Porto reflecte sobre escorregadela em Málaga

James Rodríguez e Helton destacaram o facto de o Porto ter jogado quase toda a segunda parte com dez elementos para justificar a eliminação dos oitavos-de-final frente ao Málaga.

Porto reflecte sobre escorregadela em Málaga
Porto reflecte sobre escorregadela em Málaga ©UEFA.com

Embora nenhum deles tenha citado o nome de Steven Defour, dois dos melhores jogadores do FC Porto frente ao Málaga CF, Helton e James Rodríguez, apresentaram como factor justificativo da derrota dos “dragões” na luta pelo acesso aos quartos-de-final da UEFA Champions League, a expulsão do médio belga. O extremo colombiano e o guarda-redes brasileiro concordaram também que o Porto não esteve ao seu nível num desempenho igualmente prejudicado pela expulsão ocorrida aos 49 minutos.

James Rodríguez, extremo do Porto
Admito que o Málaga foi um justo vencedor mas o facto de apenas termos dez homens em campo a partir da hora de jogo tornou as coisas mais complicadas para nós. O jogo já estava complicado mas quando o Màlaga se apanhou com mais um homem cresceu muito e isso foi a nossa ruína.

Sabíamos que o Málaga tinha uma boa equipa e que pratica um futebol de qualidade. Estávamos optimistas quanto à possibilidade de seguir em frente na prova, por isso esta eliminação deixa-nos a todos muito tristes. Em comparação com o que fizemos na primeira mão, hoje não jogamos bem.

Helton, guarda-redes do Porto
Se tivéssemos feito um golo teríamos tido uma margem de manobra maior e as coisas teriam acalmado. Mas o facto de eles terem marcado e, pouco depois, ter acontecido a expulsão do Defour tornou tudo mais complicado para conseguir derrotar o Málaga, que tem uma boa equipa.

Olhando para trás, se tivéssemos conseguido uma vantagem maior no primeiro jogo teria sido uma ajuda importante. No entanto, estávamos em boa forma para vir aqui e lutar de igual para igual com o Málaga. Perdemos para um adversário de qualidade, com muitos jogadores experientes e que ganharam as suas competências em outros clubes – e é isso que faz as boas equipas.