O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Reacções mistas para seleccionadores do Grupo B

Enquanto o seleccionador da Bósnia e Herzegovina, Safet Sušić, lamentou um sorteio desfavorável, o homólogo da Bélgica, Marc Wilmots, disse que o Grupo B "podia ter sido pior".

O seleccionador da Bélgica, Marc Wilmots, estava satisfeito com o resultado do sorteio
O seleccionador da Bélgica, Marc Wilmots, estava satisfeito com o resultado do sorteio ©AFP/Getty Images

Safet Sušić, seleccionador da Bósnia e HerzegovinaO sorteio não nos foi favorável. Temos equipas muito fortes como adversárias, especialmente a Bélgica e Israel, mas não devemos subestimar o País de Gales ou o Chipre. Temos qualidade e espero que nos possamos qualificar automaticamente para a fase final em França. Mas agora é importante prepararmo-nos para o Brasil e depois pensaremos sobre a qualificação para o França 2016.

Marc Wilmots, seleccionador da Bélgica
O sorteio podia ter sido muito pior para nós. Não direi que foi um belo sorteio, porque todos os jogos são difíceis, mas regressarei à Bélgica com um sentimento de satisfação. Evitámos as grandes potências. Frente a estes adversários somos capazes de vencer todos os jogos e será isso que tentaremos fazer. O nosso objectivo é o primeiro lugar do grupo, mas, mesmo que terminemos no segundo lugar, ninguém se queixará. Normalmente, estamos obrigados a qualificarmo-nos com este grupo.

Eli Gutman, seleccionador de Israel 
Seremos um dos grandes candidatos desde grupo. Estava a sorrir e satisfeito em determinada altura, mas depois saiu-nos a Bélgica. Estava muito feliz até eles aparecerem. Será uma competição muito próxima e equilibrada. Teremos que estar ao nosso melhor nível ou para além disso. Lutaremos bastante pelo apuramento e não haverão jogos fáceis. Vamos dar tudo e, uma vez que não ficámos num grupo com Portugal, estamos bem.

Chris Coleman, seleccionador do País de Gales 
Estou feliz e sinto-me positivo. Olhando para os grupos, são todas equipas difíceis. Não será fácil, mas todos estão confiantes. Conseguimos um ponto na Bélgica [na fase de apuramento para o Mundial] e fomos infelizes em casa. Sabemos aquilo de que são capazes, mas estamos mais preocupados connosco e com aquilo de que seremos capazes. Tudo dependerá de quantas vezes formos capazes de apresentar a nossa equipa mais forte. A Bósnia também é uma equipa muito forte e Israel olhará para o sorteio de uma forma semelhante à nossa.

Charalambos Christodoulou, seleccionador do Chipre
Para uma selecção como o Chipre, não estamos em posição de falar em sorteios fáceis para nós. Sabemos algumas coisas sobre os nossos adversários, mas tentaremos recolher ainda mais informação sobre eles. Tentaremos ser competitivos neste grupo, jogar um futebol atractivo e tornar os nossos jogos interessantes para toda a gente.

Koldo Alvarez de Eulate, seleccionador de Andorra 
Estamos num grupo muito forte, especialmente com duas selecções que melhoraram bastante o nível do seu futebol, como a Bósnia e Herzegovina e a Bélgica. Como disse antes do sorteio, haverá muita competição pelo terceiro lugar. Quanto ao resto, adversários como Israel, País de Gales e Chipre, são adversários muito fortes e complicados.