O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Portugal apurado para o Europeu

Portugal (finalista em 2010), Espanha (detentora do título), Rússia, Itália, Azerbaijão e Eslovénia, garantiram uma vaga na fase final do próximo ano quando falta uma jornada por disputar.

Portugal garantiu esta sexta-feira a presença do Campeonato da Europa de Futsal de 2012, ao assegurar o primeiro lugar do Grupo 3 de qualificação, numa altura em que ainda falta disputar uma jornada. A campeã europeia Espanha, a Rússia e a Itália, que também já conquistaram o título, para além do Azerbaijão e da Eslovénia, também somaram o segundo triunfo e garantiram o apuramento.

O UEFA.com recorda o que aconteceu nos seis grupos de qualificação que, no domingo, apuram para se juntarem à anfitriã Croácia na fase final do próximo ano os vencedores e os cinco melhores segundos classificados.

Grupo 1
A Espanha goleou o Cazaquistão por 5-0, depois de já batido a França por confortáveis 4-0. Júlio Cordeiro bisou nos últimos minutos e provou que a Espanha, apesar de já não poder contar com vários que contribuíram para a hegemonia no futsal europeu nos últimos anos, continua a ter capacidade para marcar em qualquer momento. "Atingimos o objectivo de manter a posse de bola na primeira parte. No segundo tempo permitimos que o adversário tivesse mais bola, e que atacasse mais, mas não sentimos dificuldades em garantir um triunfo tranquilo", explicou Cordeiro.

Este mini-torneio foi organizado pelo Azerbaijão, que conseguiu o quarto lugar no ano passado, na estreia numa fase final. A equipa da casa venceu a França por 4-2 e também soma seis pontos, mas está em desvantagem na diferença de golos face à Espanha, adversário no domingo. Os azeris chegaram ao intervalo a vencer por apenas 2-1, mas aumentaram a pressão no segundo tempo e confirmaram o triunfo com os golos de Biro Jade e Vitaliy Borisov, isto apesar de os franceses terem pressionado nos últimos minutos. "Quero começar por agradecer o excelente apoio dos adeptos. O primeiro tempo foi muito complicado. Na segunda parte precisávamos marcar cedo e conseguimos", afirmou o capitão Rizvan Farzaliyev: O Azerbaijão já garantiu o apuramento como um dos cinco melhores segundos classificados, independentemente do que aconteça no encontro com Espanha.

Grupo 2
A Rússia bateu a Sérvia por 3-0 e também já está apurada. Os sérvios, que empataram com a Holanda na primeira jornada, queriam repetir o triunfo conseguido na fase final do ano passado frente aos russos, que foram campeões em 1999. O marcador ficou em branco no primeiro tempo e os sérvios sofreram um rude golpe quando Marko Perić, um dos seus principais jogadores, foi expulso. Dmitri Prudnikov marcou logo a seguir, bisando pouco depois, antes de Pula estabelecer o resultado final. "Fizemos um grande jogo", comentou Pula. "Estivemos muito concentrados e não cometemos erros".

A Holanda ficou com três pontos de vantagem sobre a Sérvia, e com menos dois que a Rússia, depois de bater a Finlândia por 5-2. O encontro estava empatado a cinco minutos do final, mas Adil Zouthane bisou numa excelente cobrança de um livre e ainda houve tempo para Jeroen Groot marcar mais dois golos. A equipa treinada por Marcel Loosveld garantirá a primeira qualificação em sete anos se bater a Rússia, no domingo, mas um empate poderá também ser suficiente. "Hoje jogámos para a qualificação e não para os adeptos, como aconteceu no primeiro encontro. Jogámos muito bem contra a Sérvia, mas o desafio terminou empatado. Quero que as nossas vitórias sirvam de publicidade para o futsal. Vamos sentir muitas dificuldades frente à Rússia, gosto da forma como eles jogam", admitiu Loosveld.

Grupo 3
Portugal
, vice-campeão europeu em 2010, averbou o segundo triunfo do grupo ao golear por 5-1 a Bielorrússia, selecção que impôs uma igualdade a cinco golos aos portugueses na fase final de 2010 e que voltou a dar muita luta. O marcador manteve-se inalterado até aos 17 minutos, quando Ricardinho deu vantagem a Portugal, que aumentou a vantagem no segundo tempo. "O primeiro jogo é sempre difícil e neste encontro estivemos bem melhor do que na estreia", explicou o seleccionador de Portugal, Jorge Braz, ao UEFA.com. "Foi um bom jogo, mas ainda podemos melhorar. Nestas provas é natural que as equipas melhorem a cada jogo que passa e nós queremos ser perfeitos. Espero que a equipa realize a sua melhor exibição no domingo.”

