Fortaleza do Benfica aguarda pelo Leverkusen

O Benfica nunca perdeu em casa na UEFA Europa League, estatística reconfortante para uma equipa que, em Lisboa, vai defender a vantagem de 1-0 trazida de Leverkusen.

Nicolás Gaitán disputa um lance com Sven Bender, do Leverkusen, durante o jogo da primeira mão, na Alemanha
Nicolás Gaitán disputa um lance com Sven Bender, do Leverkusen, durante o jogo da primeira mão, na Alemanha ©Getty Images

O SL Benfica tem tudo a seu favor para seguir em frente na prova quando defrontar o Bayer 04 Leverkusen na segunda mão dos 16 avos-de-final da UEFA Europa League, em Lisboa.

• Um golo de enorme classe de Óscar Cardozo (61) valeu ao Benfica um triunfo por 1-0 numa noite de muito frio na Renânia, em que o guarda-redes da formação portuguesa, Artur, exibiu-se também em bom plano para travar a ambição do Leverkusen. Antes desse encontro, o Leverkusen ainda não tinha sofrido qualquer golo em casa na presente temporada das competições europeias.

Encontros anteriores
• Benfica e Leverkusen mediram forças nos quartos-de-final da Taça dos Vencedores das Taças de 1993/94. A equipa lusitana, então orientada por Toni, levou a melhor sobre a alemã, treinada por Dragoslav Stepanović, após empatar 1-1 em Lisboa e 4-4 na Alemanha, tendo seguido em frente graças aos golos apontados fora.

• No empate 1-1 registado em Lisboa, a 1 de Março de 1994, as equipas alinharam da seguinte forma:
Benfica: Neno, Abel Xavier, Carlos Mozer, Hélder Cristóvão (Isaías 65), António Veloso, William, Vítor Paneira, João Pinto, Yuran, Rui Costa, Aílton Delfino (César Brito 72).
Leverkusen: Vollborn, Happe, Melzig, Wörns, Foda, Lupescu, Paulo Sérgio, Becker (Fischer 78), Tolkmitt, Hapal, Thom (Rydlewicz 87).

• No 4-4 registado na segunda mão, em Leverkusen, a 15 de Março, as equipas foram as seguintes:
Leverkusen: Heinen, Becker (Fischer 65), Happe, Wörns, Foda, Lupescu, Tolkmitt (Paulo Sérgio 65), Schuster, Kirsten, Hapal, Thom.
Benfica: Neno, Abel Xavier, William, Hélder Cristóvão, Schwarz, Kulkov, Vítor Paneira, João Pinto, Yuran (Rui Águas 89), Rui Costa (Hernâni 86), Isaías.

• Em 37 jogos com formações da Alemanha, o registo do Benfica é: 11V 12E 14D (9V 6E 2D em Lisboa, 2V, 6E, 12D em solo germânico).

• O registo do Leverkusen em 11 jogos frente a equipas portuguesas é: 4V 3E 4D (3V 1E 2D em casa, 1V 2E 2D em Portugal).

Retrospectiva
• O Benfica venceu os dois últimos jogos europeus disputados no seu estádio (na fase de grupos da UEFA Champions League, no Outono) e ainda não perdeu nenhum dos 11 realizados em casa na UEFA Europa League (nos quais somou dez vitórias e um empate) desde que se estreou na prova - incluindo o "play-off" -, na edição inaugural deste novo formato, em 2009/10.

• O Leverkusen venceu quatro dos últimos seis jogos fora na UEFA Europa League sem sofrer golos, mas saiu derrotado dos outros dois.

• O Benfica nunca conquistou a prova, mas atingiu a final em 1982/83, perdida diante do RSC Anderlecht com 2-1 no conjunto das duas mãos.

