O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Sporting orgulhoso, Dina "insuficiente"

Alex marcou quatro golos na vitória do Sporting sobre o Dina por 8-3 e revelou satisfação pelo feito, enquanto Nuno Dias mostrou-se orgulhoso dos jogadores.

Highlights: Sporting claim third place in 2015

Alex orgulhoso depois de marcar quatro golos na vitória do Sporting por 8-3 sobre o Dina, que valeu o terceiro posto
Equipa anfitriã abordou o jogo "como uma final", acrescentou
Sporting satisfeito pela medalha de bronze
Dina admite que "não foi bom o suficiente" na estreia numa fase final

Alex, avançado do Sporting
Não esperávamos ganhar por uma diferença tão grande, mas jogámos muito bem, com muita qualidade. Conseguimos ter a mentalidade de jogar esta partida do terceiro lugar como uma final e essa foi a diferença. Conseguimos o terceiro lugar e fui o melhor em campo, receber o troféu da UEFA é um grande orgulho. Joguei 42 jogos na Europa desde que aqui cheguei [para actuar no Action 21 Charleroi em 2002] e recebi este troféu com enorme satisfação.

Hoje foi especial porque a minha família viajou do Brasil para ver esta fase final; dedico os meus golos a todos eles. Foi especial marcar quatro golos, mas tenho que partilhá-lo com os meus colegas. O balanço da nossa participação nesta prova tem de ser positivo, se tivermos em conta todas as equipas que gostariam de estar no nosso lugar.

Pedro Cary, jogador do Sporting
Este lugar sabe-nos a pouco. Quero dar os parabéns aos jogadores e a esta massa adepta que nunca nos deixou de apoiar. Não se pode comparar com o apoio que se viveu aqui na sexta-feira, mesmo assim hoje, com menos pessoas, sentimos o mesmo carinho e acho que demos boa resposta. Ser a terceira melhor equipa da Europa é um grande feito, não podemos desvalorizar isso.

Nuno Dias, treinador do Sporting
Estou muito orgulhoso dos jogadores, como estava na sexta-feira. O Sporting conquistou o terceiro lugar com dois brilhantes jogos. Vencemos uma equipa com muita qualidade, campeã numa Liga que, a par da espanhola, é das melhores do Mundo. Estivemos concentrados até ao limite. Os números não deixam dúvidas quanto à nossa superioridade. Os jogadores trabalharam como se fosse a final.

Foi uma organização brilhante, não me recordo de nada de negativo. A forma como tudo foi preparado e pensado não deu espaço a falhas. É uma vitória não só da organização e do Sporting, mas também do futsal em Portugal e daquilo que a modalidade representa.

Roman Glavatskikh, jogador do Dina
Penso que não fomos bons o suficiente, não estivemos bem preparados. Foi óbvio que o Sporting foi mais forte fisicamente e também mais rápido que nós. Durante dez minutos jogámos bom futsal e estivemos bem empenhados, mas depois caímos. Sofremos um golo cedo na segunda parte, fomos no jogo deles e acabámos derrotados copiosamente no final. O que aconteceu, aconteceu. Foi uma boa lição para nós para o futuro.

Andrei Yudin, treinador do Dina
Infelizmente a equipa surgiu mal preparada do ponto de vista mental e físico. Não jogámos como fazemos no nosso campeonato. Cometemos muitos erros infantis. Costumamos disputar muitos jogos complicados no campeonato russo, mas claro que não se pode compará-los aos encontros deste nível - são jogos europeus. O preço de cada erro é duas ou três vezes maior aqui. O preço de cada jogador é também duas ou três vezes mais caro aqui, em especial o de um líder, que muda um jogo.