Azerbaijão tira proveito da visita à UEFA

A selecção feminina de sub-16 do Azerbaijão não poupou elogios à excelente forma como foi recebida durante a semana que passou num centro de estágio na Suíça.

O secretário-geral da AFFA, Elkhan Mammadov e Karen Espelund, responsável pelo Comité de Futebol Feminino da UEFA
O secretário-geral da AFFA, Elkhan Mammadov e Karen Espelund, responsável pelo Comité de Futebol Feminino da UEFA ©UEFA.com

A selecção feminina de sub-16 do Azerbaijão não poupou elogios à excelente forma como foi recebida durante a semana que passou num centro de estágio na Suíça, como convidada da UEFA.

A preparar-se para receber a fase final do Campeonato do Mundo Feminino de Sub-17, que decorrerá de 22 de Setembro a 13 de Outubro do próximo ano, a jovem selecção feminina do Azerbaijão esteve no Centro de Excelência Futebolística da UEFA, junto ao quartel-general do organismo máximo do futebol europeu, em Nyon.

Para além de sessões de treino e reuniões com especialistas da UEFA, a equipa disputou dois encontros amigáveis no Estádio Colovray, perdendo por 2-1 diante da Equipa de Vaud, na quarta-feira, e por 2-0 frente à selecção feminina de sub-16 da Suíça, com dois golos ao cair do pano. Foram resultados respeitáveis para uma selecção que tem vindo a trabalhar muito ao longo dos últimos meses, realizando um estágio na Alemanha e alcançando uma vitória sobre a Geórgia e um empate diante da Moldávia.  A treinadora, a alemã Sissy Raith, que integrou a selecção da Alemanha campeã da Europa em 1989 e 1991, afirmou ao UEFA.com: "Trata-se de uma oportunidade fantástica para nós poder treinar nestas condições, como autênticas profissionais".

Entre os espectadores que assistiram aos jogos disputados pela jovem selecção feminina do Azerbaijão estiveram o secretário-geral da UEFA, Gianni Infantino, o secretário-geral da Federação de Futebol do Azerbaijão (AFFA), Elkhan Mammadov, o secretário-geral da Federação Suíça de Futebol (SFV-ASF), Alex Miescher, e Karen Espelund, membro convidada do Comité Executivo da UEFA e presidente do Comité de Futebol Feminino da UEFA.

"É extremamente agradável ver o que o Azerbaijão fez nos últimos anos a nível do seu desenvolvimento, que culminou com a atribuição da organização do Mundial Feminino de Sub-17 por parte da FIFA", destacou Espelund. "Utilizando esse Mundial como plataforma, a UEFA tem oportunidade de trabalhar mais de perto como o Azerbaijão. Esta iniciativa serve de inspiração a outras federações menos desenvolvidas a nível do futebol feminino, que poderão também partir para a organização de uma competição do género para construírem, a partir daí, um legado", concluiu.

O futebol feminino continua a crescer em importância e em números, com mais de 1.8 milhões de jogadoras federadas na Europa. O contínuo compromisso da UEFA para com a vertente feminina da modalidade foi destacado em Dezembro de 2010, quando o seu Comité Executivo destinou 100 mil euros anuais entre 2012 e 2016 a cada uma das 53 federações membro para o desenvolvimento do futebol entre as mulheres. Para além disso, quatro federações nacionais foram seleccionadas para receber 50 mil euros extra como parte de um esquema piloto de desenvolvimento de futebol feminino. Tal conduziu já ao estabelecimento de uma Liga feminina na República da Irlanda e à realização de um Dia do Futebol Feminino em Portugal.