No entanto, os portugueses não estão obrigados a vencer, pois garantiram o primeiro lugar após a Polónia, que joga em casa, ter empatado 2-2 com a FYROM. Na quinta-feira, a Polónia esteve a perder por dois golos com a Bielorrússia, mas conseguiu empatar 2-2, enquanto os macedónios foram batidos por 3-1 por Portugal. Na segunda jornada, a Polónia chegou ao intervalo a vencer a Macedónia por 2-0, só que Branislav Ljubomir e Darko Rangotov obrigaram à partilha de pontos. Apesar de tudo, os polacos ocupam o segundo lugar e ainda podem garantir a qualificação, embora precisem de bater Portugal no domingo.

Grupo 4
No embate entre as equipas vitoriosas na primeira ronda, a República Checa bateu a vizinha Eslováquia por 5-3 e passou a dispor de três pontos de vantagem na liderança. O jogo chegou ao intervalo empatado a dois golos, mas Michal Mareš marcou aos 26 minutos para a República Checa. A Eslováquia viu Voitech Várady ser expulso e Lukáš Rešetár aproveitou a superioridade numérica. David Frič aumentou a vantagem e, embora Peter Kozar tenha reduzido, o jogo estava decidido. "Estou muito feliz", disse o seleccionador checo, Tomáš Neumann, ao UEFA.com. "Os jogos entre checos e eslovacos são sempre muito difíceis. Penso que queríamos mais este triunfo, porque estivemos mais concentrados e criámos mais oportunidades, enquanto os eslovacos estiveram muito nervosos.”

A Roménia, que organiza o mini-torneio e tinha perdido por 6-5 com a Eslováquia na quinta-feira, relançou as suas hipóteses ao bater, por 3-1, a Noruega, que está a causar excelente impressão na primeira incursão no futsal. Ioan Al-Ioanei marcou nos primeiros minutos, mas os romenos sentiram grandes dificuldades para controlar os noruegueses até ao intervalo, beneficiando da excelente exibição do guarda-redes László Klein. A Roménia dominou o encontro no segundo tempo, confirmando a vitória com os golos de Florin Matei e Emil Răducu, antes de Christoffer Dahl apontar o golo de honra dos nórdicos. Os checos ainda não estão apurados e podem mesmo cair para o terceiro lugar, basta perderem com a Roménia e a Eslováquia derrotar a Noruega.

Grupo 5
A Hungria reagiu bem à derrota na primeira jornada com a Turquia e infligiu a segunda derrota por 4-3 à Bélgica, que praticamente ficou sem hipóteses de garantir a segunda presença consecutiva numa fase final. Zoltán Dróth marcou dois golos no início do encontro, mas a Bélgica respondeu bem e parecia ter garantido o empate, até que Tamás Nagy colocou o marcador em 4-3 a dois segundos do final.

A Ucrânia goleou a Turquia por 12-2 e passou a dispor de três pontos de vantagem no primeiro lugar. Os espectadores em Kharkiv ficaram deliciados com nove golos no primeiro tempo, com os sete jogadores ucranianos a marcarem e Serhiy Cheporniuk a fazer um "hat-trick". Só uma derrota por 20 golos de diferença com a Hungria, no domingo, poderá impedir a Ucrânia de estar presente na fase final, enquanto a Turquia, que é segunda, precisa bater a Bélgica para garantir a primeira presença numa grande competição.

Grupo 6
A Itália, que já foi campeã europeia, garantiu o segundo triunfo nesta qualificação ao bater a Bósnia-Herzegovina por 4-0, com Edgar Bertoni a bisar. No entanto, os italianos perderam Saad Assis e Luca Ippoliti, por lesão, durante o encontro.

A Eslovénia, que está a acolher este mini-torneio, está no segundo lugar, em igualdade pontual com os italianos, que vai defrontar no domingo, mas também já tem a qualificação garantida. A equipa da casa começou muito mal o encontro com a Letónia, mas conseguiu vencer por 4-3. Nos primeiros cinco minutos, três jogadores Eslovénia introduziram a bola na baliza, mas duas dessas jogadas resultaram em auto-golos para, pouco depois, Maksims Sens fazer o 3-1 para os letões. Damir Pertič, que tinha marcador na própria baliza, reduziu para 3-2, antes de Gašper Vrhovec e Melink Benjamin decidirem o jogo num período de apenas 31 segundos durante o segundo tempo.