O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ambrosini nem dorme

Lesionado antes da final de 2005, o médio combativo do Milan, Massimo Ambrosini, anseia a "segunda oportunidade" de jogar uma final ante o Liverpool.

Após ter falhado a final da UEFA Champions League que culminou com a derrota do AC Milan em Istambul, há dois anos, o médio Massimo Ambrosini parte em busca de uma “segunda oportunidade” ante o Liverpool FC, tendo como perspectiva vencer a batalha do meio-campo diante do capitão Steven Gerrard.

Ausência em Istambul
Foi cruel a ausência de Ambrosini na final de 2005. O seu golo decisivo na meia-final, ante o PSV Eindhoven, colocou os "rossoneri" na final turca, mas uma lesão muscular contraída num jogo da Serie A, frente ao US Lecce, obrigou-o a falhar o grande jogo da época. Assim, o internacional italiano teve de assistir da bancada à forma como o Milan desperdiçou uma vantagem de 3-0, tendo vindo a perder com o Liverpool nas grandes penalidades. Agora, aos 29 anos, o combativo médio tem uma segunda oportunidade e quase nem dorme, ansioso que chegue o dia.

"Segunda oportunidade"
"A vida é estranha, porque nem sempre nos dá segundas oportunidades”, afirmou ao uefa.com. "Estou grato e deslumbrado por ter conseguido esta segunda oportunidade e agora só espero que consigamos recuperar o troféu que esta mesma equipa nos tirou há dois anos”. Ambrosini recusa mesmo a ideia de que teria sido um elemento importante para evitar a recuperação inglesa, caso tivesse jogado. “Para ser honesto, aquele foi um jogo tão incrível que mesmo se tivéssemos dez defesas em campo durante aqueles minutos de loucura não teríamos alterado nada. O futebol é incrível em determinados momentos e essa foi a prova”.

Escudo defensivo
As exibições de Ambrosini durante a caminhada para a final também foram impressionantes, embora o seu contributo seja frequentemente ofuscado pelo brilhantismo de Kaká, Andrea Pirlo e Clarence Seedorf. Curiosidade ou não, o melhor momento do Milan na actual temporada aconteceu após Ambrosini ter recuperado totalmente de uma lesão. Actuando enquanto escudo de uma defesa envelhecida, a sua missão passa por impedir que os médios-ofensivos contrários entrem em velocidade no último reduto do Milan. E, segundo Ambrosini, não poderia existir maior ameaça do que Gerrard.

"O melhor médio"
"Penso que o Liverpool está ainda mais forte do que há duas temporadas”, lembrou. “São bem comandados e mostram-se organizados. Além disso, têm excelentes jogadores. Possuem o melhor médio a actuar na Europa neste momento: Steven Gerrard; na minha opinião é mesmo o melhor de momento. Será muito interessante defrontá-lo, especialmente numa final da UEFA Champions League". Caso o Milan chegue aos 3-0 na final de Atenas, certamente que os "rossoneri" se sentirão mais seguros por Ambrosini estar em campo.