Sevilha orgulhoso após Beto brilhar

Em vez de se vangloriar pelos penalties defendidos, Beto destacou o momento colectivo de "orgulho e felicidade" na vitória do Sevilha na UEFA Europa League.

Sevilha orgulhoso após Beto brilhar
Sevilha orgulhoso após Beto brilhar ©UEFA.com

Em vez de se vangloriar pelas grandes penalidades defendidas, Beto, guarda-redes do Sevilla FC, preferiu falar do momento colectivo de "orgulho e felicidade" depois de ver Kevin Gameiro converter com frieza o penalty que selou o triunfo na final de 2014 da UEFA Europa League.

Após empate sem golos ao fim de 120 minutos de jogo em Turim, o guardião português de 32 anos efectuou duas extraordinárias defesas por instinto, uma para cada lado, para negar o golo a Óscar Cardozo e Rodrigo no desempate por pontapés da marca de grande penalidade, permitindo assim a Gameiro deitar em definitivo por terra o sonho do SL Benfica. "Só queria que ele marcasse e quando vi que marcou mesmo senti uma espécie de explosão no meu coração", revelou Beto entusiasmado antes de falar do futuro brilhante que vaticina para a "cada vez mais crescida" formação orientada por Unai Emery.

UEFA.com: No final do prolongamento, estavam desesperados para que a decisão fosse para os penalties? O Benfica pressionou muito nessa fase do jogo...

Beto: Sim, é verdade que pressionou. Nos últimos 20 minutos da partida o Benfica veio para cima de nós com tudo o que tinha. Tentámos ter a bola e responder no contra-ataque. Mas o Benfica é uma grande equipa, já o sabíamos. Demos tudo. Levámos a decisão para os penalties e, aí, a sorte esteve do nosso lado.

UEFA.com: Já vamos falar sobre esse desempate por penalties, mas antes houve aquele lance do Lima, no início da segunda parte. Você parecia irremediavelmente fora do lance, mas surgiu o Nicolás Pareja a cortar a bola. Foi como se ele fosse outro guarda-redes...

Beto: Tenho muito a agradecer-lhe, naturalmente. No Sevilha somos assim. Ajudamo-nos uns aos outros. Quando um de nós está batido, há sempre alguém para o compensar. Esse é um dos segredos do nosso sucesso, que nos trouxe até aqui.

UEFA.com: Também foi o herói no desempate frente ao Bétis, nos oitavos-de-final. Quando se chega a esse ponto, o que pensa? Ou é apenas preciso ter muita sorte?

Beto: Não se consegue realmente perceber o que vai acontecer. O desfecho de um desempate por penalties é sempre imprevisível, independentemente de tudo o que se possa conhecer sobre os marcadores, e o que eles possam conhecer de mim. Reage-se no último instante de acordo com uma sensação que temos, o nosso instinto. E é preciso força nos pés para a impulsão.

UEFA.com: Os adeptos que estavam por detrás da baliza no desempate deram-lhe essa motivação extra para realizar um bom desempenho esta noite?

Beto: Bem, foi uma vantagem ter os nossos adeptos atrás da baliza a ajudar-nos e a apoiar-nos, tal como fizeram ao longo de 120 minutos. Tê-los nas costas a apoiar-me foi uma grande ajuda.

UEFA.com: Como viu o penalty vitorioso, marcado pelo Kevin Gameiro?

Beto: Com bastante esperança. Sei que ele é um jogador frio, que lida bem com a pressão. Queria apenas que ele marcasse, por isso quando conseguiu, foi como que uma grande explosão de alegria. Bastante orgulho e felicidade. Foi um momento belo e histórico. Cada jogador quer fazer parte, mesmo que seja uma parte pequena, da história de um clube. Hoje escrevemos história. E eu estou muito orgulhoso por fazer parte da história do Sevilha.

UEFA.com: Na próxima época vão defender este título. O próximo passo é chegar à Champions League?

Beto: A equipa está muito desejosa de crescer. Existe um entusiasmo nesta equipa. É muito jovem e a sua composição mudou muito ao longo do último ano, com 14 ou 15 novos jogadores; jogadores com pouca experiência mas bastante qualidade; com alegria no corpo, mente e espírito. Tornámo-nos mais fortes, e estamos ansiosos por conseguir mais coisas e crescer.