Ashley Young sobre o duelo com o Shakhtar, a vida no Inter e Antonio Conte

Ashley Young está entusiasmado com o duelo frente ao Shakhtar, nas meias-finais, e fala da sua aventura no Inter.

Ashley Young, do Inter, durante um treino em Düsseldorf
Ashley Young, do Inter, durante um treino em Düsseldorf Inter via Getty Images


Aos 34 anos e a desfrutar da sua primeira experiência no estrangeiro, Ashley Young prepara-se para defrontar o Shakhtar Donetsk nas meias-finais da UEFA Europa League, com a possibilidade de se cruzar com o Manchester United, seu antigo clube. Em entrevista, Young falou sobre a equipa ucraniana, a mudança para Itália e aquilo que já aprendeu com o treinador Antonio Conte.

O Shakhtar gosta de atacar. Agrada-lhe desse tipo de duelos, frente a adversários que discutem o jogo pelo jogo?

Inter e Shakhtar defrontam-se em Düsseldorf
Inter e Shakhtar defrontam-se em Düsseldorf

Ashley Young: "Penso que a maior parte dos jogadores preferem isso, defrontarem equipas que não se limitam a defender e que também tomam a iniciativa. Penso que vai ser um bom jogo.

“Vimos vídeos do adversário e sabemos do que é capaz, e por isso é sem surpresa que está nesta fase. Vai ser mais uma boa oportunidade para nos testarmos. As dificuldades fazem evoluir".

Serve de motivação adicional o facto de poder defrontar o Manchester United na final?

Young: "Não. Claro que é lá, à final, que queremos chegar, mas não pensamos tão à frente pois antes ainda há outro jogo. Neste momento só pensamos no Shakhtar, que nos vai exigir concentração total".

Resumo: Inter 2-1 Leverkusen
Resumo: Inter 2-1 Leverkusen

Tendo feito toda a carreira em Inglaterra, como foi mudar-se para o Inter?

Young: “Gosto de desafios e queria uma experiência diferente, até porque ainda me sentia em condições para ser opção regular. Fazê-lo no Inter, um grande clube e conhecido internacionalmente, tornou tudo ainda melhor.

Inter via Getty Images

Tacticamente, o que é que aprendeu com Antonio Conte? O que é que ele lhe exige?

Young: "Ele exige tudo, nos jogos e também nos treinos. Só por aí dá para perceber que é um vencedor. Tem o desejo de vencer e exige isso aos jogadores, transmitindo uma mentalidade vitoriosa. Agora estou num campeonato mais táctico, ao qual é preciso adaptação rápida, e sinto que já consegui isso".

Como é o ambiente na equipa? Outro dia vimos Antonio Conte muito empenhado no treino, tanto quanto os jogadores. Pode explicar isso?

Inter via Getty Images

Young: "O 'meinho' é algo habitual nos treinos, e ultimamente o treinador também tem participado. É engraçado de ver, e quanto mais o cansamos menos ele grita connosco durante o treino. Isto é um bom exemplo do espírito de grupo incrível que temos. Todos lutam uns pelos outros e todos querem vencer.

"Trabalhamos arduamente mas acabamos por gostar, pois esse trabalho dá frutos. E se chegarmos à final e ganharmos, então sem dúvida tudo terá valido a pena".