EURO Sub-19: quatro dos melhores

Antes da final de sábado do EURO Sub-19, escolhemos quatro jovens talentos que brilharam na Arménia.

Gonçalo Ramos, de Portugal, é o melhor marcador na Arménia
©Sportsfile

"Uma montra importante" é como Santi Denia descreve o EURO Sub-19. "Explicámos-lhes que este EURO pode mudar vidas", acrescenta o treinador da Espanha sobre o torneio que termina este sábado em Erevan, quando a sua equipa defrontar Portugal, actual detentor do título, orientada por Filipe Ramos.

Vários jogadores dos países participantes deixaram marca muito positiva no decorrer deste torneio na Arménia mas, antes da final no Estádio Republicano, escolhemos quatro dos melhores - um de cada uma das equipas presentes nas meias-finais.

Oumar Solet, França

O defesa-central do Lyon fez parte de uma defesa da França que voltou para casa sem qualquer golo sofrido. Além disso, contribuiu para o jogo ofensivo dos Les Bleuets com sua habilidade de quebrar as linhas adversárias com o seu passe e mobilidade com a bola.

Jonathan Afolabi, da Irlanda, foi um dos destaques na Arménia
Jonathan Afolabi, da Irlanda, foi um dos destaques na Arménia©Sportsfile

Jonathan Afolabi, República da Irlanda

Autor de um espectacular golo contra a República Checa, o avançado-centro e vice-capitão da Irlanda entrou neste torneio sem clube, mas, tendo em conta o facto de ter sido um dos destaques da formação de Tom Mohan, é provável que a situação se altere. Em campo, notou-se pela capacidade de reter a bola e pelos movimentos rápidos e inteligentes.

Gonçalo Ramos, Portugal

Líder dos melhores marcadores, o jovem do Benfica destacou-se pela capacidade em aproveitar as oportunidades de que dispôs para marcar quatro golos na Arménia - todos apontados dentro da grande área, incluindo o "hat-trick" contra a Irlanda nas meias-finais de quarta-feira.

Ferran Torres, Espanha

O extremo-direito chegou à Arménia após uma temporada de estreia e afirmação no Valência que incluiu a conquista da Taça de Espanha. Desde então, respondeu às expectativas e fez valer o seu estatuto de ponto de referência na equipa de Denia ao converter a grande penalidade que deu a vitória no desempate diante da França.

Topo