O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Vicky Losada, capitã do Barcelona, sobre o duelo final com o Chelsea

Vicky Losada aborda a caminhada do Barcelona até à final, o adversário Chelsea e o seu papel como capitã de equipa.

Vicky Losada
Vicky Losada UEFA via Getty Images

Vicky Losada ingressou na academia La Masia, do Barcelona, aos 13 anos, em 2004; no domingo, a centrocampista espera ser a primeira capitã do clube a erguer o troféu da UEFA Women's Champions League.

Em 2019, as catalãs chegaram à final pela primeira vez, mas a equipa espanhola foi derrotada por 4-1 pelo Lyon, em Budapeste. Nessa altura eram as menos favoritas mas contra o Chelsea - equipa que Losada conhece bem - o Barcelona é o favorito para muitos, especialmente considerando como venceram o Manchester City, por 3-0, na primeira mão dos quartos-de-final, em Monza.

Barcelona: guia da equipa

Sobre a primeira mão frente ao Manchester City

Não foi apenas um jogo importante, mas também uma referência para nós este ano na Champions League por causa de como começou e como terminou o marcador. Acho que esse jogo deve servir de modelo para nós.

Chegar à final

Esse feito fez-nos lembrar quando ultrapassamos o Bayern [München nas meias-finais de 2019], mas foi em um cenário diferente. Nós vivemos da mesma forma: com os adeptos, cantando e comemorando. Obviamente, houve muita alegria porque foi fruto de trabalho árduo.

Resumo da final de 2019: Lyon 4-1 Barcelona
Resumo da final de 2019: Lyon 4-1 Barcelona

Sobre o Chelsea

Vicky Losada ajudou o Arsenal a vencer o Chelsea na final da Taça de Inglaterra em 2016
Vicky Losada ajudou o Arsenal a vencer o Chelsea na final da Taça de Inglaterra em 2016Arsenal FC via Getty Images

Joguei na WSL e a liga cresceu, o que também se deve ao crescimento das jogadoras. O Chelsea fez algumas contratações muito boas e também aposta na sua academia. Eu sei que têm a mesma filosofia e funcionam muito bem. No final de contas, estamos a falar de dois grandes clubes que acreditam no futebol feminino e, quando o trabalho é bem feito ano isso transparece nos resultados. O Chelsea certamente está a melhorar como equipa e como clube da mesma forma que nos também temos crescido.

Ser capitã do Barcelona

Final de 2020:  Barcelona
Final de 2020: Barcelona

Estou aqui há muitos anos, sei como funciona o clube e digo sempre a mesma coisa: parece fácil quando jogamos, mas não é tão fácil de se adaptar ao nosso estilo. Muitos jogadores que já estiveram neste papel - atletas do sexo masculino como Titi [Thierry] Henry ou [Zlatan] Ibrahimović - disseram que, quando chegaram, receberam duas regras que eram totalmente opostas ao que faziam até então. Isso significa que o nosso trabalho [como jogadores], ou o meu como capitã quando recebo as novas jogadoras, é mostrar-lhes o nosso estilo, como a equipa trabalha dentro e fora do campo, e ensiná-las sobre a história do clube e que não se trata apenas de vencer, mas de como se vence. Agora, por sermos uma equipa tão competitiva, com uma mentalidade vencedora tão forte, precisamos mantê-la para alcançar os nossos objectivos.