Exclusivo: Bruno Fernandes em discurso directo

Bruno Fernandes fala ao UEFA.com antes da estreia do Sporting em casa no Grupo D da UEFA Europa League, na quinta-feira, frente ao LASK.

Bruno Fernandes em campo pelo Sporting frente ao PSV na primeira jornada
Bruno Fernandes em campo pelo Sporting frente ao PSV na primeira jornada ©AFP/Getty Images

Com 32 golos marcados em todas as competições na época passada, aos quais juntou 18 assistências, Bruno Fernandes, do Sporting, pulverizou o melhor registo de sempre para um médio na Europa, que pertencia a Alex, quando assinou 28 tentos pelo Fenerbahçe, em 2004/05.

O capitão dos "leões" – um dos destaques na edição anterior da UEFA Europa League – fala em exclusivo ao UEFA.com antes da estreia em casa no Grupo D, frente ao LASK, na quinta-feira, e após um começo de temporada difícil da sua equipa que incluiu a derrota na jornada inicial, por 3-2, no terreno do PSV Eindhoven.

Ronaldinho ídolo, Ronaldo referência

Habilidades da 1ª jornada: Bruno Fernandes como Ronaldinho
Habilidades da 1ª jornada: Bruno Fernandes como Ronaldinho

Desde muito cedo comecei a gostar do Ronaldinho, por ser um jogador diferente e por trazer uma alegria diferente ao futebol. Na minha posição seguia vários: [Andrea] Pirlo, [Andrés] Iniesta, Xavi [Hernández], [Zinédine] Zidane... Mais tarde, também pela dedicação e pelo trabalho, pelos sacrifícios que teve de passar, e pelas conquistas que conseguiu, o Cristiano Ronaldo foi sempre uma referência – e continua a ser.

Sacrifício, trabalho e dedicação

Para se ser um grande jogador, é preciso muito sacrifício, muito trabalho e muita dedicação. Há os chamados médios pensadores, os médios construtores, os médios de transição, os "box-to-box"... Eu sou um médio que tanto pode fazer uma posição ou outra, mais ofensiva ou mais defensiva; gosto mais [de jogar] ofensivamente.

Pressão positiva de capitão

Bruno Fernandes é o capitão e líder do Sporting
Bruno Fernandes é o capitão e líder do Sporting©AFP/Getty Images

Ser capitão do Sporting é um orgulho enorme. Eu sou português e tenho noção da história do clube. Tento transmitir isso aos meus colegas, pois muitas vezes não têm noção do clube que representam, um clube como o Sporting. É verdade, está há 18 anos sem ganhar o campeonato, mas a pressão tem de estar cá.

Essa pressão é uma pressão positiva, quer dizer que as pessoas acreditam em mim, que os meus companheiros de equipa têm confiança em mim e acreditam que eu posso fazer algo diferente durante o jogo – e eu tenho de transformar essa pressão num factor bom para que possa dar o melhor de mim de maneira a ajudar a equipa.

Jogar mais perto da baliza

Não sei dizer se há um segredo para marcar tantos golos. No ano passado tive a felicidade de fazer muitos golos, de bater um recorde. No ano anterior já tinha feito uma marca muito boa para um médio, 16 golos são bastantes... A ideia de jogo [dos treinadores] fez com que a minha veia goleadora e o meu trabalho ofensivo fosse feito mais perto da área e isso fez com que marcasse mais golos.

Superar registos de Balakov e Lampard

Resumo: PSV 3-2 Sporting
Resumo: PSV 3-2 Sporting

O [Krasimir] Balakov fez história no Sporting. Ultrapassar a sua marca [de 21 golos em 1993/94] foi um sonho realizado e muito importante, tal como também a do António Oliveira. O [Frank] Lampard – [marcou 27 golos em 2009/10 pelo Chelsea] – ganhou a Champions, a Europa League, o campeonato inglês e participou em todas as campanhas da selecção de Inglaterra. É sempre bom ultrapassar os números desses jogadores, mas ser comparado a eles... Ainda tenho muito trabalho pela frente.

Recorde de golos e espaço para melhorar

Fiz as minhas duas melhores épocas e agora tenho de confirmar tudo aquilo que de bom tenho vindo a fazer – e melhorar, temos sempre algo para melhorar. O meu registo de 32 golos é muito difícil de superar, tenho consciência disso, mas acredito que consigo fazer mais. Na época passada fiz menos assistências do que na anterior e quero melhorar esse número. Tenho também de melhorar o meu foco e a minha concentração no jogo.

Ambições na Europa League

Bruno Fernandes estreou-se a marcar esta época frente ao PSV
Bruno Fernandes estreou-se a marcar esta época frente ao PSV©AFP/Getty Images

É um grupo difícil, mas o Sporting tem todas as capacidades para passar. Teoricamente, o PSV é o adversário mais forte. As nossas ambições passam por passar o grupo, se possível em primeiro, e depois pensarmos jogo a jogo vendo também o que sairá no sorteio.

O Sporting tem de pensar em lutar contra qualquer equipa de igual para igual. Sabemos que vêm equipas da Champions, os terceiros classificados, que são sempre grandes equipas e clubes com história e excelentes jogadores, mas o Sporting já demonstrou em épocas anteriores que tem qualidade para defrontar grandes equipas.

[Erguer o troféu em Maio] Prefiro não pensar nisso já e sim passo a passo. Obviamente seria muito gratificamente, para mim e para os meus companheiros, deixar uma marca no clube como a conquista da Europa League.

Topo