O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Regresso do Inter satisfaz Ricardinho e Ortiz

O Inter, tricampeão europeu, está de regresso à Taça UEFA Futsal, com Ricardinho e Carlos Ortiz desejosos de adicionar mais um troféu ao palmarés do clube.

O Inter está de regresso às competições europeias e ambiciona o seu quarto título
O Inter está de regresso às competições europeias e ambiciona o seu quarto título ©Inter FS

Passaram mais de quatro anos desde que o SL Benfica e o Inter FS disputaram uma dos jogos mais memoráveis na história da Taça UEFA Futsal, com o criativo extremo Ricardinho a ajudar o gigante português a vencer por 3-2 a emocionante final, após prolongamento.

Enquanto "O Mágico" e os seus colegas desfrutaram dos aplausos da grande maioria da assistência presente no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, Carlos Ortiz viveu emoções bem diferentes, sofrendo a dor da derrota juntamente com seus colegas do Inter. No entanto, ambos estão agora do mesmo lado, depois de no ano passado Ricardinho se ter transferido para Espanha, ingressando no Inter. O UEFA.com falou com a dupla para abordar o regresso do clube à principal competição europeia de futsal.

"Para mim, foi um dos jogos mais maravilhosos que já disputei", diz Ortiz sobre a final de 2010. O Benfica tinha muitas esperanças de conquistar o troféu. O pavilhão estava cheio e havia um grande ambiente no seu interior. Foi um jogo lindo. Houve prolongamento e alguma controvérsia. Para nós foi um dia muito triste porque não conseguimos vencer, mas foi um dia maravilhoso para o público".

Ricardinho recorda como foi estar do lado dos vencedores naquele dia. "Havia mais de 9000 pessoas no pavilhão e os adeptos ajudaram-nos muito. Depois de tantos anos, o Benfica finalmente ganhava o troféu – 25 de Abril de 2010 foi um dia muito importante para Portugal. Conquistar a taça foi importante para toda a gente. Foi espectacular".

Esta época, ainda com o sucesso nacional bem fresco na memória, o Inter regressa à competição que já venceu por três vezes. "Para o clube, é a principal competição, a que queremos vencer mais do que as restantes", explica Ortiz, que ergueu o troféu em 2009, então na sua primeira época no clube.

Apesar da sua ausência nos últimos anos, Ricardinho sabe o quão importante é competir neste evento para o clube apelidado de "máquina verde". "Penso que quando jogamos com a camisola do Inter o objectivo é chegar o mais longe possível", disse o jogador natural de Gondomar.

O primeiro obstáculo na caminhada para a final desejada pelo Inter é a fase principal, com Ricardinho e companhia a enfrentarem Lokomotiv Kharkiv (Ucrânia), KMN Kobarid (Eslovénia) e Hovocubo (Holanda), num mini-torneio a realizar entre 2 e 5 de Outubro. Os dois primeiros classificados seguem para a Ronda de Elite, que começa no dia 18 de Outubro.

Com Ricardinho nas suas fileiras, o Inter tem grandes hipóteses de alcançar sucesso – e Ortiz não podia estar mais feliz por ter o internacional português como colega. "Penso que ele está um passo à frente dos outros jogadores", diz. "É o melhor jogador do Mundo, ambicioso e que não descansa sob os louros obtidos. É um jogador de elite e trabalha bastante todos os dias.

"Foi essencial para as nossas conquistas na época passada. Possui um vasto conhecimento táctico e uma técnica impressionante. Em todos os treinos surpreende-nos com algo diferente. É um prazer partilhar o balneário com ele".