Juventus e Barcelona: Todas as finais

A Juventus já foi duas vezes campeã da Europa; o Barcelona conquistou o troféu em quatro ocasiões: o UEFA.com recorda as sete presenças anteriores de cada um dos clubes em finais.

O Barcelona comemora o primeiro triunfo na Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1992
O Barcelona comemora o primeiro triunfo na Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1992 ©Getty Images

FC Barcelona e Juventus vão disputar em Berlim a oitava final da Taça dos Clubes Campeões Europeus: o UEFA.com recorda as sete participações anteriores de cada um dos clubes.

FC Barcelona

1960/61: SL Benfica 3-2 FC Barcelona
Depois do Real Madrid CF ter vencido as cinco primeiras edições da Taça dos Clubes Campeões Europeus, o equilíbrio de poder parecia ter passado de um clube espanhol para o outro quando o Barça afastou o eterno rival na segunda eliminatória. O Benfica tinha outras ideias e foi campeão em Berna.

1985/86: FC Steaua Bucureşti 0-0 FC Barcelona (ap, Steaua vence 2-0 nos penalties)
O Barcelona foi atraiçoado pelos nervos em Sevilha. O guarda-redes do Steaua, Helmut Duckadam, defendeu as quatro grandes penalidades dos espanhóis no Ramón Sánchez Pizjuán e adiou o primeiro triunfo do Barça na Taça dos Campeões.

Barcelona 1-0 Sampdoria
Barcelona 1-0 Sampdoria


1991/92: FC Barcelona 1-0 UC Sampdoria (ap)
"Entrem em campo e divirtam-se", foram as últimas palavras que Johan Cruyff dirigiu aos jogadores do Barça antes de formarem por baixo das antigas torres gémeas de Wembley e, à terceira tentativa, darem o primeiro título ao clube. Hristo Stoichkov rematou ao poste, antes de Ronald Koeman bater Gianluca Pagliuca num espectacular livre directo a oito minutos do fim.

Capello recorda a magia do Milan
Capello recorda a magia do Milan

1993/94: AC Milan 4-0 FC Barcelona
O Barça parecia destinado a conquistar o segundo título em três épocas quando defrontou um adversário que estava privado do titulares Franco Baresi e Alessandro Costacurta na defesa, mas o “dream team” de Cruyff foi goleado de forma espectacular em Atenas. "Foi a pior noite da minha carreira", afirmou o guarda-redes Andoni Zubizarreta. Foi também o resultado mais desnivelado de sempre numa final da UEFA Champions League.

Barcelona 2-1 Arsenal
Barcelona 2-1 Arsenal

2005/06: FC Barcelona 2-1 Arsenal FC
A equipa de Frank Rijkaard ficou em superioridade numérica quando o guarda-redes do Arsenal, Jens Lehmann, foi expulso aos 18 minutos, mas não evitou ficar em desvantagem no marcador devido a um golo de cabeça de Sol Campbell em Saint-Denis. Henrik Larsson saiu do banco para inverter a situação no último jogo pelo clube, fazendo os passes para Samuel Eto'o empatar aos 76 minutos e para Juliano Belletti apontar o golo decisivo quatro minutos depois. "A despedida não poderia ter sido melhor", afirmou o sueco.

Barcelona 2-0 United
Barcelona 2-0 United

2008/09: FC Barcelona 2-0 Manchester United FC
"Amanhã vou deixar o comando da equipa, não posso fazer melhor do que isto", gracejou Pep Guardiola depois de se tornar na sexta pessoa a conquistar a Taça dos Campeões como jogador e como treinador, fazendo ainda a tripla em Espanha na época de estreia no banco. O Barcelona venceu facilmente o detentor do troféu em Roma. Eto'o inaugurou o marcador aos dez minutos e um invulgar cabeceamento de Lionel Messi confirmou a superioridade do conjunto espanhol.

Barcelona 3-1 United
Barcelona 3-1 United

2010/11: FC Barcelona 3-1 Manchester United FC
Os catalães dominaram todo o encontro, mas o United chegou ao intervalo em igualdade depois de Wayne Rooney responder ao golo inicial de Pedro Rodríguez. A equipa de Guardiola materializou a superioridade no segundo tempo, no qual Messi e David Villa garantiram a vitória em Wembley. "Esta foi a melhor equipa que defrontei em toda a minha carreira de treinador", reconheceu Alex Ferguson.

Juventus

1972/73: AFC Ajax 1-0 Juventus
Na primeira presença numa final, a Juve foi batida em Belgrado por uma equipa do Ajax que beneficiou de um golo madrugador de Johnny Rep para conquistar pela terceira vez consecutiva a Taça dos Campeões. A Juve teria de esperar 23 anos pela desforra.

1982/83: Hamburger SV 1-0 Juventus
A segunda participação do clube de Turim numa final terminou da mesma forma que a primeira. O médio Felix Magath deu título ao Hamburgo em mais uma derrota tangencial para os italianos, desta vez em Atenas.

1984/85: Juventus 1-0 Liverpool FC
"Lembro-me muito bem daquela noite, mas pelos piores motivos", afirmou Zbigniew Boniek em relação à final de Heysel. Trinta e nove adeptos morreram em distúrbios antes do jogo. Uma grande penalidade convertida por Michel Platini aos 56 minutos deu o troféu à Juventus, mas havia pouco a comemorar.

Juventus 1-1 Ajax (ap, Juve vence por 4-2 no desempate)
Juventus 1-1 Ajax (ap, Juve vence por 4-2 no desempate)

1995/96: Juventus 1-1 AFC Ajax (ap, Juventus vence 4-2 nos penalties)
Jari Litmanen respondeu ao golo madrugador marcado por Fabrizio Ravanelli para Juve, em Roma, mas Angelo Peruzzi brilhou no desempate ao defender os remates de Edgar Davids e Sonny Silooy, permitindo que Vladimir Jugović convertesse a grande penalidade decisiva.

Hitzfeld leva Dortmund à glória
Hitzfeld leva Dortmund à glória

1996/97: Borussia Dortmund 3-1 Juventus
Grande favorita a renovar o título conquistado 12 meses antes, a Juve foi surpreendida por uma equipa do Dortmund que contava com os antigos jogadores “bianconeri” Julio César, Jürgen Kohler, Paulo Sousa e Andreas Möller. Karl-Heinz Riedle marcou dois golos na primeira parte e deixou a equipa de Marcello Lippi em dificuldades. Alessandro Del Piero ainda reduziu, mas Lars Ricken confirmou o triunfo com um terceiro golo que ficou para a história.

Mijatović e Real Madrid batem Juventus
Mijatović e Real Madrid batem Juventus

1997/98: Juventus 0-1 Real Madrid CF
A Juventus regressou à final no ano seguinte, mas voltou a falhar. Pedrag Mijatović marcou na segunda parte o golo que deu o sétimo título europeu ao Real Madrid.

2002/03: Juventus 0-0 AC Milan (ap, Milan vence 3-2 nos penalties)
Houve muito equilíbrio na única final da UEFA Champions League entre dois clubes italianos e a decisão do vencedor em Old Trafford surgiu apenas no desempate pode grandes penalidades. Clarence Seedorf e Kakha Kaladze falharam para o Milan mas, infelizmente para a Juventus, David Trezeguet, Marcelo Zalayeta e Paolo Montero também não conseguiram marcar.

Inzaghi e o triunfo do Milan em 2003
Inzaghi e o triunfo do Milan em 2003
Topo