O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Melhor defesa é o ataque para o Atlético

Uma participação irregular deixou o destino do detentor da prova, o Atlético de Madrid, dependente de terceiros, mas Tiago diz que a equipa "só pensa na vitória" na última jornada.

Tiago assegura que o Atlético de Madrid vai à procura da vitória na Alemanha
Tiago assegura que o Atlético de Madrid vai à procura da vitória na Alemanha ©Getty Images

O médio português Tiago garante que o Club Atlético de Madrid não tem nada a perder naquela que será, certamente, uma noite de ansiedade para os "rojiblancos", que procurarão evitar perder a coroa da UEFA Europa League escorregando logo no primeiro obstáculo.

Enfrentando a derradeira jornada do Grupo B no terreno do vencedor do grupo, o Bayer 04 Leverkusen, o Atlético terá de melhorar o resultado alcançado pelo segundo classificado Aris Thessaloniki FC – que receberá o Rosenborg BK –, para manter-se em prova.

"Apesar de nos deslocarmos à Alemanha somente com a vitória na nossa mente, sabemos que não dependemos apenas de nós próprios", disse o médio internacional lusitano, reconhecendo que o triunfo do segundo classificado da Liga grega no estádio Kleanthis Vikelidis ditará o afastamento do detentor do troféu.

O pouco desejado epíteto de "el pupas" ("o enguiçado") – que parecia erradicado quando a equipa acrescentou, em Agosto, a SuperTaça Europeia à conquista, em Maio, da UEFA Europa League – voltou ao léxico dos mais indefectíveis adeptos "colchoneros". No entanto, longe de culpar a má fortuna pela decepcionante participação europeia na presente temporada, jogadores e equipa técnica procuraram encontrar razões concretas para a quebra de forma.

Após o desaire caseiro na quinta jornada frente ao Aris, o técnico Quique Sánchez Flores não escondeu a sua irritação ao tentar explicar como a sua equipa desperdiçou uma vantagem de 2-1, acabando de perder pela segunda vez frente aos comandados de Héctor Cúper. "Nunca vi uma equipa jogar tão mal tacticamente. Faltou-nos por completo a inteligência para vencermos o jogo", disse.

Relembrando esses comentários antes do jogo de quinta-feira, Tiago, que se encontra emprestado pela Juventus, insiste que ele e os companheiros de equipa estão a fazer o melhor possível para remediarem a situação. "É verdade que fomos muito maus frente ao Aris. Temos tido maus momentos durante alguns encontros", assumiu o médio português de 29 anos.

"Estivemos razoáveis na primeira parte da recepção ao Aris, mas, tal como aconteceu noutros encontros, o nosso nível exibicional desceu. Começámos a perder a bola facilmente no meio-campo e, como resultado disso, a nossa confiança caiu", disse o antigo médio do Sp. Braga, Benfica, Chelsea FC, Olympique Lyonnais e Juventus.

"Precisamos de ser mais consistentes. Quando estamos a perder jogos, tudo se torna mais difícil – os treinos, o relacionamento com os companheiros, há problemas com o treinador, etc. Mas estamos a melhorar e sabemos que o caso é completamente diferente quando se está a ganhar."

Está para se saber se o Atlético, actual sexto classificado na Liga espanhola, terá tempo para demonstrar essa mentalidade na UEFA Europa League. Para Tiago, no entanto, tudo o que a equipa pode fazer é concentrar-se no embate com o Bayer Leverkusen. "Somos o terceiro classificado do grupo, pelo que é óbvio que temos de vencer na Alemanha. Ao fazermos isso, obrigamos o Aris a ter de ganhar o seu jogo."