O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Desfecho injusto para o Sporting

Orlando Duarte e Leitão consideraram injusta a derrota do Sporting no jogo de atribuição do terceiro lugar ante o Marca, enquanto para Tiago Polido o "carácter" do Marca fooi a chave.

Leitão festeja o segundo golo do Sporting, mas no final foi o Marca a vencer nos penalties
Leitão festeja o segundo golo do Sporting, mas no final foi o Marca a vencer nos penalties ©Sportsfile

Orlando Duarte, treinador do Sporting
Sofremos dois golos que, às vezes, apetece dizer que só nós é que sofremos: remates de longe, ressaltos, outro que não bateu em ninguém e passou pelo meio de uma data de pernas. Mas valem tanto com os outros, independentemente de os nossos terem sido de muita qualidade. Só que não é a qualidade que conta, o objectivo é o golo marcado seja de que maneira for.

O resultado foi extremamente injusto. Merecíamos claramente ganhar o jogo, essencialmente pelo que fizemos na segunda parte. Jogámos sempre no meio-campo adversário, falhámos golos atrás dos outros. Fomos muito mais equipa do que o Marc, mas falhámos na devida altura. Para mim, o melhor em campo não foi o Foglia, mas o [guarda-redes do Marca, Gabriel] Miraglia. Foi ele que obstou a que conseguíssemos passar para a frente e ganhar. Fez uma exibição do outro mundo, na segunda parte e nos penalties também esteve bem.

Estou desiludido e triste em relação a estes dois jogos, no primeiro dia [derrota de 5-1 na meia-final com o FC Barcelona] porque não jogámos nada; aqueles dez primeiros minutos foram muito maus e fiquei triste por isso. Hoje demos uma demonstração do que podemos fazer, entrámos sem medo e fizemos um bom jogo. E a tristeza e desilusão tem a ver com isso: se na sexta-feira o resultado foi completamente merecido, hoje foi imerecido. Agora vamos descansar para começar a preparar o primeiro jogo do "play-off" [do campeonato português] a partir de quarta-feira.

Fenando Leitão, jogador do Sporting autor de dois golos
Infelizmente, outra vez os meus golos não serviram. Trocava-os pela vitória, mas não foi possível. A equipa lutou e deu uma imagem diferente da de sexta-feira e isso é importante. E espero que nos sirva para o futuro, para podermos ganhar o título no campeonato. A lição que tiramos é que se jogarmos como jogarmos hoje temos muitas hipóteses.

Na sexta-feira [frente ao Barcelona] viu-se uma equipa com muito medo, muito respeito. Hoje viu-se uma equipa mais solta e é essa a imagem que tem passar para os adeptos, para o clube e para nós mesmos. Acho que jogámos melhor do que eles. Também lutaram muito e acho que a ter de haver um vencedor tinha de ser o Sporting, mas não foi assim. Eles venceram nos penalties, parabéns ao Marca. Esta derrota e a nossa participação vai ter um peso positivo, porque vamos tirar lições e ver os erros que fizemos.

Tiago Polido, treinador do Marca
Estou feliz. Este ano não estamos a ter uma regularidade em termos defensivos como tivemos no ano passado e sofremos dois golos em contra-ataque por erros nossos na posse de bola. Tínhamos tido as despesas do jogo e depois do golo reagimos. Antes desta competição tinha pedido carácter aos jogadores, porque estes encontros jogam-se com carácter e personalidade. Em alguns momentos tem de ser sofrer e dar o domínio de jogo ao adversário.

O segundo tempo foi diferente. O Sporting assumiu mais o jogo, nós também já estávamos mais cansados, mas penso que foi muito divertido para os adeptos. No final, penso que merecemos a sorte dos penalties.

Adriano Foglia, jogador do Marca e melhor em campo
A equipa jogou bem. Começámos a perder por 2-0, mas lutámos muito e mostrámos que merecemos estar aqui. Foi muito trabalho, muita dedicação. Este prémio não é só meu, mas sim de toda a equipa, porque sem eles seria difícil. No início estávamos ainda um pouco abatidos por termos perdido o jogo do modo que perdemos contra o Dínamo [3-0 nas meias-finais].

Estamos de parabéns, o Sporting também uma grande equipa. Os golos e a técnica é tudo muito treino e dedicação. Hoje estava mais calmo do que no outro jogo, estava muito nervoso e hoje, com mais calma, consegui jogar melhor.