• O Benfica está nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League depois de ter terminado no terceiro posto do Grupo G da UEFA Champions League. O conjunto lusitano surge nesta fase da prova pela sexta vez desde a introdução da fase de grupos na Taça UEFA e apenas numa dessas seis ocasiões, logo na primeira, falhou a passagem aos oitavos-de-final. Na última presença na prova o Benfica chegou às meias-finais e foi afastado pelos compatriotas do SC Braga.

• O Leverkusen garantiu a passagem aos 16 avos-de-final ao terminar no segundo lugar do Grupo K. A formação alemã atingiu os 16 avos-de-final da prova em três ocasiões desde a introdução da fase de grupos na Taça UEFA, em 2004/05, tendo conseguido sempre rumar aos oitavos-de-final. Na última ocasião em que esteve nesta fase da prova, em 2010/11, o Leverkusen afastou o FC Metalist Kharkiv antes de ser eliminado pelo Villarreal CF nos oitavos-de-final.

• O Leverkusen conquistou a Taça UEFA em 1987/88 num triunfo célebre sobre o RCD Espanyol, no qual conseguiu inverter uma desvantagem de 3-0 averbada na primeira mão, antes de vencer por 3-2 no desempate por grandes penalidades.

Factos das equipas
• Enzo Pérez, médio do Benfica, festeja 27 anos no dia seguinte ao jogo.

• O lateral-direito do Leverkusen, Daniel Carvajal, e o avançado Rodrigo, do Benfica, jogaram juntos nos escalões jovens do Real Madrid CF.

• Jorge Jesus iniciou a carreira como jogador no Sporting Clube de Portugal e representou depois vários clubes de menor dimensão, antes de pendurar as chuteiras em 1989. Orientou posteriormente equipas dos escalões inferiores do futebol português antes de passagens bem-sucedidas pelos comandos do CF Os Belenenses e do Braga, equipa que guiou aos oitavos-de-final da UEFA Europa League em 2008/09. Assumiu de seguida o leme do Benfica e conduziu o clube ao título de campeão em 2009/10 na primeira época à frente das "águias".

• Sami Hyypiä, actual treinador do Leverkusen, orienta a equipa em colaboração com o técnico Sascha Lewandowski. Antigo defesa internacional pela Finlândia, Hyypiä conquistou a Taça UEFA em 2001 e a UEFA Champions League em 2005 durante a passagem de dez anos pelo Liverpool FC, antes de se transferir para o Leverkusen, em 2009. Após retirar-se dos relvados, em 2011, Hyypiä assumiu cargos técnicos no Leverkusen e na selecção finlandesa antes de assumir, inicialmente a título interino, o comando da formação alemã, após a saída de Robin Dutt, em Abril.

• Hyypiä actuou pelo Liverpool quando a equipa de Inglaterra perdeu com o Benfica nos oitavos-de-final da edição de 2005/06 da UEFA Champions League, tendo actuado os 90 minutos na derrota por 1-0 em Lisboa, antes de assistir do banco de suplentes a novo desaire da sua formação, desta feita por 2-0, em Anfield.

Oitavos-de-final: Leverkusen/Benfica-FC Dynamo Kyiv/FC Girondins de Bordeaux
• Os jogos da primeira mão disputam-se a 7 de Março, enquanto os da segunda estão marcados para a quinta-feira seguinte.

• O Benfica já mediu forças com os dois potenciais adversários.

• A formação portuguesa defrontou o Dínamo na fase de grupos da Taça dos Campeões de 1991/92, tendo perdido por 1-0 na Ucrânia e vencido depois por 5-0 em Lisboa.

• As "águias" enfrentaram o Bordéus na segunda eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1986/87 e foram eliminadas por um total de 2-1 no conjunto das duas mãos.

• O Leverkusen defrontou o Dínamo em quatro jogos da fase de grupos da UEFA Champions League. Os germânicos perderam duas vezes por 4-2 em Kiev, mas deram-se melhor em solo alemão: empataram 1-1 em 1999/2000 e ganharam por 3-0 em 2004/05.