Benfica e Sevilha focados no objectivo final

Jorge Jesus garante que a final frente ao Sevilha é o "corolário de todo o trabalho desenvolvido" pelo Benfica, ao passo que Unay Emery espera fechar a época com chave de ouro.

Watch six classic penalty shoot-outs
Watch six classic penalty shoot-outs

O SL Benfica mede forças com o Sevilla FC esta quarta-feira, na final da UEFA Europa League, numa partida que para o treinador dos "encarnados", Jorge Jesus, é o "corolário do trabalho realizado nas últimas temporadas". Unai Emery espera que para os andaluzes este embate seja o "culminar de uma temporada fantástica" na competição.

O técnico das "águias", que esta temporada já guiou o Benfica à conquista do campeonato português e da Taça da Liga, garantiu: "Esta final é o corolário do trabalho realizado nas últimas épocas, principalmente na última. Tentámos percorrer o caminho do ano passado e estamos muito satisfeitos", adiantou Jesus na conferência de imprensa antes da final, no Juventus Stadium, assegurando: "Esta temporada já vencemos duas competições e amanhã esperamos conquistar a terceira."

Sobre o facto de o Benfica ter disputado a final da temporada passada na mesma competição, o treinador português, de 59 anos, adiantou: "O facto de termos jogado a final do ano passado dá-nos mais segurança, tranquilidade e confiança mas não é uma vantagem para levar de vencida o Sevilha. Tenho a certeza que vamos encontrar um adversário forte, que já venceu esta prova em duas ocasiões. Não somos favoritos por termos disputado a final no ano passado."

"Esta final vem reforçar o trabalho que tem sido desenvolvido ano após ano. O trabalho tem sido recompensado com inúmeras finais e é algo que nos tem tornado mais fortes emocionalmente. A motivação para este encontro é total", ressalvou o técnico, asseverando: "É verdade que ainda não perdemos esta época na Europa League mas não vamos ter tarefa fácil."

No que toca aos adeptos, Jesus fez questão de salientar o apoio que estes têm dado à equipa: "Os adeptos do Benfica são especiais. Há poucos clubes no Mundo com adeptos como estes, que nos acompanham de forma expressiva para todo o lado. Esperamos poder dedicar a todos eles a conquista deste troféu, especialmente aos que não puderam vir a Itália." O Benfica realizou uma sessão de treino após a conferência de imprensa, onde participaram todos os convocados para o encontro de quarta-feira, até os que se encontram suspensos.

Unay Emery, por seu lado, enalteceu a campanha da sua equipa na competição: "Foi um longo caminho numa prova que começámos a disputar no dia 1 de Agosto e agora estamos perante o nosso sonho, o derradeiro objectivo", referiu o técnico espanhol, que não escondeu a "enorme vontade" de vencer o encontro decisivo em Turim.

"O principal favorito para vencer esta prova era a Juventus e foi o Benfica que a eliminou neste mesmo estádio. É natural que o Benfica possa pensar que é favorito, nós respeitamos isso, mas vamos demonstrar dentro de campo que merecemos vencer. São dois justos finalistas", continuou Emery, actualmente com 42 anos, tendo informado que Kevin Gameiro e Vitolo estão em dúvida, a contas com problemas físicos.

Sobre as ausências no Benfica, por castigo, Emery assegurou: "São ausências importantes mas o Benfica tem provado que é capaz de manter a qualidade mesmo quando muda alguns jogadores. O colectivo não varia muito apesar da rotação que têm feito". Ainda sobre a formação "encarnada", que defrontou – ao serviço do FK Spartak Moskva, em 2012/13 – o treinador anotou: "Defrontei duas vezes o Benfica; vencemos em Moscovo e perdemos em Lisboa. Ainda assim, vejo hoje um Benfica diferente e em evolução desde essa altura. Entretanto sagrou-se campeão português, algo que lhe deu mais confiança. Penso que é melhor equipa hoje em dia."

"Esta época tem sido especialmente feliz para nós na Europa League. A nossa trajectória culmina na quarta-feira, onde esperamos sair vencedores. É a última barreira e a derradeira oportunidade que assumimos. Temos que desfrutar deste momento e enfrentá-lo com dedicação, trabalho e não pensar nas consequências", garantiu.