O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Táctica do Kairat abalou Dínamo

O Dínamo reflectiu sobre a sua segunda derrota consecutiva na final, e admitiu que o falhanço em lidar com a táctica do Kairat, com guarda-redes avançado, foi crucial para a derrota por 4-3.

Higuita, carrasco do Dínamo, nega o golo a Fernandinho
Higuita, carrasco do Dínamo, nega o golo a Fernandinho ©Sportsfile

O MFK Dinamo reflectiu sobre a sua segunda derrota consecutiva na final da Taça UEFA de Futsal, e admitiu que o facto de não terem conseguido lidar com a táctica do Kairat Almaty, que apostou num guarda-redes avançado, foi crucial para a derrota por 4-3.

Apesar de o Dínamo saber que isso podia acontecer, o treinador Faustino Pérez e os jogadores Cirilo e Tatù lamentaram um jogo que pareceu ser de "cinco contra quatro". Cirilo também sentiu que o Dínamo, na qualidade de favorito, estava pressionado, ao contrário do Kairat.

Faustino Pérez, treinador
Foi o mesmo que no jogo anterior. O adversário agitou a partida com o cinco contra quatro. Estávamos muito nervosos e fomos incapazes de resolver a situação. Começámos bem, especialmente em lidar com essa situação específica, que foi crucial. Temos de aprender a resolver estas questões tacticamente.

A equipa está muito triste, mas estamos conscientes que não soubemos controlar as nossas emoções para realizar uma exibição melhor.

Cirilo, avançado
Escusado será dizer o quanto estamos tristes pela segunda derrota consecutiva na final. Honestamente, não esperávamos que o Kairat chegasse à final e penso que não estávamos prontos para ele. Foi excelente no cinco contra quatro e deu-nos uma lição.

O Kairat podia dar-se ao luxo de estar relaxado, pois a derrota não seria o fim do Mundo para ele, enquanto nós estávamos sob pressão para vencer a todo o custo. Lamento ter falhado o empate a poucos segundos do fim.

Tatù, defesa
É uma derrota dolorosa. A diferença esteve no cinco contra quatro. Fomos surpreendidos, tal como o Barcelona. Tivemos apenas um dia para treinar essa situação específica. De futuro teremos que nos preparar melhor. Penso que jogámos melhor e é uma pena termos perdido.