas a Croácia também é uma grande equipa. Ambas vão estar no Campeonato do Mundo, por isso vai ser um dia de festa quando as recebermos no Azerbaijão. Nós melhorámos como equipa. Na última fase de qualificação, por exemplo, só perdemos três jogos, os dois contra Portugal e o desafio na Rússia. Não vamos facilitar perante estas grandes potências.

Pietro Ghedin, seleccionador de Malta
Não restam dúvidas, temos um grupo muito complicado pela frente. Temos de trabalhar muito e não desistir. Voltamos a encontrar a Itália, tal como a Bulgária, que defrontámos na última qualificação para o Campeonato do Mundo. A Croácia é mais um adversário difícil. No final, nenhum deles vai facilitar.