O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Vote na sua Equipa do Ano feminina do UEFA.com

Pela primeira vez, pode votar na Equipa do Ano feminina do UEFA.com.

©UEFA.com

Está aberta a votação para a eleição da primeira Equipa do Ano feminina do UEFA.com, com 50 jogadoras disponíveis para a escolha do primeiro XI.

Tal como na versão masculina, a votação feminina de 2020 convida os adeptos a escolherem as suas 11 eleitas a partir de uma lista de 50 jogadoras de elite da Europa - cinco guarda-redes, 15 defesas, 15 médias e 15 avançadas.

Como funciona

Nomeadas

As nomeadas são propostas pela equipa editorial da UEFA antes de serem validadas pelo painel de Observadores Técnicos, com base nos seus desempenhos nas competições da UEFA e nas competições nacionais nas federações-membro da UEFA, de Janeiro a Dezembro de 2020.

Equipa vencedora

A Equipa do Ano Feminina do UEFA.com é escolhida para reflectir os votos dos adeptos paralelamente com os feitos das jogadoras ao longo do ano de calendário, moderadas pelo painel de Observadores Técnicos da UEFA.

Vote para a sua Equipa do Ano

O que pode ganhar

Os utilizadores que submeterem a sua equipa ficam habilitados a participar num sorteio de prémios:

• O primeiro prémio são dois bilhetes para as finais masculina e feminina da UEFA Champions League, incluindo viagem e alojamento.

• O segundo prémio é uma camisola autografada de um jogador integrante da Equipa do Ano Feminina.

• O terceiro prémio são cinco "vouchers" de €100 para usar na loja online oficial da UEFA.

As nomeadas

Guarda-redes: Sarah Bouhaddi (Lyon e França), Christiane Endler (Paris Saint-Germain e Chile), Hedvig Lindahl (Wolfsburg/Atlético e Suécia), Sandra Paños (Barcelona e Espanha), Sari van Veenendaal (Atlético/PSV Eindhoven e Países Baixos)

Defesas: Lucy Bronze (Lyon/Manchester City e Inglaterra), Kadeisha Buchanan (Lyon e Canadá), Paulina Dudek (Paris Saint-Germain e Polónia), Kathrin Hendrich (Bayern/Wolfsburg e Alemanha), Magdelena Eriksson (Chelsea e Suécia), Steph Houghton (Manchester City e Inglaterra), Dominique Janssen (Wolfsburg e Países Baixos), Sakina Karchaoui (Montpellier/Lyon e França), Mapi León (Barcelona e Espanha), Maren Mjelde (Chelsea e Noruega), Lena Oberdorf (Essen/Wolfsburg e Alemanha), Irene Paredes (Paris Saint-Germain e França), Wendie Renard (Lyon e França), Marta Torrejón (Barcelona e Espanha), Leah Williamson (Arsenal e Inglaterra)

Votação para a Equipa do Ano feminina de 2020 lancada
Votação para a Equipa do Ano feminina de 2020 lancada

Médias: Erin Cuthbert (Chelsea e Inglaterra), Daniëlle van de Donk (Arsenal e Países Baixos), Ingrid Engen (Wolfsburg e Noruega), Sara Björk Gunnarsdóttir (Wolfsburg/Lyon e Islândia), Kheira Hamraoui (Barcelona e França), Amandine Henry (Lyon e França), Svenja Huth (Wolfsburg e Alemanha), Ji So-yun (Chelsea e Coreia do Sul), Saki Kumagai (Chelsea e Japão), Kim Little (Arsenal e Escócia), Lina Magull (Bayern e Alemanha), Amel Majri (Lyon e França), Dzsenifer Marozsán (Lyon e Alemanha), Alex Popp (Wolfsburg e Alemanha), Alexia Putellas (Barcelona e Espanha)

Avançadas: Delphine Cascarino (Lyon e França), Kadidiatou Diani (Paris Saint-Germain e França), Beth England (Chelsea e Inglaterra), Cristiana Girelli (Juventus e Itália), Caroline Graham Hansen (Barcelona e Noruega), Pernille Harder (Wolfsburg/Chelsea e Dinamarca), Jenni Hermoso (Barcelona e Espanha), Marie-Antoinette Katoto (Paris Saint-Germain e França), Eugénie Le Sommer (Lyon e França), Vivianne Miedema (Arsenal e Países Baixos), Asisat Oshoala (Barcelona e Nigéria), Ewa Pajor (Wolfsburg e Polónia), Nikita Parris (Lyon e Inglaterra), Fridolina Rolfö (Wolfsburg e Suécia), Jill Roord (Arsenal e Países Baixos)

Escolha agora a sua equipa


Estatísticas relevantes

  • O Lyon, vencedor da UEFA Champions League, tem o maior número de jogadoras nomeadas, com 13 escolhidas do plantel que disputou a fase final (incluindo Lucy Bronze, que deixou o clube a seguir), mais duas que o Wolfsburg, finalista vencido.
  • O campeão inglês Chelsea tem seis nomeadas, incluindo a contratação de Verão Pernille Harder, o maior contingente das formações que não disputaram a fase final da UEFA Womens Champions League, em Agosto.
  • Para além do domínio do Lyon, a França é a selecção com mais jogadoras nomeadas (10) e o campeonato mais representado (19).
  • A combinação mais comum de clube e selecção é Lyon e França, com sete jogadoras, seguida de Barcelona e Espanha, com cinco, Wolfsburg e Alemanha com quatro e Arsenal e Países Baixos, com três.
  • Todas as seis jogadoras do Chelsea nomeadas representam selecções nacionais diferentes, situação que tem apenas par no Lyon.
  • Cinco das seis confederações da FIFA têm pelo menos uma jogadoras nomeada.
  • As 50 jogadoras nomeadas têm uma média de idades de 27,30, muito próximo da lista masculina, que é de 27,28.
  • Lena Oberdorf, que faz 19 anos a 19 de Dezembro, é a mais jovem nomeada. A guardiã Hedvig Lindahl, com 37, a mais velha, com Steph Houghton, de 32 anos, a ser a jogadora de campo mais velha, sendo que 15 jogadoras da lista têm mais de 30 anos.

Nomeadas para a Equipa do Ano por clube

13 Lyon*
11 Wolfsburg*
8 Barcelona
6 Chelsea 
5 Arsenal, Paris Saint-Germain
2
Atlético*, Bayern*, Manchester City*
1
Essen*, Juventus, Montpellier*, PSV Eindhoven*

Nomeadas para a Equipa do Ano por selecção

10 França
6
Alemanha, Espanha
5
Inglaterra, Países Baixos
3
Noruega,Suécia
2
Polónia, Escócia
1
Canadá, Chile, Dinamarca, Islândia, Itália, Japão, Nigéria, Coreia do Sul

Nomeadas para a Equipa do Ano por campeonato

19 Division 1 Féminine (França)*
14
Frauen Bundesliga (Alemanha)*
13
FA Women's Super League (Inglaterra)*
10
Primera División (Espanha)*
1
Eredivisie Vrouwen (Países Baixos)*, Serie A (Itália)

*Lucy Bronze, Sara Björk Gunnarsdóttir, Pernille Harder, Kathrin Hendrich, Sakina Karchaoui, Hedvig Lindahl, Lena Oberdorf e Sari van Veenendaal representaram dois clubes em 2020 – ambos estão aqui contabilizados.