Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Foto: O jogo europeu do United em... Plymouth

Com o Manchester United a preparar-se para defrontar o St-Étienne, recordamos a anterior recepção dos "red devils" à turma gaulesa, a qual teve lugar num inesperado recinto.

Stuart Pearson (à direita) é felicitado após marcar o primeiro golo
Stuart Pearson (à direita) é felicitado após marcar o primeiro golo ©Getty Images

Primeira eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1977/78. Distúrbios entre os adeptos do Manchester United marcaram o jogo da primeira mão, em França, frente ao St-Étienne, o qual terminou com um empate 1-1. Como castigo, os "red devils" viram-se impedidos de jogar o jogo da segunda mão a menos de 300 quilómetros de distância da sua habitual casa, Old Trafford. Com opções limitadas, os dirigentes do clube acabaram por decidir levar o jogo para Plymouth, uma cidade na costa sudoeste de Inglaterra, famosa por ter sido o ponto de partida do célebre navio Mayflower que levou os chamados Pais Peregrinos para povoarem a América.

O Home Park encheu para receber o encontro, com 31600 espectadores a apertarem-se entre si para verem os golos de Stuart Pearson e Steve Coppell que valeram ao United uma vitória por 2-0 sobre um St-Étienne que tinha marcado presença na final da Taça dos Campeões Europeus uno ano anterior. A campanha europeia do United, porém, também não duraria muito mais, com a turma de Manchester a ver-se afastada na ronda seguinte pelo FC Porto com um total de 6-5 no conjunto das duas mãos.

1. Stuart Pearson 
Pearson trocou uma equipa do segundo escalão por outra em 1974, ao mudar-se do Hull City para o então recém-despromovido Manchester United. Com 17 golos ajudou os "red devils" a regressarem de imediato ao escalão principal. Ficou célebre a forma como celebrava os golos, com o punho direito bem levantado, celebração que foi exibindo ao longo das cinco épocas que passou no United, chegando mesmo à selecção da Inglaterra, pela qual marcou cinco golos em 15 jogos. O ponto alto da sua passagem pelo Manchester foi a vitória na Taça de Inglaterra em 1977. Ergueu depois o mesmo troféu com a camisola do West Ham, em 1980, antes de ver uma lesão num joelho ditar o fim da sua carreira, aos 32 anos. Pearson passou alguns anos como treinador antes de se tornar num habitual delegado de jogo em Old Trafford.

Pearson, Hill e o treinador Tommy Docherty em 1977
Pearson, Hill e o treinador Tommy Docherty em 1977©Getty Images

2. Gordon Hill 
Um extremo criativo e rápido a jogar com os pés, ganhou a alcunha de "Merlin". Tinha acabado de passar uma temporada no Chicago Sting quando o recém-promovido United o contratou. Respondeu com muitas assistências e muitos golos (39 em 101 jogoss), tornando-se rapidamente num dos ídolos dos adeptos, que não gostaram muito quando souberam da notícia da sua venda ao Derby City em 1978. Seis vezes internacional por Inglaterra, Hill jogou depois no Canadá, Estados Unidos, Finlândia e Holanda. Actualmente, dirige uma academia de futebol na Flórida.

3. Gérard Janvion
Um avançado à chegada ao St-Étienne, em 1972, o treinador Robert Herbin viu nele potencial para alinhar noutra posição e fez dele um lateral. A aposta revelou-se bem-sucedida. Janvion tornou-se num dos pilares de uma equipa de sucesso que conquistou quatro títulos de campeã e três Taças de França, perdendo frente ao Bayern a final de 1976 da Taça dos Campeões Europeus. Forte no desarme, somou 40 internacionalizações por França e terminou a carreira com passagens pelo Paris Saint-Germain e pelo Béziers. Retirou-se em 1987, e começou a desempenhar as funções no Martinique, clube da sua terra natal, onde ainda hoje vive.

O United vai receber o St-Étienne em Old Trafford na quinta-feira, estando o pontapé de saída agendado para as 20h05 de Portugal continental.

Outros artigos do género sobre o Manchester United

Topo