O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Bernardo Silva dá-se a conhecer

A brilhar por Portugal no EURO Sub-21, Bernardo Silva fala sobre tudo ao UEFA.com, desde Rui Costa até Pirlo, passando pela sua infância e o facto de jogar sempre com um sorriso.

Desde o seu herói de infância até às razões que o podiam ter levado a ser um economista caso não seguisse a carreira de futebolista, conheça um pouco mais a estrela de Portugal e do Mónaco, Bernardo Silva.
Fique a conhecer Bernardo Silva

Quem é Bernardo Silva? Quem colocou esta questão, há duas semanas, é provável que tenha uma resposta esclarecedora quando o Campeonato da Europa Sub-21 da UEFA chegar ao fim. O criativo do Mónaco tem comandado a selecção de Portugal, que defronta a Suécia na final de terça-feira, aumentando uma reputação já de si lisonjeira com duas distinções de Melhor em Campo. O UEFA.com falou em exclusivo com o jovem de 20 anos na véspera do jogo decisivo em Praga.

UEFA.com: Qual é a sua primeira memória de jogar futebol?

Bernardo Silva: Sempre adorei jogar futebol. Recordo-me de jogar bastante na traseira da casa dos meus avós e com os meus amigos na escola. Desde que me lembro, o futebol sempre fez parte da minha vida.

UEFA.com: Que aspectos da sua infância, de jogar futebol quando era miúdo, permanecem agora que já é adulto e jogador profissional?

Bernardo: Penso que muitas coisas dessa altura permanecem comigo. Tento jogar futebol exactamente da mesma forma que aprendi quando era miúdo. Claro que agora a responsabilidade é completamente diferente, mas penso que mesmo estando cientes dessa responsabilidade e com todo o interesse em redor do futebol, os jogadores devem jogar com a mesma alegria do que quando éramos apenas nós, uma bola e a rua. Pessoalmente, é isso que tento sempre fazer.

UEFA.com: Quem é o seu jogador favorito de sempre e porquê?

Bernardo: Talvez Rui Costa, porque representou o Benfica. Foi um símbolo do Benfica e da selecção durante muitos anos. Por isso sim, diria que Rui Costa foi o meu jogador português favorito. A nível internacional, escolheria [Zinédine] Zidane. Para mim, ele foi o melhor jogador do Mundo durante a minha infância, e também porque jogou na mesma posição que eu. Esses foram os meus dois ídolos no futebol e que eu mais gostava de ver jogar.

Exibição de luxo de Bernardo frente à Inglaterra
Exibição de luxo de Bernardo frente à Inglaterra

UEFA.com: Qual foi a maior influência na sua carreira?

Bernardo: Penso que foi a educação que os meus pais me deram. Não me ensinaram a jogar, mas estiveram lá para mim todos os dias, dando-me disciplina, e isso foi igualmente importante para o meu sucesso no futebol.

UEFA.com: Qual foi o melhor jogador com quem actuou e o adversário mais complicado?

Bernardo: Não vou incluir Cristiano Ronaldo porque só estive com ele uma vez na selecção e porque está num nível completamente diferente de todos os outros. Tive o prazer de treinar com Pablo Aimar no Benfica, que foi uma excelente experiência para mim, e agora no Mónaco tenho de referir Ricardo Carvalho e João Moutinho.

Em relação ao adversário mais complicado, defrontei Andrea Pirlo nesta edição da UEFA Champions League e devo dizer que não é nada fácil tirar-lhe a bola! No campeonato francês gostei bastante de defrontar [Gianelli] Imbula, do Marselha. É muito bom.

UEFA.com: Se tivesse de escolher um atributo ou qualidade que melhor o defina como jogador, qual seria?

Bernardo: Talvez a minha capacidade para tomar as decisões certas em campo. Tento sempre tomar a decisão mais inteligente quando estou a jogar, seja a altura de aumentar ou diminuir o ritmo de jogo, de atacar ou de atrasar a bola para permitir à equipa reorganizar-se.