O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Embaixadores

A fase final conta com dois embaixadores, ambos lendas do futebol norueguês: Ingvild Stensland e Stig Inge Bjørnebye.

Embaixadores
Embaixadores ©Sportsfile
Ingvild Stensland
Ingvild Stensland©Sportsfile

Ingvild Stensland 
Capitã da selecção principal da Noruega, Stensland é há mais de uma década o principal pilar do meio-campo do seu país, o qual já representou por 130 ocasiões. Depois de iniciar a sua carreira no FK Donn, transferiu-se para o FK Athene Moss antes de chegar, em 2002, ao Kolbotn IL. Pouco depois teve a sua primeira internacionalização e marcou presença na final do UEFA Women's EURO 2005.

Depois de três títulos de campeã conquistados pelo Kolbotn, Stensland mudou-se para o Göteborg FC em 2007, dois anos antes de rumar ao Olympique Lyonnais. A sua passagem pela turma gaulesa foi, porém, assolada por lesões. Alinhou, ainda assim, na derrota frente ao 1. FFC Turbine Potsdam na final de 2010 da UEFA Women's Champions League e foi suplente não utilizada quando o resultado se inverteu 12 meses depois. Ergueu ainda por duas vezes o título de campeã de França.

Regressou, por um breve período, ao Gotemburgo, antes de seguir para o Stabæk FK, em 2012, onde conquistou o título de campeã em 2013, ano em que capitaneou a Noruega rumo à final do UEFA Women's EURO.

Stig Inge Bjørnebye
Stig Inge Bjørnebye©Getty Images

Stig Inge Bjørnebye
Filho de um bicampeão olímpico de Inverno, o incansável lateral-esquerdo esteve deste sempre destinado a ser um desportista profissional. Brilhou no Rosenborg BK, clube pelo qual assinou em 1992, depois de dar nas vistas no Kongsvinger IL.

Bjørnebye conquistou a "dobradinha" na sua primeira temporada ao serviço da turma de Trondheim, despertando a atenção do Liverpool FC com o golo apontado na final da Taça da Noruega. Tornou-se num dos jogadores mais regulares dos "reds" durante os oito anos em que serviu o clube, ao longo dos quais conquistou uma Taça da Liga Inglesa, troféu que voltaria a erguer em 2002, então com a camisola do Blackburn Rovers FC.

Esteio da selecção principal da Noruega durante uma década, alinhou em dois Campeonatos do Mundo e no UEFA EURO 2000, terminando a carreira com 76 internacionalizações.