Barcelona, Dínamo, Kairat e Iberia festejam

Barcelona (campeão), Dínamo (vencedor em 2007), Kairat (presença habitual) e Iberia Star (estreante) vão disputar o troféu em Abril e o UEFA.com resume as reacções.

O Barcelona comemora o triunfo decisivo sobre o Litija
O Barcelona comemora o triunfo decisivo sobre o Litija ©Drago Perko

O FC Barcelona, detentor do troféu, o MFK Dinamo, vencedor do troféu em 2007, o Kairat Almaty, presença habitual na fase final, e o estreante Iberia Star Tbilisi garantiram a presença na fase final da Taça UEFA Futsal, após vencerem os respectivos grupos da Ronda de Elite.

O UEFA.com recolheu as reacções dos treinadores do quatro clubes apurados, um dos quais vai acolher a fase final em Abril.

Marc Carmona, treinador do Barcelona
Temos muito mérito por garantir a segunda presença consecutiva entre as quatro equipas que disputam a fase final da Taça UEFA de Futsal. O nosso último jogo, frente ao FC Litija, foi muito difícil. Eles jogaram muito bem, mas não nos surpreenderam. Tinham a motivação suplementar de jogar em casa. Tivemos de lutar muito para conseguir o resultado que queríamos, mas considero que justificámos a qualificação para a fase final.

Faustino Pérez, treinador do Dínamo
Fomos superiores ao Murcia em todos os aspectos. Os jogadores fizerem tudo para ignorar os adeptos, que estavam contra nós. Após o golo dos espanhóis passámos a atacar com mais determinação e ambição. Estou muito feliz com a minha equipa, com a nossa disciplina, que nos ajudou a superar estas condições difíceis. Quero dar os parabéns aos meus jogadores, porque atingimos o nosso objectivo.

Sergio Benatti, treinador do Iberia Star
O Benfica foi um adversário muito forte. Com o jogo empatado a quatro golos os portugueses eram favoritos para seguir em frente, mas o Iberia Star é uma equipa que juntou a força psicológica à capacidade técnica e tivemos condições para os derrotar. O Győri também foi um adversário difícil, tem um bom treinador e a maioria dos jogadores passaram pela escola espanhola de futsal. Empatámos, mas queremos vencer na próxima vez que os encontrarmos. A primeira vitória sobre o Luparense, por um confortável 6-1, fez a equipa acreditar nas suas capacidades. Preparámo-nos da melhor forma para cada jogo e acreditávamos que éramos capazes.

João Carlos Barbosa, treinador do Kairat
Algumas pessoas consideram que tivemos sorte com os adversários que nos calharam na ronda de elite. É verdade que podíamos ser encarados como favoritos, mas as outras equipas mostraram ter qualidade para jogar ao mais alto nível. Os meus jogadores cumpriram o planeado e venceram todos os jogos. Agora temos algo ainda mais importante pela frente, a fase final. Espero que a nossa experiência nos permita obter resultados positivos. Ainda temos tempo para preparar a equipa, mas o mais importante é seguir o nosso plano.

Topo