Jovem Rashford decisivo no United

Manchester United 5-1 Midtjylland (total: 6-3) A equipa inglesa esteve a perder, mas acabou por alcançar uma goleada na segunda parte.

  • Estreante Marcus Rashford bisa na vitória do Manchester United frente ao Midtjylland, por 5-1
  • Equipa dinamarquesa, que vence (2-1) na primeira mão, sofre goleada depois de estar em vantagem no marcador
  • United forte na segunda parte marca dois golos nos últimos minutos
  • Candidata-se a bilhetes para a final da UEFA Europa League no St. Jakob-Park, em Basileia
  • Sorteio dos oitavos-de-final realiza-se esta sexta-feira, com transmissão em directo a partir das 12h00 (de Portugal Continental) 

O United evidenciou claras dificuldades na zona de construção ofensiva na etapa inicial, apresentando um futebol lento e previsível apesar do domínio territorial. Mas, na etapa complementar, explorando a sua melhor condição física, avançou para uma inesperada goleada.  

Aos 16 minutos, o jovem Marcus Rashford, de 18 anos, numa acção individual, obrigou o guarda-redes Mikkel Anderssen a executar uma defesa apertada, mas a irreverência do atacante do United não teve o condão de espevitar os seus colegas de equipa mais experientes.

E a apatia do conjunto inglês acabaria por ser penalizada aos 28 minutos, quando o atacante Pione Sisto, depois de ter ultrapassado em velocidade Daley Blind e Michael Carrick, inaugurou o marcador em grande estilo, reforçando a vantagem da sua equipa na eliminatória e o cenário de uma qualificação histórica e escandalosa.  

Sisto já havia marcado e demonstrado o seu talento no jogo da primeira mão, mas o United voltou a não dar a devida atenção à principal figura dos dinamarqueses e assim ficou obrigado a marcar, pelo menos, dois golos para não ser eliminado.

Muito se tem falado do azar dos “red-devils” no capítulo das lesões, mas, à passagem do minuto 32, a sorte bafejou a equipa de Van Gaal a partir de uma infelicidade (autogolo) do búlgaro Nicolay Bodurov que lançou um novo ânimo aos adeptos do United em Old Trafford. E reviravolta no marcador só não chegou antes do final do primeiro tempo porque Juan Mata falhou uma grande penalidade, desaproveitando uma falta de André Romer.

O intervalo fez bem ao United que não repetiu (de forma alguma) na segunda parte a exibição dos primeiros 45 minutos. Com efeito, com um futebol mais apoiado e demonstrando uma melhor condição física, a equipa inglesa "caiu em cima" do Midtjylland e, depois de ter desperdiçado duas claras ocasiões, Rashford voltou a dar o exemplo ao marcar à entrada da pequena área o segundo golo do United (64’), após uma assistência de Mata que, assim se redimiu do seu erro na grande penalidade.  

A partir daqui, a organização da formação nórdica sofreu um autêntico colapso e o United avançou para uma goleada inesperada, face ao que se tinha passado na primeira mão e na primeira parte da segunda mão.

 

De facto, o Midtjylland pura e simplesmente deixou de ter andamento perante a frescura da equipa de Manchester que chegou ao terceiro pelo endiabrado Rashford a 15 minutos do fim. A seguir, foi a vez de Ander Herrera fazer o quarto na marcação de um castigo máximo, sentenciado a eliminatória. Mas antes do apito final, Memphis Depay fechou a contagem.

Topo