Neuer aliviado com apuramento do Bayern

"Tivemos sorte", reconheceu Manuel Neuer após o Bayern perder por 2-0 ante o Arsenal e rumar aos quartos-de-final, ao passo que para Toni Kroos "o que importa é que passámos".

Manuel Neuer admitiu que o excesso de confiança do Bayern quase levou a equipa a ficar pelo caminho
Manuel Neuer admitiu que o excesso de confiança do Bayern quase levou a equipa a ficar pelo caminho ©Getty Images

Manuel Neuer admitiu que o FC Bayern München foi feliz em passar aos quartos-de-final da UEFA Champions League, depois de ter permitido ao Arsenal FC recuperar na Fuβball Arena München os dois golos de desvantagem que tinha na eliminatória. O guarda-redes alemão reconheceu que a sua equipa partiu do princípio que, a jogar em casa, não ia ter dificuldades em marcar, mas acabou por ter de suar bastante para seguir em frente e apenas graças aos golos apontados fora.

Manuel Neuer, guarda-redes do Bayern 
Estivemos longe de estar ao nosso melhor nível esta noite. Tivemos a felicidade de ter uma vantagem tão confortável trazida de Londres. Se não tivéssemos vencido por 3-1 no primeiro jogo não nos teríamos apurado. Temos de aprender a lição e não repetir o mesmo erro nos próximos jogos.

Confiámos demasiado no facto de sermos sempre capazes de marcar golos. Geralmente, a jogar em casa nunca ficamos em branco, mas não podemos partir desse princípio. Temos de agradecer aos céus o segundo golo deles ter surgido tão tarde. Sabíamos que a eliminatória não estava ganha e que precisámos de levar este jogo muito a sério, mas não fomos capazes de o mostrar em campo. Seguimos em frente com justiça, mas este jogo serve de lição para todos nós.

Thomas Müller, médio do Bayern 
Apurámo-nos, pelo que o desfecho acaba por ser positivo, embora a noite não tenha corrido como esperávamos. Perder um jogo tão importante por 2-0, em casa, levanta muitas questões. A verdade é que não jogámos tão mal como isso, mas o facto de termos sofrido o segundo golo perto do fim proporcionou uns cinco minutos finais de muito nervosismo, por isso há que admitir que algo não correu bem.

Toni Kroos, médio do Bayern 
O importante é que passámos. Não esperávamos uma noite fácil, mas certamente não contávamos que fosse assim tão complicado. Demorámos algum tempo a entrar no jogo mas, apesar de eles terem marcado cedo, não os deixámos criar muito mais oportunidades. No segundo tempo pressionámos mais, mas não conseguimos marcar e eles acabaram por chegar ao segundo golo num lance de bola parada, o que manteve a indecisão na eliminatória até ao fim.

Conteúdos relacionados