Sétimo título para a Alemanha

A Alemanha conquistou o sétimo título na 12ª edição da prova em que o vencedor foi encontrado pela quinta vez no desempate por grandes penalidades.

Sétimo título para a Alemanha
©Sportsfile

Como já tinha acontecido nas edições de 2012, 2014, 2016 e 2017, a Alemanha venceu o Campeonato da Europa Feminino de Sub-17 da UEFA de 2019 no desempate por grandes penalidades, mas desta vez frente a um finalista inédito, a Holanda.

Quando Alemanha e Espanha venceram os seus grupos, parecia provável que os dois países se encontrassem na quarta final consecutiva (a quinta em seis anos). Mas a Holanda bateu a Espanha nas meias-finais e só cedeu frente à Alemanha na final, que, tal como todos os jogos esta época, teve 90 minutos, um aumento em relação aos 80 anteriores e com ambas as equipas a poderem fazer até cinco substituições.

Os três melhores o golos do EURO de Feminino de Sub-17 de 2019
Os três melhores o golos do EURO de Feminino de Sub-17 de 2019

A Bulgária, como anfitriã, participou pela primeira vez num Europeu feminino de qualquer escalão e teve uma estreia honrosa perante 3000 torcedores em Dobrich, perdendo por 3-1 com Portugal, com Zdravka Parapunova a marcar o golo da equipa da casa. A Dinamarca impôs um nulo à Espanha no outro jogo da primeira jornada do Grupo A, permitindo a Portugal garantir antecipadamente a primeira qualificação para as meias-finais do EURO Sub-17 Feminino ao bater a Dinamarca, por 1-0, três dias depois.

A Espanha derrotou a Bulgária por 3-0 e ficou com uma vantagem de três pontos sobre a Dinamarca no segundo lugar. Desta forma, apesar da Dinamarca ter derrotado a Bulgária por 2-0, a Espanha garantiu a outra vaga na meia-final e a primeira posição do grupo ao golear Portugal por 6-0, com destaque para o "hat-trick" de Salma Paralluelo. A atacante não foi apenas uma das poucas jogadoras a ter contribuído para os títulos europeu e mundial femininos de Sub-17 de Espanha em 2018, como também representou o seu país nos 400 metros dos Europeus de Atletismo de Pista Coberta em 2019.

Veja como a Alemanha chegou aos sete títulos
Veja como a Alemanha chegou aos sete títulos

No Grupo B, as equipas que viriam a atingir a final começaram em grande estilo, a Alemanha goleou a Inglaterra com 4-0 e a Holanda bateu a Áustria por 4-1 com um "hat-trick" de Nikita Tromp, que na qualificação tinha ultrapassado o recorde de 20 golos nesta competição. Tromp apontou a grande penalidade decisiva quando a Holanda derrotou a Alemanha por 3-2, enquanto a Inglaterra reagiu e bateu a Áustria por 2-1.

A Alemanha garantiu uma vaga nas meias-finais ao vencer a Áustria por 3-1, mas a Holanda tinha de evitar uma derrota por três golos com a Inglaterra. No início do segundo tempo, a Inglaterra chegou aos 2-0, mas não conseguiu o terceiro golo de que precisava.

Holanda termina com o reinado de Espanha
Holanda termina com o reinado de Espanha

Depois de evitar a eliminação, a Holanda recuperou a forma nas meias-finais e terminou com o reinado da Espanha ao vencer por 3-1. A Alemanha não sentiu dificuldades em bater Portugal por 2-0 e, dessa forma, igualou o recorde da Espanha de oito presenças em finais.

A Alemanha marcou primeiro na final em Albena, através de Sophie Weidauer aos 19 minutos, mas as holandeses responderam de imediato por Tromp. A avançada aumentou assim o seu recorde de golos na fase final para seis, igualou o recorde de 18 de Vivianne Miedema numa época, incluindo a qualificação, e terminou a carreira no EURO Sub-17 Feminino com 27 tentos, mais sete do que a segunda classificada.

Não houve mais golos nos 90 minutos e, desta forma, pela sexta vez em dez anos, a final foi decidida no desempate por grandes penalidades. A Alemanha tinha a vencido os últimos cinco desempates e, embora Tromp tenha convertido o primeiro remate, a Holanda falhou a terceira, quarta e quinta tentativas. Só que a Alemanha também esteve perdulária, pelo que Pauline Nelles revelou-se decisiva ao defender o remate de Esmee Brugts no início da morte súbita. Mieke Schiemann interrompeu a série de erros e deu o título à Alemanha ao fazer o 3-2 no desempate, terminando com um ano raro em que as germânicas não foram venceram nenhum título europeu feminino.

Topo