O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

APOEL tenta nova surpresa com o Lyon

Hélio Pinto disse ao UEFA.com que o APOEL FC vai "dar 100 por cento" nos oitavos-de-final ante o Lyon, cujo treinador, Rémi Garde, não está à espera de facilidades.

O APOEL superou as expectativas e atingiu os oitavos-de-final
O APOEL superou as expectativas e atingiu os oitavos-de-final ©Getty Images

Hélio Pinto, médio do APOEL FC, afirmou ao UEFA.com que ficou entusiasmado pelo facto de ter o Olympique Lyonnais como adversário nos oitavos-de-final da UEFA Champions League, juntando-se ao guarda-redes Dionisios Chiotis na ideia de que a equipa de Nicósia não está nesta fase da prova para fazer número.

O APOEL tornou-se a primeira equipa cipriota a passar a fase de grupos da UEFA Champions League e o português Hélio Pinto, de 27 anos, ficou feliz com o sorteio dos oitavos-de-final. "Sabíamos antes do sorteio que teríamos sempre uma equipa difícil pela frente", referiu.

"Não tínhamos preferências quanto ao adversário a defrontar. O Lyon é uma equipa fantástica, com excelentes jogadores, tem um grande estádio, adeptos apaixonados e muita experiência na Champions League. Todos vimos o que fez no grupo em que também estava o Real Madrid."

Apesar de todo esse pedigree, o médio português não desiste da ideia de passar aos quartos-de-final. "Será muito bom para nós defrontá-los e já estamos a pensar nisso, mas também somos futebolistas e jogamos para ganhar, como mostrámos na fase de grupos", sublinhou.

"Nenhum jogador entra em campo para perder. Sonhamos jogar estas partidas e vamos dar 100 por cento nos dois jogos, tal como fizemos nas partidas anteriores."

O guarda-redes Chiotis também está confiante, isto numa eliminatória em que o APOEL tentará ser a primeira equipa cipriota a não perder com um adversário francês, no sexto e sétimo jogos entre clubes dos dois países. Nos cinco encontros anteriores, houve quatro vitórias francesas, incluindo uma goleada de 10-1 do AJ Auxerre ao Nea Salamis FC, e um empate.

"Numa primeira análise, é um sorteio difícil", salientou Chiotis. "Este Lyon pode não ser o Lyon de outrora, mas ainda é uma equipa muito forte, com uma tradição de consistência na Europa. No entanto, para nós não havia adversários fáceis. Até o Basileia, que algumas pessoas queriam que nos calhasse, eliminou o Manchester United", acrescentou o guardião, de 34 anos. "Não pensamos até onde podemos ir. Somos uma equipa imprevisível, por isso podemos esperar que nos continuem a acontecer coisas boas."

Rémi Garde, treinador do Lyon, considera que, imprevisível ou não, o APOEL é um adversário acessível, mas salientou: "Quando outras equipas defrontaram o Lyon e sentiram que eram favoritas, isso foi uma motivação extra para nós. De certeza que isso também vai acontecer com o APOEL."

"Eles terminaram o grupo à frente do FC Porto e do Zenit, sendo que não é fácil jogar contra uma equipa que defende tão bem", acrescentou. "Toda a gente espera o nosso apuramento, mas não vamos pôr o carro à frente dos bois."