Xhaka cauteloso apesar do triunfo suíço

Apesar de a Suíça estar com "um pé na meia-final", depois do triunfo ante a Islândia, o novo prodígio do meio-campo suíço, Granit Xhaka, continua cauteloso quanto à passagem.

Granit Xhaka brilhou contra a Islândia
Granit Xhaka brilhou contra a Islândia ©Getty Images

Granit Xhaka acredita que a Suíça tem "um pé na meia-final", depois de os comandados de Pierluigi Tami terem obtido a segunda vitória consecutiva no Grupo A, desta feita ante a Islândia.

A Suíça tem agora mais três pontos que Dinamarca e Bielorrússia – seu próximo adversário no domingo – e Xhaka, apesar da posição na tabela classificativa, relevou-se muito cauteloso: "Acho que temos um pé na meia-final, mas temos de pensar jogo a jogo e espero conseguir uma terceira vitória ante a Bielorrússia."

Quanto ao encontro em si, o médio de 18 anos, afirmou: "Começámos muito bem e queríamos marcar cedo. Fizemos o nosso jogo e continuámos a atacar. Antes do intervalo tivemos a felicidade de marcar o segundo golo. Depois disso, a Islândia colocou alguma pressão sobre a nossa equipa, mas defendemos bem e vencemos merecidamente."

De forma notável, Xhaka, que coordenou a acção a meio-campo juntamente com Fabian Frei, acabara de fazer o seu terceiro jogo pelos Sub-21, depois de, no dia 4 de Junho, ter feito a estreia pela selecção principal, em Wembley, ante a Inglaterra. Frei, seu colega no FC Basel 1893, mas que este esteve emprestado esta época ao FC St Gallen, também relevou a sua satisfação pela exibição conseguida.

"Como é óbvio, estou muito contente", disse Frei. "Vencemos, fiz uma assistência e até marquei um golo, pelo que tudo isto é magnífico. Podemos olhar para trás e esboçar um sorriso pelo que aconteceu, mas ainda não estamos apurados, há que resolver as coisas no fim-de-semana."

"Como era de esperar, eles pressionaram-nos depois de sofrerem o segundo golo, mas nós também tentámos marcar o terceiro, só que não conseguimos. Mas o resultado é bom." Frei também tem um factor extra a seu favor: o seu pai, Markus, foi o treinador da selecção da Suíça que venceu em 2002 o Campeonato da Europa de Sub-17. "Não posso fazer melhor porque o meu pai já venceu um Europeu, pelo que se fizer o mesmo não será mau de todo."