O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ponta final tensa no Grupo A

A última jornada do Grupo A decidirá os apurados para as meias-finais, pois até a França, que lidera a "poule", não tem completamente assegurada a qualificação para a fase seguinte, apesar das duas vitórias confortáveis.

O seleccionador francês, Francis Smerecki, orienta um treino da sua equipa
O seleccionador francês, Francis Smerecki, orienta um treino da sua equipa ©Sportsfile

A última jornada do Grupo A do Campeonato da Europa de Sub-19 decidirá os apurados para as meias-finais, pois até a França, que lidera a "poule", não tem completamente assegurada a qualificação para a fase seguinte, apesar das duas vitórias confortáveis.

A equipa de Francis Smerecki tem uma vantagem de três pontos na classificação após expressivas vitórias sobre a Holanda (4-1) e a Áustria (5-0), com cinco jogadores a partilharem os nove golos marcados, e os anfitriões jogarão para as meias-finais na terça-feira, salvo percam por uma diferença de seis golos em Saint-Lo, frente à Inglaterra. "Ainda não está completamente seguro o apuramento para as meias-finais, apesar de, naturalmente, termos uma ligeira vantagem", disse Smerecki. "Atingimos bem e rapidamente o nosso primeiro objectivo, porque bastaram dois jogos para já termos os olhos postos no Mundial de Sub-20. Agora, temos de repetir essas exibições".

O seleccionador francês destacou o poder de fogo à sua disposição como factor determinante para os triunfos nos primeiros dois jogos, ao acrescentar: "Até ao momento, mostrámos um grande potencial ofensivo. Esta equipa resolve. Temos de manter-nos desta forma e espero que não comecem a escassear os golos, pois, então, será difícil controlar os encontros. Temos talentos para fazerem a diferença, tanto entre os titulares como entre os jogadores que forem entrando durante as partidas. Esta equipa não apenas tem potencial ofensivo, como tem melhorado defensivamente. É um grupo de jogadores no qual posso confiar".

Enquanto os anfitriões têm bastante espaço de manobra, somente um triunfo garantirá aos ingleses um lugar nas meias-finais, algo que não surpreende Noel Blake. "Esperávamos um equilíbrio total, pois todos podem derrotar todos", disse o técnico, cuja equipa perdeu por 1-0 ante a Holanda na última vez que os dois conjuntos se defrontaram. "Já defrontámos países anfitriões anteriormente – duas vezes no ano passado, na Ucrânia – , pelo que temos alguma experiência nestas situações. A segunda parte frente à Holanda foi sem dúvida a melhor das quatro que jogámos. Controlámos os encontros e trocámos bem a bola. Precisamos de ser um pouco mais simples e objectivos no último terço do terreno. Se conseguirmos adicionar esse aos ingredientes que já temos, ficaremos bem".

Essa derrota pesada frente à França significa que a Holanda tem fortes probabilidades de falhar o apuramento caso acabe empatada (com seis pontos) com os "petits bleus" e com a Inglaterra, apesar de Wim van Zwam estar concentrado naquilo que poderá conseguir no encontro frente à Áustria, marcado para Mondeville. "Apenas estou preocupado com a minha equipa e em assegurar que nos preparamos da melhor forma", disse o técnico, que não poderá contar com o defesa-central Imad Najah por se encontrar suspenso. "Estamos ansiosos pelo encontro. Já vi a Áustria algumas vezes em vídeo e são uma boa equipa, muito jovem, com vários jogadores talentosos. O único problema deles é que não defendem muito bem".

A defesa austríaca foi repetidamente exposta na última meia-hora do encontro contra a França, uma derrota que se seguiu ao desaire inaugural, por 3-2, frente à Inglaterra – apesar de as suas esperanças de qualificação ainda não terem terminado. Já chegar ao Mundial de Sub-20 do próximo ano é uma equação mais simples. "Estamos bem cientes de quão difícil será chegarmos às meias-finais, mas ainda é uma possibilidade irmos até à Colômbia", disse o técnico Andreas Heraf. "Para nós, perdermos 5-0 é, obviamente, um rude golpe, mas não importa o resultado final. Se vencermos a Holanda, iremos ao Mundial".