O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Regresso apoteótico

Itália continua em festa depois da chegada da selecção campeã do Mundo a Roma, onde centenas de milhares de pessoas festejaram juntamente com os seus heróis.

A loucura continua em Itália depois de mais uma noite de festa, onde centenas de milhares de adeptos festejaram junto dos novos campeões mundiais no Circo Massimo, em Roma.

Recepção especial
A chegada da equipa de Marcello Lippi a Pratica di Mare, aeroporto militar da capital, ficou marcada pela manifestação do piloto ao acenar com uma bandeira da Itália da janela do “cockpit”, para delírio dos muitos adeptos que aguardavam a comitiva. Os “Frecce Tricolori”, pilotos acrobáticos da Força Aérea Italiana, dançaram nos céus da Cidade Eterna o ballet denominado “Berlim 2006”, desenhando um enorme coração vermelho, depois de deixarem um rasto com as cores vermelhas, brancas e verdes da bandeira italiana.

Presidente molhado
De seguida, os "azzurri" foram recebidos pelo primeiro-ministro Romano Prodi na sua residência oficial, o Palazzo Chigi, já depois de terem partilhado o triunfo com o Presidente da República, Giorgio Napolitano, logo a seguir à vitória sobre a França, na noite de domingo, em Berlim. "Ele representa todo o País e estou muito orgulhoso de todas as coisas boas que me disse”, afirmou o capitão italiano Fabio Cannavaro. "Visitou-nos depois do jogo e nós brindámo-lo com um banho de champanhe. Não se queixou do sucedido e ainda cantou connosco com enorme entusiasmo”.

O sorriso do filho
O Presidente afirmou que a selecção irá receber a Ordem de Mérito da República Italiana depois da vitória na Alemanha. Cannavaro, votado como o segundo melhor jogador da prova, a seguir a Zinédine Zidane, confessou ter passado a noite com o famoso troféu dourado. "Prometi ao meu filho Christian que iríamos dormir com a taça e cumpri. Quando ele acordou e viu o troféu fez um sorriso enorme que valeu por mil palavras”.

Dedicatória a Pessotto
Os novos campeões do Mundo dedicaram ainda a vitória ao antigo colega Gianluca Pessotto, que se encontra hospitalizado depois de ter caído de uma janela. O antigo jogador da Juventus sorriu e fez um “V” de vitória com os dedos quando soube da boa nova. "Esta vitória é claramente para Pessotto", disse Gianluca Zambrotta. "Ele está a passar por momentos muito difíceis e a sua vida é mais importante que o Campeonato do Mundo. Ele é nosso amigo e espero agora que nos possamos sentar ao seu lado e dizer-lhe que ganhámos por ele”.

Lippi decide futuro
Entretanto, os festejos vão continuar para Lippi, uma vez que no fim-de-semana irá ser homenageado na sua terra, a cidade toscana de Viareggio, famosa pelo seu Carnaval. Lippi, cujo contrato com a Federação Italiana de Futebol expirou no final do Mundial, admitiu que tomará uma decisão sobre o seu futuro no final desta semana. "Tenho encontro marcado com Giancarlo Abete [vice-presidente da Federação]”, disse Lippi. "Não vou abordar o assunto até falar com ele. Agora há apenas tempo para festejarmos este enorme feito”.