Perfeição na fase de grupos da Champions League

Paris Saint-Germain e Manchester City falharam ambos a tentativa de terminarem com a pontuação máxima a fase de grupos da UEFA Champions League 2017/18. Recordamos as equipas que alcançaram esse feito.

Atlético can become only the sixth club to win all six of their group stage games if they Bayern on matchday six. See which other teams have made history in the UEFA Champions League and watch goals from the likes of Cristiano Ronaldo and Marco van Basten.

Milan (1992/93)
6V 0E 0D GM11 GS1

O Milan ganhou os quatro jogos nas primeiras duas eliminatórias para chegar à fase de grupos inaugural, tendo batido o Gotemburgo por 4-0, na primeira jornada, com todos os golos da autoria de Marco van Basten.

Seguiram-se triunfos por 1-0 no terreno do PVS, em casa e fora ante o Porto e no campo do Gotemburgo, antes da vitória sobre o PSV, em San Siro, ter apurado o Milan para a final. No jogo decisivo, a equipa de Fabio Capello caiu na final ante o Olympique de Marseille, por 1-0, em Munique. naquela que continua a ser o mais perto que uma equipa que ganhou todos os jogos da fase de grupos da UEFA Champions League esteva de conquistar o troféi.

George Weah marcou seis golos no registo perfeito do Paris
George Weah marcou seis golos no registo perfeito do Paris©UEFA.com

Paris (1994/95)
6V 0E 0D GM12 GS3


O Paris de Luis Fernandez não abrandou depois de George Weah e Daniel Bravo marcarem na vitória da primeira jornada frente ao FC Bayern München, por 2-0, pois seguiram-se triunfos por 2-1 nas visitas a FC Spartak Moskva e FC Dynamo Kyiv, o que colocou a equipa francesa no primeiro lugar do grupo. Weah marcou depois o único golo em casa do Dínamo e no terreno do Bayern, e mais dois na goleada por 4-1 ao Spartak, na última jornada.

A sequência de triunfos terminou com o empate 1-1 na visita ao FC Barcelona na primeira mão dos quartos-de-final, mas o Paris seguiu em frente graças ao 2-1 averbado em casa. O Milan acabou depois por ser demasiado forte nas meias-finais ao ganhar 1-0 em Paris e 2-0 em Milão.

Spartak Moscovo (1995/96)
6V 0E 0D GM15 GS4

O Spartak começou com duas vitórias magras, 1-0 na visita ao Blackburn Rovers FC e 2-1 ao Legia Warszawa, antes de bater o Rosenborg BK na terceira e quarta jornadas. O emblema da Noruega foi derrotado por 4-2 em Trondheim – num jogo em que o Spartak perdia por 2-0 ao intervalo –, antes da vitória por 4-1 dos russos em casa ter antecedido o 3-0 em casa diante do Blackburn.

O segundo classificado Légia foi depois batido por 1-0 na Polónia, na sexta vitória consecutiva do Spartak, vencedor do grupo com 11 pontos de vantagem. Mas a equipa ficou-se por aqui. A sequência ganhadora terminou com a derrota por 2-0 na visita ao FC Nantes, na primeira mão dos quartos-de-final, antes do empate 2-2 no segundo jogo confirmar o afastamento.

O Barcelona de 2002/30
O Barcelona de 2002/30©Getty Images

Barcelona (2002/03)
6V 0E 0D GM13 GS4

A vitória por 3-2 em casa ante o Club Brugge KV, a 18 de Setembro de 2002 – no qual o actual treinador, Luis Enrique, abriu o activo –, deu início à sequência de nove vitórias seguidas do Barcelona, recorde da UEFA Champions League até ao Bayern ter estabelecido novo máximo em 2013/14. A sequência compreende vitórias fora contra o Galatasaray AŞ e FC Lokomotiv Moskva, mais outra pela margem mínima ante o Club Brugge, com o Barça a terminar com uma vantagem de 11 pontos no agrupamento, igualando o registo do CSKA, igualado mais tarde pelo Real Madrid em 2014/15.

Houve também triunfos sobre Bayer 04 Leverkusen, Newcastle United FC e FC Internazionale Milano na segunda fase de grupos, antes de a sequência terminar com um nulo na visita ao Inter; o Barcelona reagiu rapidamente com mais duas vitórias e caiu frente à Juventus nos quartos-de-final.

2011/12: Real Madrid
6V 0E 0D GM19 GS2
Há cinco anos, a equipa de José Mourinho venceu o grupo com dez pontos de vantagem. Arrancou com 1-0 na visita ao GNK Dinamo Zagreb e esteve imparável a partir daí ao bater o AFC Ajax por 3-0 e o Olympique Lyonnais por 4-0 no Santiago Bernabéu.

Seguiu-se uma vitória por 2-0 em Lyon e o Dínamo tornou-se na primeira – e única – equipa a marcar um golo ao Real Madrid na fase de grupos; nessa altura já o emblema croata estava a perder por 6-0. O registo perfeito foi fixado com o 3-0 em Amesterdão, ante o Ajax. O primeiro jogo sem vitória aconteceu no terreno do PFC CSKA Moskva, na primeira mão dos oitavos-de-final. A formação espanhola acabou por seguir em frente e afastou o APOEL FC nos quartos-de-final, mas perdeu nas meias-finais com o FC Bayern München no desempate por penalties. O Real tentará agora uma derradeira vitória na fase de grupos, tornando-se na primeira equipa a somar 18 pontos pela segunda vez, no dia 9 de Dezembro.

Real Madrid (2014/15)
6V 0E 0D 16GM 2GS

Campeão europeu pela décima vez em 2014, o Real Madrid de Carlo Ancelotti começou da melhor maneira a defesa do troféu ao bater o Basileia por 5-1. Houve inesperadas dificuldades no jogo seguinte frente ao estreante Ludogorets e apenas um golo de  Karim Benzema, perto do fim, permitiu uma vitória por 2-1, antes de triunfo confortável por 3-0 no terreno do Liverpool. Golos de Benzema e Cristiano Ronaldo, respectivamente, asseguraram depois vitórias de 1-0 sobre o Liverpool e fora contra o Basileia, e os "merengues" confirmaram-se como o primeiro clube a vencer os seis jogos da fase de grupos da UEFA Champions League com o 4-0 sobre o Ludogorets – a 19ª vitória numa série de 22 jogos em todas as competições.

A formação de Ancelotti prevaleceu novamente na primeira mão dos oitavos-de-final, por 2-0, no terreno do Schalke, mas a caminhada vitoriosa – que igualou o recorde de dez jogos na UEFA Champions League que datava da segunda mão dos quartos-de-final da temporada anterior – terminou com o desaire de 4-3, em casa, no encontro de volta. Ainda assim, o Real apurou-se para os quartos-de-final, fase em que ultrapassaram o Atlético com 1-0 nos 180 minutos da eliminatória, antes de ser afastado pela Juventus, nas meias-finais, por um total de 3-2.

Topo