Espanha campeã nos penalties

Espanha 0-0 Rep. Irlanda (4-1 grandes penalidades) Dolores Gallardo defendeu dois penalties e Ana Maria Catala converteu o remate vitorioso para a Espanha.

As espanholas fazem a festa no final
As espanholas fazem a festa no final ©Sportsfile

A Espanha triunfou pela primeira vez no Campeonato da Europa Feminino de Sub-17, ao bater a República da Irlanda, no desempate por grandes penalidades, numa final emotiva disputada em Nyon, mas que terminou com o marcador em branco.

Na final do ano passado, A Espanha tinha sido goleada por 7-0 pela Alemanha, que foi eliminada pela Irlanda nas meias-finais. Desta vez, as espanholas dominaram os 100 minutos da final mas, frente a uma selecção que nunca tinha disputado a fase final de um Europeu feminino, só conseguiram garantir o título no desempate dos penalties. A guarda-redes Dolores Gallardo defendeu os dois primeiros remates das irlandesas, desperdiçados por Rianna Jarrett e Gleeson Jessica, e Ana Maria Catala converteu o remate que deu o título à Espanha, que pode juntar esta conquista ao Campeonato da Europa Feminino de Sub-19 conquistado em 2004.

A turma espanhola esteve melhor nos minutos iniciais, mas foi a Irlanda que criou a primeira oportunidade de golo, com Denise O'Sullivan a ficar muito perto de desviar um cruzamento de Megan Campbell para a baliza. As irlandesas voltaram a criar perigo aos 16 minutos, quando Laura Gutiérrez atrasou a bola e ficou a ideia que O'Sullivan iria conseguir a intercepção, mas Gallardo saiu com rapidez da baliza e anulou o perigo.

A maior posse de bola das espanholas esteve perto de render frutos à passagem da meia-hora, quando Sara Mérida cruzou da esquerda para Gutiérrez, mas o cabeceamento saiu por cima da baliza. No minuto seguinte, A Espanha fez a melhor jogada do encontro, com um troca de passes entre Mérida, Raquel Pinel e Iraia Perez de Heredia mas o disparo de Pinel saiu demasiado por alto.

A Espanha manteve a pressão na segunda parte, com Pinel a cabecear por cima e a ver um outro remate a ser interceptado na área. Mérida marcou um pontapé-de-canto à maneira curta para Amanda Sampedro, mas Grace Moloney estendeu o braço e defendeu o forte disparo da capitã espanhola. Um minuto depois, Sampedro fez a bola entrar na baliza irlandesa, mas a jogada foi anulada por fora-de-jogo.

Sampredo mostrou sempre grande atrevimento e criou perigo com mais um remate à entrada da área, à passagem da hora de jogo, mas Moloney voltou a afastar a bola. Na sequência do canto, Ciara O'Brien mostrou atenção e afastou o esférico sobre a linha de golo. A Irlanda esteve perto de inaugurar o marcador aos 65 minutos, mas Gallardo fez uma boa defesa para segurar o disparo de Aileen Gilroy, a 25 metros da baliza. Nos minutos finais, Mérida bateu Moloney com um cruzamento longo, mas a bola, cabeceada por Gutiérrez, foi devolvida pelo poste.

Os termómetros em Nyon chegaram quase aos 30 graus, o que obrigou o ritmo de jogo a baixar no prolongamento. A única situação de perigo surgiu aos 95 minutos, quando Mérida marcou um livre e Moloney voltou a responder com uma boa defesa, mas no desempate das grandes penalidades o protagonismo pertenceu à guarda-redes espanhola.

Topo