O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Seedorf, o insaciável

Clarence Seedorf era um jovem quando venceu a sua primeira UEFA Champions League, mas o médio do Milan espera voltar a ganhar.

Campeão europeu ao serviço de três clubes diferentes, Clarence Seedorf, jogador do AC Milan, sabe bem o que é necessário para vencer a UEFA Champions League e, infelizmente para o Liverpool FC, acredita que esta é uma das suas "melhores campanhas".

Formação no Ajax
Apesar de contar apenas 31 anos, parece que Seedorf já anda no mundo do futebol há muito tempo. O médio holandês deu nas vistas quando, ainda muito jovem - praticamente um mês depois de ter comemorado o 19.º aniversário -, entrou na equipa do AFC Ajax, tendo vencido a UEFA Champions League em 1995. Seguiram-se novas conquistas ao serviço do Real Madrid CF, incluindo um segundo troféu europeu, antes de uma mudança para o Milan, oriundo do FC Internazionale Milano, em 2002, ter valido mais um título continental. Nenhum outro jogador atingiu tal feito por tantos clubes.

"Desejo ainda maior"'
Ainda assim, em vez de descansar à sombra de uma carreira tão brilhante, Seedorf continua ambicioso. "Agora, o desejo é ainda maior, porque está a aproximar-se o fim da minha carreira", revelou ao uefa.com. "Quero conquistar o maior número possível de troféus. O relógio não pára. Mas o facto é que adquiri uma experiência sobre o que há a fazer para conseguir resultados. É preciso procurar dar sempre o melhor de nós próprios e da equipa".

Ética de equipa
"Na verdade, este é um jogo de equipa", continuou. "Nunca conseguiria alcançar sozinho tudo o que fiz ao longo da minha carreira. A atmosfera do clube é fundamental. Em todas as épocas aqui no Milan, adoptamos sempre a mesma mentalidade e o nosso objectivo é tentar vencer sempre; torna-se parte de nós". Seria fácil considerar isto exagerado, se não fosse suportado pelo facto de, em seis temporadas, os "rossoneri" terem vencido duas edições da UEFA Champions League e marcado presença em três meias-finais e um embate dos quartos-de-final.

"Melhor época"
Seedorf, que também representou a UC Sampdoria, continua a dar cartas. Desde a partida de Rui Costa para o Benfica que passou a alinhar numa posição mais avançada do meio-campo, e está a aproveitar este novo papel para facturar: conta sete golos no campeonato italiano e três na UEFA Champions League. "Esta é, decididamente, uma das minhas melhores épocas na UEFA Champions League", disse. "Consiste em actuar no momento certo. É importante continuar a aprender e a melhorar, independentemente da idade, e estou a gostar muito mais da minha actual função".

Parceria com Kaká
Seedorf está a desfrutar, particularmente, desta campanha na UEFA Champions League, tendo marcado golos nas segundas mãos dos quartos e meias-finais, para além de ter oferecido a Filippo Inzaghi e Kaká oportunidades para fazerem o mesmo. No que respeita a Kaká, a sua parceria com o brasileiro tem sido a mais proveitosa. "O Kaká é fundamental para nós", afirmou. "Ambos tivemos de acartar maior responsabilidades nesta época com as saídas de jogadores e, felizmente, temos marcado muitos golos".

Entendimento especial
"O entendimento tem sido crescente. Desde sempre nos demos bem e foi sempre uma questão de tempo. É uma parceria especial que temos, mas é difícil descobrir por que motivo conseguimos entender-nos desta forma". No que respeita a Kaká, o sentimento é mútuo. "O Seedorf tem sido essencial", afirmou o brasileiro. "É o tipo de jogador que dá o seu melhor. Jogou muito bem frente ao FC Bayern [München] e ao United. São precisos jogadores como ele para se conseguir vencer troféus". Com o registo de Seedorf, é difícil discordar.